Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Passeio - Paranapiacaba

No description
by

Gabriela Gomes

on 10 August 2011

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Passeio - Paranapiacaba

Paranapiacaba Data: 22 de Junho de 2011 Fizemos uma excursão escolar para Paranapiacaba, em Santo André. Paranapiacaba é uma vila que preserva bem a visão do século XIX. Agora, vejam um pouco sobre o nosso projeto. A vila era dividida em duas partes pela linha do trem. - Baixo, onde viviam os operários.
- Alto, onde viviam os proprietários das casas. A tecnologia era trazida da Inglaterra para a parte Baixa. A parte alta se desenvolveu sozinha, apenas com o embalo da parte baixa de Paranapiacaba. Barracão dos solteiros Era uma hospedaria com varias casas onde moravam os homens solteiros. Eles eram hospedados da pior forma possível para casar-se, pois um homem solteiro era "irresponsável", e a preferência de operários para os grandes proprietários era homens com uma família. (filhos e esposa) A cor das casas dos operário era sempre vermelho queimado. Relógio feito pelo mesmo criador do relógio Big Ben, Edmund Beckett Denison, mesmo eles não tendo semelhança. Trilha do olho d’água  A água brota de baixo para cima A parte da Mata Atlântica que percorremos foi a Mata Pluvial Tropical Atlântica. Pluvial – muita chuva Tropical – por causa do clima Atlântica – por estar perto do Oceano Atlântico Na Mata Atlântica há a maior Biodiversidade Ombrófila que fica na Costa. Embaúba – árvore, onde se encontra bicho preguiça, que da frutas que agradam o mesmo. A Cecropia pode chegar a 15 metros de altura. Samambaia Samambaiaçu – Seu caule era usado para faze xaxim. Protocooperação - abriga plantas hospedeiras. Há as epífilas que são plantas encontradas em matas altas e viram um depósito de água. Bosque – parte da mata em que não atinge o clímax. É possível ser identificado na mata primária(não foi mexida pelo homem) Caraguatá – mais conhecida como bromélia, é onde as Filomedusas ficam. Nisso montamos uma cadeia alimentar FILOMEDUSAS -> SERPENTES -> GAVIÕES - >FELINOS Planta: produzem o próprio alimento - > fotossíntese - > a ultima etapa é a glicose(C6H12O6) Na serra do mar não era possível a plantação do café, por conta da grande inclinação. Alguns estudos dizem que o líquen (manchas vermelhas presentes nas arvores), indica a qualidade do ar. A Mata Atlântica tem uma grande taxa de umidade Começamos pela igreja, o ponto mais alto de Paranapiacaba. E o único lugar branco da cidade, pois para os ingleses a igreja era o centro principal. Entre a copa da árvore e o bosque fica o sub bosque Paranapiacaba era apenas um acampamento, mas na virada do século XIX para o XX houve a necessidade de duplicar as ferrovias, que por consequência aumentaram-se os operários. Antigamente os trabalhadores tinham que morar perto de seus empregos, por ter poucos recursos de transporte. As casas são todas muito parecidas com exceção das da rua dos engenheiros, as dos engenheiros chefes, e a igreja na qual almoçamos. O tombamento de paranapiacaba começou em 1987, então, até essa data muitas coisas foram alteradas, depois nada mais se modificou. No Brasil, assim que Portugal o descobriu, teve-se quatro períodos de lucro: 1º Pau - Brasil
2º Cana de açúcar
3º Ouro
4º Ouro Verde (café)- Momento em que Paranapiacaba lucra. Três coisas andam juntas nesse período econômico: Café, ferrovia e imigrantes. Ingleses pressionam o Brasil para libertar os escravos, quando se assina a lei Áurea O trabalho para as ferrovias e para a extração de café começa a ser feito por imigrantes assalariados. Em Paranapiacaba existe exemplos clássicos das casas coloniais portuguesas daquela época. As folhas de cima são pequenas para a melhor penatração do sol no solo Área de Manancial todo lugar que tenha nascente que vá para o consumo humano. A água desta nascente vai para a represa Billings Dês de a concessão dos ingleses, em 1946 até 1955 o governo federal assume, e constrói casas de alvenaria. 1946-1955 – alvenaria até 1946 - casas inglesas No Brasil há a maior quantidade de Mata Atlântica por que o que sobrou está na serra, e como o solo é muito inapropriado para cultivo, a área não foi devastada. Ferrovia – Feita para ir de Santos a Jundiaí Foi construída de baixo para cima por causa da falta de conhecimentos. Árvore Pau da Missa virou um monumento histórico, era usada para pregar noticias de eventos da igreja, porque com o nevoeiro ou fog como é chamada na Inglaterra, eram muito constantes (de Maio até Agosto) as pessoas não se lembravam de ir à missa. Galho com um extenso tamanho Alguns pregos que foram usados para prender os tais eventos. A Vira doura dos trens era para que o trem pudesse voltar a Jundiaí As ferrovias antigamente eram com a tecnologia Funicular e agora são de tecnologia cremalheira O sistema funicular é inglês e tem origem por ser movido por cordas. Tem o mesmo mecanismo de uma Maria Fumaça. Durou muito tempo, e facilitou muito no transporte do café. Ela funciona assim: Há uma caldeira do lado de fora onde é aquecido por uma fornalha que esquenta a água até que a mesma entre em ebulição e seu vapor deixe de caber nesse espaço e venha a passar pela tubulação. O vapor d’água é jogado para um penico que quando enche passa por uma válvula que ativa os trilhos e as hastes fazendo os movimentos pra frente e pra traz que faz valvulas girar e por conseqüência faz com que o cabo se movimente. Depois do sistema Funicular, chegou ao Brasil o Sistema Cremalheira Aderência, um sistema de origem japonesa e ainda tem influencia na atualidade: No sistema da cremalheira não é necessário o uso de cordas. Há trilhos dentados e embaixo das locomotivas há engrenagens que conforme o trem se move elas vão se encaixando. A Ferrovia teve três fases: - Quando inaugurou não tinha estação, então quando chegava estava cheio de café e como só podia ser descarregado de 60 em 60 quilos os passageiros que nele se encontravam precisavam esperar muitas horas. - Com o aumento do café, o Brasil não conseguia mandar tudo para Europa no tempo previsto, então se duplicou a ferrovia. - Quiseram destruir a estação. Ela pegou fogo e depois virou patrimônio histórico. Casa do Engenheiro Chefe Só respondia a matriz da Inglaterra e era a autoridade máxima, podia escolher qualquer lugar para construir sua casa, mas escolheu Paranapiacaba. As cores da casa tinham significações: 1ª Sala – Vermelho = Trabalho, para reuniões rápidas Azul = Relaxa, bem estar da família 2ª Sala – Reunião com clientes, políticos, não entrava funcionários Verde = Estimula a criatividade, usava como escritório Quando não existir mais água no país, quem tiver água vai ser potencial. A Próxima guerra será pela água. Charles Miller, nosso inglês, pai do futebol na verdade é brasileiro, apenas filho de ingleses. Charles só foi para a Europa mandado pelos pais para estudar, era filho de engenheiro e já tinha emprego para trabalhar na lapa. O campo de futebol da vila foi o primeiro a ter as medidas oficiais. Primeiro campo com medidas oficiais: Clorificação - tratamento das águas que iam para as casas. Maquete de Paranapiacaba para eventos Antigamente o "H" era usado como acento: E ASSIM TERMINA NOSSA EXCURSÃO NA VILINHA INGLESA DO SÉCULO XIX! Grupo:
Gabriela Gonçalves Gomes nº 15
Larissa Nascimento de Abreu n º 24
Lorenna Fonseca Maia nº 27
Yasmin Piastrelli Tafal nº 33 110 anos de idade FIM
Full transcript