Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A adoção por casais homossexuais

No description
by

Di Priscila

on 2 December 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A adoção por casais homossexuais

Será moralmente correto um casal homossexual adotar uma criança?
Terceiro Argumento
Sabemos que em relação aos valores universais, como por exemplo a JUSTIÇA ou a IGUALDADE, estes só se revelam controversos quando os particularizamos.
A sua convivência com os pais homossexuais poderá deixá-la mais vulnerável a, um dia mais tarde, vir a ser homossexual.
Primeiro Argumento
É preciso que algo exista para que seja aceite: o primeiro negro a frequentar a escola dos "brancos" foi, certamente, objeto de discriminação.

A sociedade adaptar-se-á, naturalmente, tal como já se adaptou a tantas outras mudanças.
"Primeiro estranha-se, depois entranha-se!"
(Ditado Popular)
Família Tradicional;

Família Monoparental
(constituida por um
só adulto, muitas vezes
devido a: viuvez, divórcio,
abandono de lar, etc);

Família Alternativa (organização institucional ou constituida por homossexuais);
Tipos de Família
Crianças adotadas por pais homossexuais tendem a ter maiores dificuldades na sua adaptação social, por causa do estigma que sofrem por serem criadas por homossexuais (ex: excluídas pelos pares ou gozadas no seu meio).
Segundo Argumento
Será que as leis que favorecem umas pessoas em relação a outras podem ser justas? Será isso moralmente correto?
10.º LH
Inês Rebelo, n.º10;

Escola Secundária Gil Vicente
A família assume uma estrutura característica. Por estrutura entende-se, “uma forma de organização ou disposição de um número de componentes que se interrelacionam de maneira específica e recorrente”

(WHALEY e WONG, 1989; p. 21)
Crianças filhas de pais heterossexuais tendem para relacionamentos homossexuais desde a Antiguidade, o que significa que a orientação sexual dos pais não está implicitamente relacionada com a dos seus descendentes.
Todas as crianças enfrentam obstáculos na sua adaptação à vida social, uns maiores do que outros. Por isso ouvimos falar tanto em situações de bullying nas escolas, hoje em dia. Muitas vezes os motivos não estão relacionados com a orientação sexual dos pais (ou até mesmo sua).
Neste último caso, o problema está do lado do "bully" e não da vítima, assim como no caso da discriminação à criança adotada.

A orientação sexual dos pais será apenas um pretexto do "agressor" para agir como age, se não forem estas as situações, arranjarão outras, tais como o facto dos pais da vítima serem divorciados.
Até à aceitação das crianças adotadas por casais homosexuais, muitas terão de sofrer injustamente.
Será isso JUSTO?
A criança que é criada por uma família alternativa não tem a oportunidade de ter um pai/mãe. Tal como se pode observar pelo comportamento de muitas espécies da Natureza, todos os seres devem ser educados por seres de ambos os géneros).
Se tal é impedimento para uma criança ser adotada por um casal do mesmo sexo, então deveria ser retirada a custódia dos filhos a todas as famílias monoparentais (viúvas/os, divorciada/os, solteiras/os...)
Será
moralmente correto
um casal homossexual adotar uma criança?
Uma criança precisa de crescer com um pai e com uma mãe para atingir o seu pleno desenvolvimento.

Os homossexuais não possuem estabilidade emocional e/ou psicológica para educarem uma criança.
Estudos demonstram que crianças filhas de casais homossexuais apresentam um desenvolvimento psicológico e emocional idêntico aos de crianças que crescem em famílias convencionais.

O que consta no desenvolvimento de uma criança é que a sua família seja estável, qualquer que seja a sua composição, e que lhe dê afetos essenciais para um crescimento saudável.
Será o amor dos pais suficiente e forte para garantir a estabilidade emocional e afetiva da criança adotada?
Será a criança adotada mais feliz num lar ou no seio de uma família, ainda que do mesmo sexo?
Estaremos deste modo a inverter a lógica das coisas

ou
isto é apenas um preconceito?
No caso da adoção de crianças mais velhas, estará a criança preparada para conviver intimamente com este tipo de relacionamentos, uma vez que ela própria já tem uma "bagagem" que caminha com ela?
Como reagiriamos, o que pensariamos e sentiriamos se fossemos nós no papel da criança adotada?
«Nenhuma justiça, por mais banal e fragmentária que possa parecer, é realmente insignificante; ela prepara-nos para receber mais crenças semelhantes, confirma aquelas a que antes se assemelhava, e enfraquece outras; e, assim, estabelece uma tendência furtiva nos nossos pensamentos, que algum dia podem, como numa explosão, manifestar-se em ações visíveis, a para sempre deixar o seu selo sobre nosso caráter.»
(William K. Clifford)
Full transcript