Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Novas configurações da divisão sexual do trabalho

No description
by

Karen Kaercher

on 19 July 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Novas configurações da divisão sexual do trabalho

Novas configurações da divisão sexual do trabalho

Helena Hirata
Danièle Kergoat

O termo "divisão sexual do trabalho" aplica-se na França a duas acepções distintas:
1ª Acepção:
2ª Acepção
Segundo a qual, falar em termos de divisão sexual do trabalho é 1. mostrar que essas desigualdades são sistemáticas e, 2. articular essa descrição do real como uma reflexão sobre os processos mediante os quais a sociedade utiliza essa diferenciação para hierarquizar as atividades, e portanto os sexos.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA
CENTRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS E HUMANAS
CURSO DE LICENCIATURA EM CIÊNCIAS SOCIAIS
Disciplina de Leituras em Antropologia
Profª Jurema Brites
Acadêmica Karen Käercher

Estuda-se a distribuição diferencial de homens e mulheres no mercado de trabalho, nos ofícios e nas profissões, e as variações no tempo e no espaço dessa distribuição; e se analisa como ela se associa à divisão desigual do trabalho doméstico entre os sexos.
A gênese do conceito...
"Foi com a tomada de consciência de uma opressão específica que teve início o movimento das mulheres: Torna-se então coletivamente evidente que uma enorme massa de trabalho é efetuada gratuitamente pelas mulheres, que esse trabalho é invísivel, que é realizado não para elas mesmas, mas para outros, e sempre em nome da natureza, do amor e do dever materno."
As feministas francesas tinham uma ambição maior do que denunciar desigualdades: Tratava-se de pensar o trabalho doméstico, verdadeiramente, como um trabalho.
A denúncia se desdobrará em uma dupla dimensão:
"Estamos cheias de fazer o que deveria ser chamado
de trabalho de deixar que tudo se passe como se
sua atribuição às mulheres, e apenas elas, fosse natural,
e que o trabalho doméstico
não seja visto, nem reconhecido!"
Surgiram as primeiras análises dessa forma de trabalho nas Ciências Sociais:

Pouco a pouco, as análises passaram a abordar o trabalho doméstico como atividade de trabalho tanto quanto o trabalho profissional.
"modo de produção

doméstico" (Delphy, 1998).
Uma definição
do conceito...
A divisão sexual do trabalho é a forma de divisão de trabalho social decorrente das relações sociais entre os sexos, e possui dois princípios organizadores:

O princípio da separação (existem trabalhos de homens e trabalhos de mulheres).
E o princípio hierárquico (o trabalho de homem vale mais que o trabalho de mulher).
Novas configurações da divisão sexual do trabalho
Trata-se aparição e do desenvolvimento de nomadismos sexuados:

Nomadismo no tempo (para ): Explosão do trab. em tempo parcial, geralmente associado a períodos de trabalho dispersos no dia e na semana.
Nomadismo no espaço (para ): Deslocamentos profissionais.
O segundo exemplo é o da priorização do emprego feminino, que ilustra bem o cruzamento das relações sociais.
Mulheres inseridas no mercado, para realizarem seu trab. profissional, tendem a externalizar "seu" trabalho doméstico.
O que resulta num apaziguamento das tensões nos casais burgueses dos países do norte.
Vínculo social e relações entre esferas doméstica e profissional: Modelos em questão
Modelo tradicional:
Papel da família e papel doméstico assumidos
pelas mulheres, e o papel de "provedor" dos homens.
Modelo de conciliação:
Modelo da delegação:
A emergência desse modelo, deve-se a pola-
rização do emprego das mulheres, crescimento da categoria de profissões de nível superior e de executivas.
Experiência da conciliação ou da delegação das empregadas em serviços
A internacionalização do trab. reprodutivo como uma das consequências da externalização crescente do trab. doméstico nos países capitalistas desenvolvidos engedra uma relação Norte-Sul em que a servidão doméstica provoca para a migrante uma ruptura da relação mãe-filho.
Conclusões:
As razões dessa permanência da atribuição do trab. doméstico às mulheres continua sendo um dos problemas mais importantes na análise das relações sociais de sexo/gênero.

É preciso refletir não apenas sobre o porquê dessa permanência, mas, principalmente sobre como mudar essa situação.
Helena Hirata fala sobre a divisão sexual do trabalho...
Presume a igualdade de estatutos sociais entre os sexos. Considera homens e mulheres como parceiros, e as relações entre eles mais em termos de igualdade que de poder. Esse paradigma poderia alimentar uma prática de divisão das tarefas domésticas, porém, as pesquisas mostram que a realidade das práticas sociais não confirma a atualidade deste método.
Paradigma de parceria:
Cabe quase que exclusivamente as mulheres conciliar vida familiar e vida profissional.
Full transcript