Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Grécia Antiga, uma longa história.

No description
by

Mateus Pinheiro

on 14 October 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Grécia Antiga, uma longa história.

Costuma-se dividir a história da Grécia antiga em vários períodos, que se estendem desde o processo de povoamento da Hélade (como era conhecido o território) até a conquista dos povos locais pelos romanos. Esses períodos são denominados:
O mundo grego.
Hélade: conjunto das cidades gregas – território fragmentado.
2000 à 1400 a. C.: florescimento de Creta através do comércio no mediterrâneo.
Sociedade orientada em torno de palácios.
Morada do rei e armazém de produtos agrícolas oferecidos como impostos.
Tabuinhas com escrita não decifrada (palácios).
Ausência de muros em torno dos palácios.
Culto à Grande-Mãe deusa da fertilidade revela uma sociedade matriarcal?
Dos heróis de Homero ao período obscuro.
1400 a. C.: fim da civilização cretense.
Desastres naturais, rebeliões, invasões?
Aqueus se estabelecem na Grécia continental e fazem florescer Micenas.
Guerra de Tróia: resgate de uma mulher ou conquista de riquezas?
Homero: Ilíada e Odisseia.
Trabalho agrícola, reis, palácios, aristocracia guerreira.
Invasão dos dórios gera decadência.
Conquistas artísticas e culturais se perderam.
Maior centralização política.
O nascimento da democracia.
Esparta, o prazer da guerra.
- Vida espartana: dura e disciplinada.
- Lacônico: breve.
- Esparta: cidade da Lacônia, dominada pelos dórios.
- Ação militar contínua.
- Licurgo: legislador.
- Diarquia: dois reis simultâneos: função religiosa e militar.
- Gerúsia: 28 anciãos, mais de 60 anos, elaboração de leis.
- Ápela: todos os cidadãos com mais de 30 anos – escolher a Gerúsia – eleições.
- Conselho de Éforos: comandavam as reuniões da Gerúsia e da Ápela, fiscalizavam e vetavam as leis.


O legado da Grécia para a civilização ocidental.
Olimpíadas Modernas.
Culto ao corpo.
Desenvolvimento de capacidades físicas e intelectuais.
Grécia Antiga, uma longa história.
Pré-homérico
(séculos XX a XII a. C.), marcado pela chegada de diferentes povos indo-europeus ao mar Egeu, incluindo a península Balcânica. Esse povos deram origem à Grécia Antiga.
Homérico
(séculos XII a VIII), caracterizado pela vida em comunidades rurais, os chamados genos.
Arcaico
(séculos VIII a VI a.C.), em que ocorreu a dissolução dos genos e a formação das cidades-Estado (pólis).
Clássico
(séculos V a IV a. C.), o período de maior poder da sociedade grega antiga, marcado pela intensa produção cultural e por vários conflitos entre as cidades locais em busca da hegemonia.
Helenístico
(séculos IV a II a. C.), fase em que a Grécia Antiga foi dominada pelos macedônios, que formaram um extenso império. Nesse período, a cultura dos gregos antigos entrou em contato com os costumes do Oriente.
- 800 à 500 a. C.: cidades gregas eram residência de agricultores.
- Moravam no interior dos muros e tinham seus campos ao redor.
- Desenvolvimento da estrutura urbana.
- Cidade murada e campos formavam a pólis: cidade-Estado.
- Divisão de poderes. Rei e aristocracia guerreira.
Participação nas assembleias: nobres e depois setores mais pobres.
- Comércio e artesanato levaram à cunhagem de moedas.
- Economia de base agrícola.
- Posse hereditária das terras: distribuição gerava fragmentação e carência por novos territórios.
- Escravos: apenas os camponeses endividados.
- Aumento da população e carência de terras motivam a expansão.
- Colonização do mediterrâneo alimentou o comércio.
- Contato com diferentes povos.
- Helenos: aqueus, eólios, jónios e dórios.
- 650 à 510 a. C.: apoio de comerciantes e latifundiários, conquista da simpatia
do povo (demos) com propostas para a partilha de terras.
- Comerciantes e pobres com posições no exército abalaram o poder das tradicionais aristocracias.

Os helenos arcaicos
- Aristocratas reagem e desarticulam tiranias.
- Ostracismo: exílio.
- Reis depostos ou com poderes reduzidos.
Conselho de Aristocratas. Democracia.
- Necessidade de ampliar o cultivo (falta de mãos-de-obra) e de conquista de novas terras.
- Escravização de cidadãos era proibida.
- Estrangeiro/ prisioneiros de gerras = escravos.
- Pólis (assembleias/ conselhos e magistraturas).
- Negócios, decisões políticas e religião.
- 1500 cidades-estado.
- Período clássico: VI a. C.

Organização social:
. Esparciatas ou espartanos: descendentes dos dórios – militares.
. Periecos: antigos habitantes da Lacônia – sem direitos políticos, comerciantes e artesãos.
. Hilotas : escravos – cultivavam as terras dos esparciatas.
- Educação: preparação física e militar.
- 7 anos: crianças entregues ao Estado.
- Mulheres: jogavam e faziam ginástica, participavam das reuniões públicas e administravam patrimônio familiar.

Atenas, o prazer de viver.
Atenas, o prazer de viver.
- Fundada pelos jônios no centro da planície da Ática.
- Terras pouco férteis.
- Porto de Pireu: comércio.
- Aristocracia, oligarquia, tirania e democracia.
- Desigualdades sociais.
- Organização social:
. Eupátridas: aristocracia, bem-nascidos.
. Georgói: camponeses.
. Demiurgói: artesãos.
. Metecos: estrangeiros.
. Escravos.
. Obs.: mulheres e crianças tinham cidadania reduzida.

O papel atribuído às mulheres.
- Funções estritamente domésticas.
- Domínio de pais e maridos.
- Docilidade e submissão.
- Embelezamento: óleos e perfumes.
- Mulheres pobres: preparação de alimentos e cuidado dos filhos.
- Homens com acesso a educação, artes, esportes e formação militar.
- Pobres trabalhavam lado a lado com os escravos.

Conflitos e reformas.
- Basileus até século XVIII.
- Eupátridas fortalecidos – oligarquia - arcontes.
- Aerópago: conselho dos Arcontes – aplicavam as leis não escritas.
- Nobreza com melhores terras empobrecia os pequenos proprietários.
- endividamento e escravização de gregos.
- Século VII a.C.: pobres e ricos mercadores se rebelam – partilha de terras e leis escritas.
- Reformadores ou legisladores.
- 621 a. C.: medida draconiana – inflexível – manutenção dos privilégios.
- 594 a. C.: Sólon aboliu escravidão por dívidas, libertou devedores escravizados e nascimento como critério de cidadania. Indivíduos mais pobres votam na Ekklésia.
- 564 a. C.: Psístrato - primeiro tirano. Realizou reforma agrária e deu crédito aos camponeses. Realizou obras públicas e incentivou festas esportivas e religiosas.
- 507 a. C.: Clístenes inicia a democracia .
- V a. C.: século de Péricles – idade de ouro.

O poder nas mãos dos cidadãos.
- Péricles (461-429 a. C.): democracia direta.
. Isonomia: iguais perante a lei.
. Isegoria: acesso à palavra na assembleia.
. Isocracia: participação no poder.
- Todos os homens maiores de 18 anos podiam comparecer e votar nas assembleias. Nela se resolviam todas as decisões governamentais.

As guerras greco-pérsicas.
- 492 a. C.: persas decidem atacar Atenas por ter dado apoio à resistência de colônias na Ásia Menor – tempestade destrói frota.
- 490 a. C.: persas desembarcam na planície de Maratona – 40km de Atenas – vencidos.
- 480 a. C.: Xerxes ataca a Grécia, mas liga de cidades consegue vencê-lo.
- Liga de Delos: confederação de cidades para a guerra.

A guerra do Peloponeso.
- Atenas e Esparta disputam influência econômica. Esparta sai vitoriosa – 28 anos.
A conquista da Macedônia.
- Cidades em disputa, enfraquecidas pela guerra.
- Macedônia: reino no norte da Grécia.
- Felipe II: estimulava rivalidades.
- Alexandre – funda maior império até então.
- Fusões culturais. Respeito aos povos conquistados. Helenismo.
- Império não resiste à morte de Alexandre.

O amor ao belo.
- Religião: Politeísta, Deuses (poderes sobrenaturais, características humanas, monte Olimpo, heróis e semideus, religião cívica).
- Teatro: Dionisíacas. Gêneros: tragédia e comédia. Ésquilo, Sófocles, Eurípedes e Aristófanes.
- Pensamento filosófico e científico: época arcaica e clássica – Sócrates, Platão e Aristóteles.
- Historiadores: Heródoto e Tucídides.
- Escultor: Fídias.
Full transcript