Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A (RE)ESTRUTURAÇÃO DE CONCEITOS COMO ESTRATÉGIA DISCURSIVA

No description
by

Paulo Henrique Duque

on 19 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A (RE)ESTRUTURAÇÃO DE CONCEITOS COMO ESTRATÉGIA DISCURSIVA

A (RE) ESTRUTURAÇÃO DE CONCEITOS
COMO ESTRATÉGIA DISCURSIVA

Paulo Henrique Duque
CONCEITOS SÃO ESTRUTURAS
ESTRUTURAS SÃO TODOS COM PARTES
ESSAS PARTES ESTÃO NUMA CONFIGURAÇÃO
ESTRUTURAS COGNITIVAS
COMO SE FORMAM?
ONDE SE LOCALIZAM?
COMO FUNCIONAM?
COMO AS ESTRUTURAS COGNITIVAS
SE FORMAM?
COMO AS ESTRUTURAS
COGNITIVAS FUNCIONAM?
ONDE AS ESTRUTURAS COGNITIVAS
SE LOCALIZAM?
INTERAÇÃO
AGENTE-AMBIENTE
AGENTE-AMBIENTE-AGENTE
AGENTE-AGENTE
Rotinização
Emulação
Ligação
constituência: configuração
subcategorização: herança
evocação: contiguidade
parte pelo todo
resultado pela ação
realização pelo realizador
realizador pela realização
Domínios cognitivos
menos
próximos da experiência corporal por domínios cognitivos
mais
próximos da experiência corporal
OBSERVAÇÃO
CONTATO FÍSICO
Restrições fisiológicas do agente
Restrições motoras do agente e
Restrições físicas do ambiente
FÍSICA ECOLÓGICA
affordances
enquadramento de affordances
Enquadramento discursivo
CORPO
Sistema sensório-motor
que responde a estímulos mecânicos, térmicos, eletromagnéticos e químicos do ambiente com
atividades de percepção-ação
.
Apresenta
propriedades e habilidades gerais e complementares
(de ancoragem específica da espécie. Por exemplo, a mão humana, a escala do corpo humano, o alcance da visão etc.)
Estímulos em
contiguidade e recorrentes
tendem a ser captados como
todos integrados
(Gestalts) e são percebidos como pessoas, animais, plantas, objetos, lugares e eventos específicos.
CORPO
Auto-manutenção:
o corpo se reconstrói extraindo materiais do ambiente e estabelecendo um limite entre si e o ambiente.


Adaptatividade
às pequenas mudanças no ambiente.


Preservação da informação
que define o sistema.


Crescimento espontâneo em complexidade
: há cada vez mais partes, relações mais complexas entre as partes e comportamentos mais complexos entre as partes.
Instâncias principais:

1. Reações químicas autocatalíticas
2. Sistemas vivos
3. Sistemas inteligentes: conceptualização na interpretação do mundo
4. Sistemas culturais: linguagem
Ênfase no comportamento
O
comportamento é visível
, mas a
causa do comportamento
não é diretamente observável.

Sistema de comportamento
:
é muito específico = tarefa
depende da
física do mundo
,
morfologia do corpo
,
física de sensores e atuadores do agente
na prática, sensação e ação
não são processadas simbolicamente
(acoplamentos)
mecanismos simples
podem produzir
comportamentos complexos
Quando um falante quer que uma ação específica seja realizada, temos um
jogo de linguagem
(Wittgeinstein).

Jogo de linguagem
: sequência rotinizada de interações entre dois agentes envolvendo uma situação compartilhada no mundo.

Esses jogos visam à realização de um
objetivo cooperativo específico por meio da comunicação
, em que a linguagem desempenha um papel auxiliar, tal como:

- levar o ouvinte a executar uma ação física
- chamar a atenção do ouvinte para um elemento do ambiente
- restringir o ambiente (para chamar a atenção de um elemento)
- transmitir informação sobre o estado interno de alguém
- transmitir informação sobre o estado do mundo
PRÉ-REQUISITOS DA INTERAÇÃO SOCIAL
Ter consciência de que
há uma pessoa no ambiente
(por meio do reconhecimento de voz humana ou forma de corpo humano)

Reconhecer a pessoa por meio de
reconhecimento de face ou identificação de voz

Tentar
descobrir o objeto
a que o falante está prestando atenção, verificando a direção do olhar e rastreando o movimento dos olhos.

Usar a situação presente para
restringir o contexto
, predizer possíveis ações e possíveis objetivos do falante.

Fornecer
feedback
contínuo sobre o objeto
que está sendo focalizado (tocando-o ou olhando intencionalmente para ele)

Indicar que se está respondendo ao falante,
olhando diretamente
para ele.
Aprendizagem de categorias e nomeação
1. A segmentação de corpos na matéria, a partir da detecção de limites, segmentação 3-D, segmentação de cores, segmentação baseada em mudança de uma imagem para a seguinte.

2. Inicialmente, conceitos para objetos são sensíveis ao contexto (Wittgeinstein).

3. Método de categorização baseado-em-exemplar - muitas visões diferentes de um objeto situado em um contexto específico são armazenadas. O processo de categorização adota o algoritmo da semelhança de família (Wittgeinstein).

4. A memória não "representa" objetos, pois não há nenhuma noção apriorística do que é o objeto, e a memória armazena o objeto em dados contextos.

5. A aprendizagem é incremental e é rápida (exemplo por exemplo).

6. Pode ocorrer a degradação do desempenho quando surgem novas situações. Uma vez armazenadas essas novas visões, o desempenho volta a melhorar.
Aprendizagem de palavras
Integração de estímulos do ambiente: o que se vê, o que se ouve, o que se cheira, o que se prova, o que se sente.

Cada associação apresenta um
escore de sucessos passados em usar a mesma associação
como falante ou como ouvinte.

Ao falar, sempre é escolhida a associação com o escore mais alto, de modo que se forma um
feedback
positivo
do sucesso de uma palavra e seu uso subsequente.

Se há um
feedback
negativo
, criamos novas associações.
O EFEITO PROTOTÍPICO TORNA NOVAS CATEGORIZAÇÕES MAIS RÁPIDAS
CÉREBRO
Dispositivo de resposta rápida
que coordena a
montagem dos recursos
necessários à execução de
tarefas específicas
.
Imagens visuais
: forma, cor e
movimento
- energia eletromagnética

Imagens auditivas
: altura (grave, agudo),
intensidade
(forte, fraco),
duração
e timbre (capacidade de identificar as fontes) - energia mecânica

Imagens somestésicas
:
tato
, propriocepção, sensibilidade térmica e dor - energia química, térmica e mecânica

Imagens olfativas
: canoro (cânfora), almiscarado, floral, mentolado, etéreo (éter), picante (ácido) e pútrido (apodrecimento) - energia química

Imagens gustativas
: amargo, salgado, azedo e doce - energia química
INFORMAÇÃO SENSORIAL/FÍSICA
IMAGENS DO CONTATO FÍSICO
Fisiologia musculoesquelética (
movimento
e
força
) e habilidades complementares (das mãos, da visão etc.)

Física ecológica (estados e propriedades da matéria):

quantidade
(=
massa
),
epaço ocupado
(=
volume
),
inércia
,
impenetrabilidade
,
compressão
,
elasticidade
,
divisibilidade
,
indestrutibilidade
(=transformação)
Força
(de
contato
, de
peso
, de atrito e centrípeta
Intensidade
da força
(valor do esforço depreendido)
Direção
da força
(vertical ou horizontal)
Sentido
da força
(de cima para baixo ou de baixo para cima)
ESQUEMATIZAÇÃO DAS IMAGENS SENSORIAIS E MOTORASBÁSICAS


INTENSIDADE/GRADAÇÃO
QUANTIDADE
TRAJETOR/MARCO
BLOQUEIO e FRONTEIRA
CONTÊINER
TODO/PARTE
TRAJETÓRIA
DIREÇÃO
REVERSIBILIDADE
POSIÇÃO
AÇÃO
FORÇA
VERTICALIDADE
CICLO
AGENTE/TEMA
EXPERIENCIADOR/EXPERIÊNCIA
CENTRO/PERIFERIA
LIGAÇÃO
DESLOCAMENTO
AÇÃO TRANSITIVA
DESLOCAMENTO CAUSADO
MOVIMENTO DIRECIONADO
MAIS IMAGÉTICO > MENOS IMAGÉTICO
INFORMAÇÃO

LINGUÍSTICA

SIMULAÇÃO MENTAL = CRIAÇÃO DE ESPAÇOS MENTAIS
ENQUADRAMENTOS (FRAMES)
Interacionais
: jogos de linguagem específicos (dar ordens, obedecer ordens, descrever a aparência de um objeto, dar as dimensões de um objeto – construir um objeto a partir de uma descrição, reportar um evento, especular sobre um evento, formular e testar hipóteses, apresentar os resultados de um experimento em tabelas e diagramas, criar uma história, ler uma história, encenar, entoar cantigas de roda e de ninar, solucionar enigmas, fazer uma piada, contar uma piada, resolver um problema em aritmética prática, traduzir de uma língua a outra, perguntar, pensar, rogar praga, cumprimentar, rezar - Wittgenstein, 1958, pp. 11-12)

Sociais
: diretrizes de comportamentos em ambientes sociais (cenários)

Conceptuais
: indexadores de referentes e relações entre eles

Especializados
: de domínios e áreas específicos

Descritores de eventos
(ações primárias): observação, experienciação, ação e deslocamento.

Roteiros
(sequência rotinizada de eventos)

Enquadramentos culturais

ESPAÇO MENTAL DO AMBIENTE CIRCUNDANTE
(dêiticos)

ESPAÇO MENTAL DA HISTÓRIA
(centro dêitico = Modelo de Situação)

ESPAÇOS MENTAIS DERIVADOS

LUGAR: "na sala, na escola, em casa, no caminho..."
TEMPO: "No natal, Às 14h, ontem, comprei, comprarei, amanhã, no futuro..."
HIPÓTESE/ CONDIÇÃO: "se fizer calor, eu vou ao cinema"
CRENÇA: "a menina acha que tirou uma boa nota na prova"
FICÇÃO: "Na novela das 10h, no romance, na peça"
FALA: "Ele disse que quer sair com você"
Conclusão
Conceitos são estruturas baseadas em experiências corporificadas de interação agente-ambiente, agente-ambiente-agente e agente-agente.

Esquemas se formam de imagens captadas de interações sensório-motoras recorrentes com o ecossistema.

Esses esquemas de imagem configuram a topologia da cognição humana. Logo, todo e qualquer conceito se constitui necessariamente sobre esses esquemas.

Da interação agente-ambiente-agente são estruturados
frames
(e desenvolvidos jogos de linguagem básicos de categorização e nomeação).

Informações linguísticas se destacam de informações perceptuais, por dispensarem interações agente-ambiente em tempo e localização real.

Alguns indexadores linguísticos ativam
frames
, outros guiam a construção sucessiva de espaços mentais.
Circuitos neurais
são modelados e remodelados para dar conta da cognição, que é
distribuída
pelo corpo (componentes de ancoragem geral e complementar) e
estendida
aos corpos (segmentos de matéria) manipulados.
Sistema adaptativo complexo dedesenvolvimento
affordances
unificação: preenchimento
esquema
ENTRAR-EM
Cunha
afirma que Dilma
terá de cortar gastos.
Dilma

entrou n
o
Planalto da Alvorada
Envolvendo a linguagem
Full transcript