Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

A industrialização brasileira

No description
by

Michelle Aguiar

on 16 June 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of A industrialização brasileira

Industrialização tardia
gerou um empresariado nacional
que investiu em alguns
setores industriais.
Principais setores industriais desse período
Início do século XX
• A indústria nacional continua a crescer;
A bolsa de valores com títulos transformados em papéis de pouco valor.
Substituição
de importações
1930-1940:
A indústria brasileira transforma-se num setor importante da economia,
crescendo + que o
setor agropecuário.
A industrialização brasileira
GEOGRAFIA
Professora: Michelle Aguiar

Século XIX:
Primeiros passos da indústria brasileira.
Economia cafeeira

(dominante neste período)
dinamizou as atividades urbanas
incentivou a migração europeia
• Experiência em relação ao processo de produção industrial e trabalho com operários.
Os imigrantes trouxeram:
• Novos hábitos de consumo de produtos industrializados;
Aos poucos se forma um mercado interno que se amplia (final séc. XIX), com a abolição da escravidão e a intensificação do processo de imigração.
Imigração italiana, em São Paulo, no final do século XIX.

A chegada dos estrangeiros incentivou a industrialização no sudeste do Brasil.
alimentos, bebidas, calçados, tecidos,
confecções, velas, móveis e fundições.
Mesmo com todos os avanços da industrialização, a economia brasileira ainda era comandada pela produção agrícola, especialmente de
café
.
São Paulo:

estado que concentrava a maioria dessas indústrias, sendo o centro da atividade cafeeira e principal porta de entrada dos imigrantes.
• As indústrias nacionais, em grande parte, foram desenvolvidas pelos imigrantes, a partir de oficinas artesanais.
• Mas, a maioria das indústrias ainda é nacional;
• Surgem algumas indústrias estrangeiras;
Um dos responsáveis pelas primeiras iniciativas industriais no Brasil.
Visconde de Mauá
Participou da instalação do primeiro cabo de telégrafo submarino, ligando o Brasil à Europa;
Criou:

Indústria naval brasileira (1946)
Fábricas para produção de caldeiras, armas e tubulações de água;
Construiu a primeira ferrovia do Brasil (Estrada de Ferro Mauá);
(Irineu Evangelista de Souza, 1813-1889)
Participou na implantação de ferrovias de capital inglês;
Fundou o Baco Mauá, etc.
A crise mundial de 1929 e o desenvolvimento da indústria brasileira
1929 e 1932:
produção industrial dos EUA diminuiu em 50%, gerando desemprego e retração do mercado consumidor.
Abalou o mundo capitalista.
A produção agrícola não encontrava compradores.
Muitas empresas
e
bancos faliram.
Insatisfação política:
Golpe de Estado de Getúlio Vargas contra o domínio da
oligarquia
agrária, a mesma que comandara o Brasil na 1ª fase da República (1889-1930).

Regime político em que o governo é exercido por um pequeno grupo de pessoas, pertencentes ao mesmo partido, classe ou família.
A economia baseada no mercado externo e dependente da exportação do café
No Brasil
Final da década de 1970
café
= 70% das exportações brasileiras.
A depressão econômica teve efeito devastador
Para tentar socorrer a produção do café, Getúlio Vargas
A exportação do café
diminuiu em mais de 80%
, havendo também redução no preço do produto no mercado internacional.
2.
Comprou a produção excedente e a destruiu em seguida (em 1931, queimava-se cerca de 10 mil sacas de café por dia em Santos).
1.
Desvalorizou a moeda para que o café chegasse com valor mais competitivo ao mercado externo.
Até

1920
o contexto econômico do país não estimulava de forma significativa o desenvolvimento industrial.
A crise de 1929, com o violento corte nas importações de bens de consumo, criou uma conjuntura favorável ao investimento na indústria nacional.
Os produtos industrializados passam a ocupar boa parte do mercado interno, até então abastecido pelos produtos importados.
O Estado estimulava empresários industriais, facilitando a importação de máquinas e equipamentos industriais;
1ºs anos do governo Vargas
Indústria e a agropecuária diversificam a economia.
O 1º momento da industrialização brasileira baseou-se na
substituição de importações
.
E dificultava a importação de produtos que concorressem com os produzidos pela indústria nacional.
Leis voltadas para a regulamentação do mercado de trabalho
Medidas protecionistas
Investimentos em infraestrutura
Porém, este
desenvolvimento continuou restrito aos grandes centros urbanos da região sudeste
, provocando uma grande disparidade regional.
Fizeram a indústria nacional crescer significativamente entre as décadas de 1930-1940.
Criação da Petrobrás (1953)
Gera grande desenvolvimento das indústrias ligadas à produção de derivados do petróleo (borracha sintética, tintas, plásticos, fertilizantes, etc.).
1930 a 1940: a indústria também se beneficiou com o final da 2ª G. M. pois os países europeus tinham suas indústrias arrasadas, necessitando importar produtos industrializados de outros países, entre eles o Brasil.
1956
Início do mandato de Juscelino Kubitschek
O projeto do governo JK ficou conhecido como
desenvolvimentismo
e foi popularizado pelo slogan
50 anos em 5
.
O modelo de substituição de importações permanece, mas são as multinacionais
estrangeiras que impulsionam o novo processo de industrialização.
À ampliação das rodovias

Capital
internacional
Para atrair o capital estrangeiro, o Estado brasileiro:
As indústrias nacionais competiam nos setores mais tradicionais:
bens de consumo não duráveis e autopeças.
Aumentou a capacidade de geração de energia elétrica.
Ampliou o investimento na indústria de base
(metalurgia e siderurgia)
Investiu em infraestrutura de transportes (rodoviário e portuário)
A construção civil apresentou um desenvolvimento surpreendente, devido:
Ao crescimento das cidades
À construção de Brasília, que se tornaria o centro administrativo do Brasil.
À instalação de novas fábricas
À construção de usinas hidrelétricas,
Multinacionais
Empresas que possuem matriz em um determinado país e atuam no mercado de outros países.
As montadoras de automóveis marcaram a imagem dessa fase de desenvolvimento.
As multinacionais instaladas no Brasil investiram principalmente no setor de bens de consumo duráveis:
Principal objetivo

Instalar filiais em outros países com o intuito de
obter máxima lucratividade
.
Surgem no final do século XIX, porém a atuação no mercado mundial se intensificou após a 2ª G. M.
Fatores que contribuem para a construção de filiais multinacionais:
isenção de impostos
amplo mercado consumidor
infraestrutura
matéria prima
energia
mão de obra barata
automóveis
eletrodomésticos
artigos eletrônicos
E, também, na exploração mineral.
Os esforços do passado intensificaram a indústria brasileira, que possui um enorme e variado parque industrial produzindo bens de consumo e até mesmo tecnologia de ponta.
Parque industrial desenvolvido
automobilísticas
petroquímicas
produtos químicos
alimentares
minerais não metálicos
soja
têxtil e de vestuário
metalúrgica
mecânica, etc.
Atualmente, as principais indústrias do Brasil, são:

A industrialização brasileira ainda não ocorre de maneira homogênea.
Embora a dispersão da infraestrutura de transportes, energia e comunicação tenha se espalhado espacialmente nas últimas décadas para diversas outras regiões, inclusive no interior dos estados.
O parque industrial brasileiro ainda concentra-se nos estados do Centro-Sul e nas regiões metropolitanas.
De acordo com o IBGE, a concentração no Sudeste baixou para 48% das indústrias.
Portanto certas regiões são densamente industrializadas, enquanto outras são totalmente desprovidas desse tipo de atividade econômica.
A participação da região Sul no conjunto da produção industrial nas últimas décadas
foi a que mais aumentou
Apesar de diversos problemas sociais, costumeiramente relacionados à forma que se
deu a industrialização no país,
o Brasil vem ocupando um lugar de destaque no cenário econômico e industrial internacional
.
As regiões
Norte

e

Centro

Oeste

têm a menor participação na produção industrial.
A região Nordeste também mostra uma significativa elevação.
Mesmo assim, não modificou a liderança do Sudeste no setor, responsável por 2/3 da produção industrial do país.
Industrialização tardia
A crise mundial de 1929
Substituição de importações
Capital internacional
Multinacionais
Parque industrial desenvolvido
Sugestão de filme
energia
transportes
alimentação
indústria de base educação
Plano de Metas
O governo Jk elaborou um plano para a economia brasileira, que estabelecia 31 objetivos a serem alcançados, priorizando os seguintes setores:
1. O presidente Getúlio Vargas, durante a década de 1920, iniciou o processo denominado de:

2. Qual o nome do plano elaborado por Juscelino Kubitschek, o qual era composto de 31 objetivos a serem alcançados durante o seu governo?

3. A partir de 1950 qual meio de transporte passou a ser priorizado no Brasil?

4. Qual a cidade brasileira, construída no governo JK, é considerada o centro administrativo do Brasil?
A partir de 1950, as rodovias tornam-se a principal alternativa para transporte de cargas.
O objetivo era integrar o território brasileiro e também
industrializar o país com base na formação de polos automobilísticos.
EXERCÍCIOS:
Full transcript