Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Primeiros Socorros

No description
by

sandra rocha

on 27 January 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Primeiros Socorros

Feridas
Uma ferida é uma solução de continuidade da pele, quase sempre de origem traumática, que além da pele (ferida superficial) pode atingir o tecido celular subcutâneo e muscular (ferida profunda).

Nota: Se suspeitar de fratura procure cuidados médicos


Queimaduras
Desmaio
É a perda súbita e temporária da consciência e da força muscular, geralmente devido à diminuição de oxigénio no cérebro, tendo como causas:
hipoglicemia,
fator emocional,
dor extrema,
ambiente confinado
hipotensão
outras

Primeiros socorros
As queimaduras podem ser
provocadas por qualquer substância quente que entre em contacto com a pele, tal como líquidos ou objectos, não esquecendo o sol, o fogo, a energia eléctrica, os produtos químicos e o frio.

Estas dependem:
Da zona atingida pela
queimadura
Da extensão da pele queimada
Da profundidade da queimadura
Queimadura de 1º grau

São as queimaduras menos graves, apenas a camada externa da pele (epiderme) é afectada.

A pele fica vermelha e quente e há sensação
de calor e dor (queimadura simples).

Queimadura de 2º grau

Às características da queimadura do 1º grau junta-se a existência de bolhas com líquido.

Esta queimadura já atinge a derme e é bastante dolorosa (queimadura mais grave).

Queimadura de 3º grau

Às características das queimaduras de grau 1 e 2,
junta-se a destruição dos
tecidos.

A queimadura atinge tecidos mais profundos provocando uma lesão grave e a pele fica carbonizada (queimadura muito grave).

A vítima pode entrar em estado de choque.

O que fazer?

Remover a fonte de calor

Se a roupa estiver a arder, envolver a vítima numa toalha molhada ou, na sua falta, fazê-la rolar pelo chão ou envolvê-la num cobertor (cuidado com os tecidos sintéticos)

Se a vítima se queimou com água ou outro líquido a ferver, despi-la imediatamente

Dar água a beber frequentemente
Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água corrente até a dor acalmar

Retire adornos e peças de vestuário apertadas da zona afetada

Faça um penso com gazes, separando as zonas de dobras

Aplicar biafine nas zonas queimadas

Se a queimadura for de 1.º grau (queimadura simples)

Se a queimadura for de 2.º grau (com bolhas)

Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água tépida, até a dor acalmar.

Nunca rebentar as bolhas e cobrir com compressa esterilizada vaselinada (não aderente)

Se as bolhas rebentarem, não cortar a pele da bolha esvaziada: tratar como qualquer outra ferida

Procurar serviços médicos

Se a queimadura for do 3.º grau (profunda)

Arrefecer a região queimada com soro fisiológico ou, na sua falta, com água corrente

Tratar como qualquer outra ferida

Se a queimadura for muito extensa,
envolver a vítima num lençol lavado
e que não largue pêlos, previamente humedecido com soro fisiológico ou,
na sua falta, com água simples.

É UMA SITUAÇÃO GRAVE QUE NECESSITA TRANSPORTE URGENTE PARA O HOSPITAL

O que não fazer?
Retirar qualquer pedaço de tecido que tenha ficado agarrado à queimadura

Rebentar as bolhas ou tentar tirar a pele das bolhas que rebentaram

Aplicar sobre a queimadura outros produtos além dos referidos

Aplicar gelo directamente na queimadura

Arrefecer a queimadura por períodos superiores a 10 minutos, especialmente quando ocupa áreas superiores a 20% do corpo

O tratamento das queimaduras deve ser feito no Hospital/ Centro de Saúde, sempre que houver dúvidas, nomeadamente sobre a gravidade, extensão e tratamento a realizar.
Atenção!!!
Deve transportar imediatamente a vítima ao Hospital se:
Considerar que a queimadura pode ser de 3.º grau;
A zona queimada for grande, ainda que não pareça grave (área do corpo superior a 10% equivalente a uma perna);
Afectar zonas particularmente sensíveis (mãos, pés, zona genital, rosto ou couro cabeludo);
Tiver sido provocada por fogo, electricidade ou substância química;
A queimadura parecer estar infectada (com pus, inchada ou vermelha).
O que fazer?
Se tiver possibilidade, o socorrista deve lavar as mãos e calçar luvas

Proteger provisoriamente a ferida
com uma compressa esterilizada

Limpar a pele à volta da ferida com água e sabão

Lavar, do centro para os bordos da ferida com água e sabão utilizando uma compressa e NÃO UM ALGODÃO

Secar a ferida com uma compressa em pequenos toques para não destruir
qualquer coágulo de sangue

Se a ferida for superficial e de pequenas dimensões, deixá-la ao ar, depois de limpa ou então aplicar uma compressa esterilizada

Se houver Hemorragia, é uma situação grave que necessita de transporte para o Hospital

Se a ferida for mais extensa ou mais profunda, com tecidos esmagados ou infectados, ou se contiver corpos estranhos, deverá proteger apenas com uma compressa esterilizada

O que não deve fazer?
Tocar nas feridas sangrantes sem luvas

Utilizar o material (luvas, compressas, etc.) em mais de uma pessoa

Soprar, tossir ou espirrar para cima da ferida

Utilizar mercurocromo ou tintura de metiolato. (Deve utilizar Betadine dérmico ou clorhexidima)

Fazer compressão directa em locais onde haja suspeita de fracturas ou de corpos estranhos encravados, ou junto das articulações

Tentar tratar uma ferida mais grave, extensa ou profunda, com tecidos esmagados ou infectados ou que contenha corpos estranhos

Epistaxis

Epistaxis é a hemorragia nasal provocada pela ruptura de vasos sanguíneos da mucosa do nariz.

Sinais e sintomas:

Saída de sangue pelo nariz, por vezes abundante e persistente;
Se a hemorragia é grande o sangue pode sair também pela boca.

O que fazer?

Sentar a pessoa com a cabeça para a frente

Impedir a pessoa de falar, engolir ou tossir

Comprimir com o dedo a narina que sangra durante 10 min

Aplicar gelo exteriormente

Se a hemorragia não pára, introduzir na narina que sangra um tampão coagulante ("Spongstan", por exemplo) ou com gaze fazendo pressão para que a cavidade nasal fique bem preenchida

Sinais e sintomas
Palidez

Suores frios

Falta de forças

Pulso fraco

Se nos apercebemos de que uma pessoa está prestes a desmaiar:

Sentá-la

Molhar-lhe a testa com água fria

Colocar-lhe a cabeça entre as pernas

Dar-lhe a beber chá ou café açucarados

Se a pessoa ja estiver desmaiada:
Deitá-la com a cabeça de lado e mais baixa do que as pernas

Desapertar-lhe as roupas

Mantê-la confortavelmente aquecida

Logo que recupere os sentidos, dar-lhe a beber chá ou café açucarados

Consultar o médico posteriormente

Mordeduras

Verificar se a pessoa tem as vacinas em dia

Mordedura de cão

Desinfectar o local da mordedura

Cobrir com um penso esterilizado

Informar-se se o cão está correctamente vacinado

Procurar serviços médicos

Mordedura de
gatos/ratos/
porcos

Desinfectar o local da mordedura

Cobrir com um penso esterilizado

Transportar sempre a vítima ao Hospital

Procurar serviços médicos

Mordedura de
víbora
ou outra
cobra venenosa

Manter a vítima imóvel e tranquila

Desinfectar o local da mordedura

Colocar um garrote ou ligadura, não muito apertado nem durante muito tempo, acima da zona mordida, para evitar a difusão rápida do veneno.


Procurar serviços médicos



Desinfectar o local da mordedura
Cobrir com um penso esterilizado
Verificar vacinas
Procurar serviços médicos

O que não deve fazer:

Mordeduras humanas:
Queimar
Chupar a ferida
Tentar golpear a zona mordida

Picadas de abelhas e vespas:
Retirar o ferrão com uma pinça;
Desinfectar com álcool ou outro anti-séptico (Betadine dérmico ou clorhexidima).
Aplicar gelo localmente.


Picadas

Picadas de peixes venenosos/
ouriços/alforrecas

Estas picadas provocam, por vezes, dores muito intensas
Aplicar no local cloreto de etilo ou, na sua falta, álcool ou
Se não se obtiverem bons resultados, transportar com urgência para o Hospital.

Necessitam de cuidados especiais e de transporte urgente para o Hospital os casos de:
Picadas múltiplas (enxame);
Pessoas alérgicas;
Picadas na boca ou na garganta (pelo risco de asfixia).

Atençao!
Fui envenenado o que faço agora?
O envenenamento é o efeito produzido no organismo por um veneno, quer este seja introduzido pela via digestiva, pela via respiratória ou pela pele.
Pedir imediatamente orientações para o Centro de Informação Anti Venenos: Tel.: 21 795 01 43 | 21 795 01 44 | 21 795 01 46

ENVENENAMENTO POR VIA DIGESTIVA

sinais e sintomas:
Arrepios e transpiração abundante, dores abdominais, náuseas e vómitos, diarreia, vertigens, prostração, síncope, agitação e delírio
O que deve fazer:
Interrogar a vítima no sentido de tentar perceber a origem do envenenamento;
Manter a vítima confortavelmente aquecida.
É uma situação grave que necessita de transporte urgente para o Hospital.

ENVENENAMENTO POR MEDICAMENTOS:

Sinais e sintomas:
Dependem do medicamento ingerido: pode-se observar vómitos, dificuldade respiratória, perda de consciência, sonolência, confusão mental, etc.

O que deve fazer:

Interrogar a vítima no sentido de tentar obter o maior número possível de informações sobre o envenenamento.
Indicar o produto ingerido, a quantidade provável, a hora a que foi ingerido e a hora da última refeição.
Manter a vítima confortavelmente aquecida.
É uma situação grave que necessita de transporte urgente para o Hospital

ENVENENAMENTO POR PRODUTOS TOXICOS
Muitos produtos químicos são altamente tóxicos quando ingeridos: detergentes, outros produtos de limpeza, lixívia, álcool puro ou similares, amoníaco, pesticidas, produtos de uso agrícola ou industrial, ácidos (sulfúrico, clorídrico, nítrico e outros), gasolina, etc.

Sinais e sintomas:
Constituem importantes sinais a informação da vítima ou de alguém indicando contacto com o veneno ou a presença perto da vítima de algum recipiente que possa ter contido ou contenha veneno.

Os sintomas variam com a natureza do produto ingerido; podem ser:
Vómitos e diarreia
Espuma na boca
Face, lábios e unhas azuladas
Dificuldade respiratória
Queimaduras à volta da boca (venenos corrosivos)
Delírio e convulsões
Inconsciência

ENVENENAMENTO POR PRODUTOS TÓXICOS
O que deve fazer:
Se a vítima estiver consciente, interrogá-la no sentido de tentar obter o maior número possível de informações sobre o envenenamento;
Em caso de ingestão de álcool, e apenas neste caso, dar uma bebida açucarada:
Em caso de queimaduras nos lábios, molhá-los suavemente com água, sem deixar engolir.

O que não deve fazer:
Dar de beber à vítima, pois pode favorecer a absorção de alguns venenos;
Provocar o vómito se a vítima ingeriu um cáustico, um detergente ou um solvente.


Em caso de intoxicação conduzir a vítima imediatamente ao Hospital, levando amostras do veneno encontrado

ENVENENAMENTO POR VIA RESPIRATÓRIA
Os mais frequentes são o envenenamento pelo gás carbónico (fossas sépticas), pelo monóxido de carbono, presente nos gases de combustão
(braseiras, automóveis, esquentadores, aquecimentos a gás, etc.) e pelo gás propano/butano (gás de uso doméstico).

sinais e sintomas:

A vítima começa por sentir um ligeiro mal-estar, seguido de dor de cabeça, zumbidos, tonturas, vómitos e uma apatia profunda que a impede de fugir do local onde se encontra;
A este estado segue-se o coma, se a vítima não voltar a estar consciente deve ser rapidamente socorrida.

o que deve fazer:

Entrar na sala onde ocorreu o acidente, contendo a respiração, e abrir a janela;
Voltar ao exterior para respirar fundo;
Entrar de novo e arrastar a vítima para fora;
Colocar a vítima em local arejado;
Desapertar as roupas;
Se necessário fazer ventilação assistida.

Asfixia
A Asfixia ou Sufocação está relacionada com a dificuldade respiratória que leva á falta de oxigénio no organismo.

As causas podem ser variadas, sendo a mais vulgar a obstrução das vias respiratórias por corpos estranhos

Estado de agitação

Lividez (Palidez)

Dilatação das pupilas (olhos)

Respiração ruidosa e tosse

Estado de inconsciência com paragem respiratória

Cianose da face e extremidades (tonalidade azulada)

Sinais e sintomas

O que fazer?
Remover o objecto que está a obstruir

Dar 4 pancadas nas costas com a base da mão

Coloque-se por trás da vítima, passe-lhe o braço à volta da cintura

Feche o seu punho e coloque-o logo acima do umbigo

Cubra o punho com a outra mão e carregue para dentro e para cima
Se a respiração não se restabelecer e a vítima continuar roxa (cianosada), faça reanimação

Logo que a respiração estiver restabelecida transporte a vítima para o Hospital

Convulsão:

É muitas vezes conhecida por “ataque” e caracteriza-se por alguns dos seguintes sinais ou sintomas:

Movimentos bruscos e descontrolados da cabeça e/ou extremidades

Perda de consciência com queda desamparada

Olhar vago, fixo e/ou “revirar dos olhos” (precede os anteriores)

“Espumar pela boca”

Perda de urina e/ou fezes

Morder a língua e/ou lábios

O que fazer?
Afastar todos os objectos onde a pessoa de possa magoar e amparar-lhe a cabeça com a mão ou com um objecto macio (camisola, toalha);
Desapertar a roupa à volta do pescoço;
Tornar o ambiente calmo, afastando os curiosos;
Anotar a duração da convulsão;
Acabada a fase de movimentos bruscos, colocar a pessoa de lado;
Manter a pessoa num ambiente tranquilo e confortável;
Enviar ao Hospital sempre que:
for a primeira convulsão;
durar mais de 8 a 10 minutos;
se repetir

O que não fazer?
Tentar imobilizar a vítima durante a fase de movimentos bruscos

Tentar introduzir-lhe qualquer objeto na boca, nomeadamente dedos, lenços, panos, espátulas, colheres, etc

Tentar acordá-la ou forçá-la a levantar-se

Dar-lhe, seja o que for, a comer, a beber ou a cheirar

OBRIGADO!!!!!
Full transcript