Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Noções de Semiologia da Criança

No description
by

André Sassi

on 24 October 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Noções de Semiologia da Criança

Noções de Semiologia da Criança
Semiologia Médica
Antes da Semiologia...
1. A abordagem à saúde da criança começa no pré-natal;


2. A chegada da criança modifica a estrutura e as relações familiares;


3. Olhar para as relações entre os membros da família e como interagem com a criança.
Princípios da atenção às crianças
- O desenvolvimento de uma criança segue um percurso previsível;

- Existe uma ampla variação no desenvolvimento normal;

- Fatores físicos, patológicos, sociais ambientais afetam o desenvolvimento e saúde infantis;

- O nível do desenvolvimento da criança afeta a natureza da anamnese e do exame físico.
O nível/local da atenção também afeta a anamnese e exame físico...
Desenvolvimento da parentalidade [B];
Melhoria de alguns problemas de comportamento da criança (segundo os pais) [B];
Melhoria no desenvolvimento cognitivo de grupos específicos, tais como os prematuros e os recém-nascidos de baixo peso [B];
Redução de lesões não intencionais [A];
Melhoria na detecção e no manejo da depressão pós parto [B];
Melhoria na prática da amamentação [A].
Acesso fácil;
Acompanhamento do crescimento e desenvolvimento;
Identificação de sinais de gravidade;
Análise de riscos;
Acompanhamento das relações familiares;
Abordagem situações clínicas mais prevalentes.

Situações de urgência e emergência;
Abordagem às situações menos prevalentes;
Maior densidade tecnológica;

Iniciando a consulta...
Realizar procedimentos mais incômodos ao final da consulta.
Garantir privacidade, especialmente quando adolescentes;
Garantir ambiente tranquilo;
Observar os elementos não verbais da criança e dos acompanhantes;
Com adolescentes, realizar, sempre que possível, a coleta da história com a própria pessoa;
Com crianças maiores, é importante envolver a criança no diálogo;
Para crianças menores, a coleta da história clínica é feita com o acompanhante (familiar ou cuidador);
Identificação: idades e aspectos éticos
Idades...
Estatuto da Criança e do Adolescente:
- Criança = < 12 anos
- Adolescente = 12 a 18 anos

De acordo com os processos de crescimento e desenvolvimento:
- Recém nascido = até 28 dias de vida
- Lactente = até 2 anos (1º ano de vida)
- Pré-escolar = 3 a 5 anos (1 a 4)
- Escolar = 6 a 11 anos (5 a 10)
- Adolescente = 12 a 18 anos (11 a 20)
Considerações Éticas...
Anamnese...
Os elementos da coleta da história clínica correspondem ao método clínico, sendo semelhantes para qualquer pessoa.
Identificação; QP; HDA com caracterização quantitativa e qualitivativa dos sintomas; AP; AF; Interrogatório sistemático; condições sociais, hábitos e costumes...
Particularidades: marcos do desenvolvimento
Particularidades: exame físico
Peso; comprimento/estatura, perímetro cefálico; IMC
Normal ao nascimento:
Meninas > 31,5 cm < 36,2 cm
Meninos > 31,9 cm < 37 cm
Observações:
- Peso normal ao nascer: acima de 2500 g
- Pesar e medir a criança sem roupas (lactentes) ou com pouca roupa (pré-escolar em diante);
- Observar calibração da balança.
Pressão Arterial
OBS: Utilizar o manguito de tamanho adequado!
Pulsos e Frequência Cardíaca
Palpar pulsos: Radial, braquial, femural, pedioso
Frequência Cardíaca
Ausculta Cardíaca - deitado e no colo dos pais
Sopro Inocente (50 % das crianças):

- Exame e história não sugestivos de patologia orgânica, com ausência de cianose, taquipneia, dificuldade respiratória, baixo ganho ponderal, fadiga ou palpitações;

- Ausência de outros achados físicos, incluindo ausculta normal (exceto pelo sopro) e segunda bulha com desdobramento inspiratório, pulsos bem palpáveis e simétricos, precórdio sem hiperatividade e pressão arterial dentro dos limites para a faixa etária;

- Sopros sistólicos ou contínuos
Frequência Respiratória
Particularidades de Interesse
Cabeça e pescoço

Simetria do crânio; Fontanelas (anterior - fecha entre 7 e 19 meses; posterior - fecha aos 2 anos) e suturas (tamanho, tônus); implantação das orelhas; distância entre os olhos; fissuras labiais; PC; massas cervicais; linfonodos; rigidez da nuca (sinal de Brudzinski ou sinal de Kernig)





Olhos, ouvidos, nariz, boca
Olhos
Teste do Reflexo Vermelho - Teste do Olhinho
Nistagmo
Estrabismo
Ouvido
Teste da orelhinha
Audição - susto e piscar diante de barulho; procurar sons
Otoscopia
Nariz
Respiração bucal
Palpação de seios paranasais apenas após os 4 anos (maxilares - 4 anos; frontais - 6 a 7 anos)
Boca
Dentição - 1 dente por mês entre 6 e 26 meses, chegando a 20 dentes
Bruxismo
Fendas labiais ou palatinas
Tonsilas palatinas
Desenvolvimento sexual
No RN e lactente, palpar região inguinal e bolsa escrotal - evidenciar a presença dos testículos; transiluminação.

Presença de fimose.
Meninas
Observar secreções, presença de sangue;
Hímen
Menarca, telarca
Musculoesquelético
- Polidactilia; sindactilia
- Fratura de clavícula - nascimento/palpação
- Espinha bífida - inspeção e palpação da coluna; manchas pigmentadas, placas pilosas, depressões profundas
- Displasia do quadril - manobras de Ortolani e Barlow
Musculoesquelético
Pés - tortos, planos
Pernas
Desvios da coluna
Neurológico - reflexos
Obrigado!

O que acharam?
Full transcript