Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of O construtivismo de Piaget

No description
by

Adrianne Castro

on 30 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of O construtivismo de Piaget

CONSTRUTIVISMO O que é? O Construtivismo parte do princípio de que o desenvolvimento da inteligência é determinado pelas ações mútuas entre o indivíduo/sujeito e o meio/objeto. Uma das correntes teóricas empenhadas em explicar como a inteligência humana se desenvolve. Indivíduo/
Sujeito Meio
/
Objeto Ações Desenvolvimento da
inteligência Como surgiu? A partir dos estudos do epistemólogo suíço Jean Piaget, fundador da Epistemologia Genética. Sir Jean William Fritz Piaget Epistemologia Genética de Piaget A origem do conhecimento está no próprio sujeito, ou seja, sua bagagem cultural está geneticamente armazenada dentro dele. Apriorismo Empirismo As bases do conhecimento estão nos objetos, em sua observação. Destas sucessivas e contínuas relações entre assimilação e acomodação,não necessariamente nesta ordem, o indivíduo vai "adaptando-se" ao meio externo através de um interminável processo de desenvolvimento cognitivo. Adaptação Assimilação Acomodação Piaget não acredita que todo o conhecimento seja, a priori, inerente ao próprio sujeito (Apriorismo), nem que o conhecimento provenha totalmente das observações do meio que o cerca (Empirismo). As ações que o indivíduo irá tomar para poder internalizar o objeto, interpretando-o de forma a poder encaixá-lo nas suas estruturas cognitivas. O momento em que o sujeito altera suas estruturas cognitivas para melhor compreender o objeto que o perturba. Por ser um processo permanente, e estar sempre em desenvolvimento, esta teoria foi denominada "Construtivismo", dando-se a ideia de que novos níveis de conhecimento estão sendo indefinidamente construídos através das interações entre o sujeito e o meio. Uma aluna e colaboradora de Piaget, a psicóloga Emilia Ferreiro, partindo da teoria do mestre, pesquisou a fundo e especificamente o processo intelectual pelo qual crianças aprendem a ler e a escrever, batizando de Construtivismo sua própria teoria. Fontes:

* AZENHA, Maria da Graça. Construtivismo: de Piaget a Emilia Ferreiro. São Paulo: Editora Ática, 2006
* FERREIRO, Emília; TEBEROSKY, Ana (1985). Psicogênese da língua escrita. Tradução de Diana M. Linchestein et al. Porto Alegre: Artes Médicas.
* LEFFA, Vilson J. Aspectos da leitura. Porto Alegre: Sagra-D.C. Luzzatto Editores, 1996.
* MUNARI, Alberto. Jean Piaget. Tradução : Daniele Saheb. - Recife: Fundação Joaquim Nabuco, Editora Massagana, 2010.
* http://penta.ufrgs.br/~luis/Ativ1/Construt.htm
* http://pt.wikipedia.org/wiki/Construtivismo
* http://www.ufpa.br/eduquim/construtquestoes.htm
Como a teoria se aplica? Quais são os pontos positivos e negativos desta Teoria? O construtivismo pode ser pensado através da formulação de hipóteses. Numa interação social, a criança constrói conhecimento, formulando uma hipótese nesta interação. A interação provoca um desequilíbrio cognitivo, levando a criança a formular novas hipóteses. Então constrói seu conhecimento... ...Constrói mais tarde uma hipótese... ...A interação produz um desequilíbrio congnitivo... A criança é exposta à linguagem ...E a criança é induzida a formular novas hipóteses. Por isto, Piaget vê o desenvolvimento como um processo contínuo. E, além disto, aponta que a maturação tem grande importância no processo de construção do conhecimento. Jogos Digitais Pelo construtivismo de Azenha (2006), pode-se perceber que as ideias construtivistas de Jean Piaget podem ser aplicadas em alguns jogos digitais. A importância dos jogos "É a construção do conhecimento, principalmente, nos períodos sensório-motor e pré-operatório. Agindo sobre os objetos, as crianças, desde pequenas estruturam seu espaço, seu tempo, desenvolvem a noção de casualidade chegando à representação e, finalmente, à lógica." (PIAGET,1994)
O que acontece com os jogos digitais é justamente o processo que mostramos anteriormente: Nos jogos que apresentam dois níveis, e as palavras testadas no primeiro nível voltam a aparecer no segundo nível, os jogadores tem a oportunidade de consolidar o conhecimento linguístico. Em caso de acerto na primeira fase, o jogador poderá reafirmar o seu conhecimento, fortalecendo-o. E, em caso de erro, (que Piaget chama de “erro construtivo”), ele terá a chance de tentar corrigir o erro na segunda fase. O erro é construtivo, pois irá gerar um desequilíbrio cognitivo, que levará a criança a formular novas hipóteses. Os jogos em geral adotam regras ou adaptam cada vez mais a imaginação simbólica aos dados da realidade sob forma de construções ainda espontâneas, mas imitando o real.
Jogos Para o Construtivismo, os jogos ensinam às crianças a estruturar seu espaço, seu tempo, desenvolver a noção de casualidade chegando à representação e, finalmente, à lógica. O jogo espontâneo motiva e incentiva o processo de aprendizagem. Ele dá à criança uma razão própria para exercer de maneira significativa sua inteligência e sua necessidade de investigação.
O desenvolvimento cognitivo está ligado às ideias de estágio e estrutura mental. Cada fase por que o indivíduo passa no processo de construção do conhecimento é chamada “estágio”. Por exemplo: uma criança de até 2 anos se encontra no estágio sensório-motor, que é quando ocorre o desenvolvimento dos movimentos reflexos, do ato intencional e da representação mental. Pontos Positivos Os erros passam a ser entendidos como erros construtivos, sendo uma tentativa do sujeito de aprender, estabelecendo regras, generalizando, pensando. Ex: regularização dos verbos irregulares. O sujeito torna-se o centro do aprendizado. Entende que cada sujeito tem suas características próprias, suas vivências e especificidades. Assim, cada aprendizado é único. Além disto, não vê no esquecimento um problema, desde que o sujeito consiga reconstruir o caminho que fez para aprender. Pontos Negativos A teoria do Construtivismo muitas vezes pode ser entendida como uma teoria pedagógica, então, equívocos podem ser cometidos. Ela não é um conjunto de técnicas para se ensinar, mas sim uma concepção de como se dá o aprendizado. Desconsidera o meio social do sujeito, sua cultura e seu nível social. Entendendo que o sujeito “aprende sozinho” muitas escolas passam a deixar de dar atenção aos alunos, não os orientando e não corrigindo os erros no momento necessário.
A construção do conhecimento O que precisamos compreender é que teoria nenhuma é completa e nem totalmente positiva. Devemos aprender com elas, ressaltar seus pontos positivos e refletir sobre os negativos. Clarice, Elizângela, Girlaine, Larissa, Laura, Mariana, Nathalia, e Sabrina 1896 - Nasce em Neuchatel, na Suíça.
1915 - Forma-se em Biologia, pela Universidade de Neuchâtel.
1918 - Torna-se doutor e muda-se para Zurique para estudar psicologia.
1919 - Muda-se para a França. Ingressa na Universidade de Paris e é convidado a trabalhar com testes de inteligêcia infantil.



Sir Jean William Fritz Piaget


1921 - A convite do psicológo da educação Edouard Claparède (Escola Nova), passa a fazer suas pesquisas no Instituto Jean-Jacques Rousseau, em Genebra, destinado à formação de professores.
O nascimento dos filhos (1925-1931) amplia seu convívio diário com a "criança pequena" e possibilita o registro de observações que geram novas hipóteses sobre as origens da cognição humana.

1946 - Participa da elaboração da constituição da Unesco para a Educação, Ciência e Cultura. Torna-se membro do conselho do Departamento de Educação.
1950 - Publica a primeira síntese de sua teoria do conhecimento: Introdução à epistemologia Genética.
1952 -É convidado a lecionar na Universidade de Sorbonne, em Paris.
1967 - Escreve a principal obra de sua maturidade : Biologia e conhecimento.
1980 - Morre aos 84 anos em Genebra.
" A coerção é o pior dos métodos pedagógicos" (Piaget, 1949d, p.28)

"No terreno da educação, o exemplo deve desempenhar um papel mais importante do que a coerção"(Piaget, 1948, p.22)

"Uma atividade aprendida não é mais que uma meia verdade, enquanto a verdade inteira deve ser reconsquitada , reconstruída ou redescoberta pelo próprio aluno" (Piaget, 1950. p.35) Um exemplo: a aprendizagem da letra "b" b p q d Antes de aprender a identificar a letra b, a criança aprendeu que
um objeto isolado continua sendo o mesmo objeto, independente de sua
posição; uma colher não deixa de ser uma colher se a parte côncava está
virada para cima, para baixo, para a esquerda ou para a direita. Ao ver a letra b pela primeira vez, a criança levanta a hipótese de
que se trata de uma pequena colher, com um cabo e uma parte côncava
aprofundada. Como ainda não percebeu a necessidade de distinguir b de
d, p e q, as quatro letras são assimiladas na sua estrutura cognitiva como b. Mas, depois que a criança descobre que
a mudança de posição do "b" o transforma em outro "objeto", por um processo de acomodação do
organismo, a letra b deixa de ser assimilada como b quando é p, d, ou q. http://www.blogsdoalem.com.br/piaget/

http://www6.ufrgs.br/psicoeduc/blog/categoria/piaget/

http://www.linkei.net/publicacao/7/construtivismo-de-jean-piaget-e-emilia-ferreiro Blogs
Full transcript