Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

!TRABALHO OFICIAL!

No description
by

Fernanda Leal

on 4 April 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of !TRABALHO OFICIAL!

Engrossa e hipertrofia tecidos antigos
(elefantiase)
1)Quadro inicial: dor de cabeça e febre.
2)A medida que a infecção se desenvolve a presença do verme adulto nos vasos causa a sua obstrução
Acumula-se líquidos
Patogenia
Filariose Linfática
As filárias se alojam no sistema linfático.
Se enrolam em novelos, provocam inflamação e atrapalham a circulação da linfa.
Fungo

eucarionte
possuem parede celular
Heterotrófico
Reino: Fungi
Unicelular
leveduras
Pluricelular
filamentosas/possuem hifas
Bactéria
Protozoário
Eucariontes;
Unicelulares;
Heterótrofos;
Não possuem parede celular;
São classificados por meio da sua estrutura de locomoção, que podem ser cílios, flagelos ou pseudópodes
Nematelminto

são vermes de corpo cilíndrico, afilado nas extremidades;
alguns são de vida livre;
vivem em ambiente aquático ou terrestre;
Possuem tubo digestório completo, com boca e ânus;
Geralmente têm sexos separados.
Platelminto
Reino Metazoa
Verme com o corpo geralmente achatado
Alguns tem vida livre, outros parasitam animais diversos
Possuem tubo digestório incompleto com apenas a boca como abertura (exceto
Bactérias
Fungos
Platelmintos
Ascaris lumbricoides
Hospedeiro
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Necator americanus e Ancylostoma duodenale
Enterobius vermicularis
Hospedeiro
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Nematelmintos
Unicelulares, podendo viver isoladamente ou em colônia;
Procarionte;
Possuem: membrana plasmática, hialoplasma, ribossomos, cromatina
Podem possuir DNA extracromossomial.
Leishmania donovani e
Leishmania
braziliensis
Trypanosoma cruzi
Hospedeiros
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Hospedeiros
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Hospedeiro
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Tricophyton
Hospedeiros
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Dermatofitose
Causador de frieiras, micoses superficiais
Invadem tecidos com queratina e tomam posse de enzimas como protease, elastase e queratinase.
ex: unhas, cabelo e pele.
A infecção normalmente é restrita acamadas superficiais do corpo.

Pode ser mais evasivas em hospedeiros
com imunidade comprometida
Várias espécies de animais
Ser Humano
Via solo
Via animal
Inter-humana
Infecção altamente contagiosa mas trata-se com:
Talco
Antifungicos
Antimicóticos
Indicações:
Manter pele limpa e seca
Nao dividir roupas
Higienização de banheiros
Curiosidades
Fungo filamentoso
Incidência maior em mulheres:
-Contaminação em salão de beleza

-Usam mais sapatos abertos
Malassezia folliculitis
Hospedeiro
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Tinea corporis
Hospedeiros
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Hospedeiro
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Candida albicans
Taenia solium e Taenia saginata
Hospedeiros
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Shistosoma mansoni
Hospedeiros
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Neisseria meningitidis

Leptospira, L. interrogans
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Neisseria gonorreae
Mycobacterium tuberculosis
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Bordetella pertussis; B. parapertussis
Mycobacterium leprae
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
História
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Clostridium tetani
Yersinia pestis
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Clostridium botulinun
Brucella
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Vibrio cholerae
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Streptococcus pneumoniae
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Treponema pallidum
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Salmonella typhi
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Dermatite seborreica
Clima quente e úmido
Estresse
Pelo oleosa
Obesidade
A reprodução exagerada da levedura obstrui os folículos de pelos e glândulas sebáceas, causando pequenas e superficiais pústulas rosas
Suor exagerado
Gravidez
Protetor solar oleoso
Locais mais comuns:
colo
costas
ombro
Ser humano
Fatores que influenciam:
Tratamento: antibióticos Prevenção
Fungo já presente na pele humana. Indivíduos que possuem a doenças tem predisposição a tê-la.
Febre Tifóide
Evitar hidratantes
Controlar oleosidade
Shampoo anti-caspa
Antifúngicos
Brucelose
Tinea do corpo
Sífilis
- Erupção cutânea que começa com pequenas áreas vermelhas onde crescem manchas e pintas.
- Lentamente, um anel de bordas elevadas é formado.
Balantidium coli
Plasmodium sp.
- Mamíferos, com destaque a humanos e animais de estimação
Locais mais frequentes:

Braços, pernas e face
Fácil transmissão:
Hospedeiro
Profilaxia
Patogenia
Transmissão
Toxoplasma
gondii
intermediário: seres humanos e outros animais
definitivo: gatos e outros felinos
Toxoplasmose
pode ser uma doença absolutamente assintomática ou provocar quadros graves no miocárdio, fígado e músculos, encefalite e exantema máculo-papular (vermelhidão pelo corpo em forma de pequenas manchas e pápulas).
Toxoplasmose congênita ou pre-natal: aborto, partos precoces ou nascimento de crianças com anomalias.
ingestão de alimentos contaminados
carnes cruas ou mal passadas
vegetais que abriguem os cistos do Toxoplasma
Evitar contato com fezes de animais, especialmente de gatos ou outros felinos;
Tenha cuidado com a higiene das mãos e dos utensílios de cozinha quando estiver lidando com alimentos;
Não coma carne mal passada nem vegetais mal lavados;
Não se descuidar do acompanhamento pré-natal, se estiver grávida.

Prevenção
Tratamento
Imunocompetentes
a doença irá desaparecer sozinha
Deve-se tratar o paciente que manifesta sintomas prejudiciais e desconfortáveis
Contato com pele/roupa infectada


Piscinas, banheiro



Animais, principalmente gatos
Hospedeiros
Profilaxia
Patogenia
Entamoeba histolytica
Trypanosoma gambiense
Suínos
cuidados de higiene corporal
cuidado e cozimento no preparo dos alimentos
saneamento básico
engenharia sanitária para impedir que fezes entrem em contato com o sistema de abastecimento de água
tratamento dos doentes


ingestão de água ou alimentos contaminados
Aderem-se a epitélios umidecidos e, espontaneamente ou por alteração de pH e temperatura, o fungo/levedura se transforma em fungo/hifas.

A partir das hifas (fator de virulência), o fungo consegue penetrar no epitélio, causando infecções, podendo cair na corrente sanguínea.
Balanditiose
Candidíase
Causa uma infecção do intestino grosso do homem.
A infecção se manifesta com
febre
vômitos
diarréia
náuseas
Boca: vermelhidão, desconforto.
anorexia
Vagina: ardor, corrimento branco,
irritação
os casos graves manifestam-se com desidratação e hemorragias intestinais
a doença pode assumir forma crônica.
Pênis: feridas perto do prepúcio, ardor
Definitivo: Fêmea do mosquito
mosquito parecido com o pernilongo que pica as pessoas, principalmente ao entardecer e à noite
Malária
Febre alta


calafrios intensos que se alternam com ondas de calor e sudorese abundante
dor de cabeça e no corpo
falta de apetite
pele amarelada
cansaço

Ser Humano
Qualquer parte da pele humana mas boca e vagina são os mais comuns. Se cair na corrente sanguínea pode chegar a afetar tecidos do pâncreas e fígado
Presente naturalmente no corpo humano. Causa infecções caso se reproduzam exageradamente devido:
A transmissão pode ocorrer
pela picada da fêmea do vetor contaminada

por transfusão de
sangue contaminado
através da placenta
para o feto (congênita)
Sapinho
por meio de seringas
infectadas
Usar repelente no corpo todo, camisa de mangas compridas e mosquiteiro, quando estiver em zonas endêmicas
Contato com secreção contaminada
De mãe para filho na hora do parto
Medicamentos locais/sistêmicos:
antifúngicos
antimicóticos

Manter pele limpa e seca
Uso correto de antibióticos
Nao dividir utensílios como copos
Wuchereria
Bancrofti
Transmissão
Mosquito Homem

(mais comuns em areas tropicais)
Evitar banhos em igarapés e lagoas ou expor-se a águas paradas ao anoitecer e ao amanhecer, se estiver numa região endêmica
Hospedeiros
Fêmeas dos mosquitos dos gêneros:
Culex, Anopheles, Mansonia e Aedes
.

O homem e o hospedeiro definitivo e o mosquito o intermediário
Profilaxia
Usar repelente
Evitar acúmulo de água parada
Higienização
Procurar um serviço especializado se for viajar para regiões onde a transmissão da doença é alta, para tomar medicamentos antes, durante e depois da viagem
intermediário
definitivo: ser humano
Educação sanitária do homem
para que ele:

não contamine o meio
ambiente com fezes
faça uso de instalações
sanitárias adequadas
lave as mãos após usar
o sanitário e antes de
manipular alimentos
Cozinhar bem as carnes e não consumir carnes mal cozidas e mal assadas
Teníase
ingestão de carne suína ou bovina, contaminada com o cisticerco (canjiquinha)
Cisticercose
Os portadores de teníase eliminam ovos através das fezes no ambiente, assim, por acidente, os humanos podem ingerir estes ovos e adquirir a parasitose
Taenia solium
Taenia saginata
Teníase
dores de cabeça e abdominais
perda de peso
alterações do apetite
insônia
enjoos
perturbações nervosas
irritação
fadiga
Taenia solium
Cisticercose
dores de cabeça frequentes
convulsões
transtornos de visão
vômitos
alterações psiquátricas
infecções na coluna
perda da consciência

Pode causar também: Septicemia, Sinusite, Otite média, Osteomielite, Úlcera corneal, Artrite séptica, Endocardite e Abcessos cerebrais.

A transmissão é feita pelo ar.
Definitivo: ser humano
Intermediário: caramujos do gênero
Biomphalaria
Esquistossomose
Fase aguda:
coceiras
febre
tosse
diarreia
enjôos
vômitos
emagrecimento
Fase crônica:
geralmente assintomática
Quadros mais graves:
aumento do fígado e cirrose
aumento do baço e ascite
barriga d'água
Prevenção
Tratamento: remédios antiparasitários
Diagnóstico: exame de sangue ou de fezes
Não entrar em águas suspeitas de contaminação sem roupa de proteção
saneamento básico
controle das populações de caramujos hospedeiros
Aspectos Globais da Saúde

via fecal-oral
Consumo de água e alimentos contaminados
Contato com fezes e urina de portadores da doença
O controle da doença é dificultado devido à condição assintomática de alguns portadores crônicos da doença.
vacinação
tratamento da água e do esgoto
verificar procedência dos alimentos e cozinhá-los bem
cuidados com higiene pessoal
Animais
Ser humano
Tratamento: antibióticos
Prevenção
Por não existir vacina humana, depende do controle e erradicação da bactéria nos animais.
Pasteurização do leite
Vacinação do gado
Abate dos animais doentes
Cuidados com higiene pessoal
Cumprimento de medidas de segurança noa laboratórios
Tratamento: antibióticos
Prevenção
Bruna Arruda
Fernanda Rabelo
Gabriela Sternick
Larissa Vargas
Luisa Campos
Mariana Venuto
Paula Marinho
Orientadora: Maria Helena Vilas Boas
3ºD
Grupo
Uso de preservativos nas relações sexuais
Realização do rastreamento para sífilis no pré-natal de grávidas no caso da sífilis congênita
Antibióticos
Baixa imunidade
Diminuem a quatidade de microorganismos do corpo humano, propiciando a proliferacao de fungos que estabelecem-se em seus lugares
Manter pele limpa e seca
Tratar de animais de estimação
Manter chão de banheiros limpos
Usar roupas limpas e não compartilhá-las
Lavar bem as mãos
Lavar alimentos antes de comer
Beber água de boa procedência ou fervê-la
Como a transmissão é feita por vias aéreas:
Lavar as mãos várias vezes ao dia
Evitar ambientes fechados
O tratamento é à base de antibióticos
através de relação sexual desprotegida com pessoa contaminada
pode passar de mãe para filho na hora do parto
Pneumonia e meningite
Tratamento
Normalmente, essa bactéria age em organismos danificados, como é o caso de uma pessoa gripada, por exemplo.
antibióticos
Prevenção
uso de preservativos
se nao for tratada pode atingir vários órgãos e levar a infertilidade do homem e da mulher
Muitos indivíduos já possuem essa bactéria em seu organismo, mas ela só irá se manifestar em caso de uma diminuição na imunidade da pessoa.
Gonorreia
infecta principalmente a uretra, causa:

Quando chegam à corrente sanguínea, as bactérias se multiplicam no interior das células de defesa, disseminando a infecção pelo organismo.
Órgãos mais afetados
Sintomas mais característicos
febre
alterações intestinais
Sem tratamento
sintomas se agravam
Hemorragias abdominais, perfuração do intestino
septicemia, coma e morte
aumento do fígado e baço
fígado, baço, vesícula, medula óssea e intestino
dores abdominais
prostração
dor
ardor
infecção
saída de secreção purulenta através da uretra
Em alguns casos, aparecem manchas rosadas no tórax e abdômen
Pericardite
Roséola tífica
Artrite
Em homens os sintomas aparecem com mais facilidade.Em mulheres pode ser assintomática
Pneumonia
Contato direto com urina de animais infectados
exposição a água contaminada
Otite
Via sexual a bactéria penetra através de feridas ou abrasões na mucosa da vagina ou do pênis.
Epiglotite
Transmissão vertical durante a gravidez de uma mulher contaminada, a doença é transmitida para o feto, causando a sífilis congênita.
Meningite
Meningococcemia
Lave bem os alimentos, especialmente frutas e verduras que serão consumidas cruas
Não deixe as caixas d’água destampadas
Use luvas e botas de borracha se trabalhar em ambientes que possam ser reservatórios da Leptospira
Vacine seu animal
Não existe vacina para seres humanos
Leptospirose
febre, náuseas e vômitos, tontura, sinais de sangramento espontâneo, necrose de extremidades, convulsão, alucinações, sonolência e coma.
Febre alta que chega de repente
mal estar
dores musculares
dor de cabeça
desidratação
olhos vermelhos
tosse
cansaço
calafrios
diarreia
Casos mais graves:
Icterícia
Hemorragias
Complicações renais
Torpor
Coma
inflamação das meninges, taquicardia, febre, alterações do estado mental, erupções e pescoço rígido.
Contato direto com a pessoa infectada ou por gotículas eliminadas pelo doente ao tossir, espirrar ou falar
Vacina tríplice clássica(DPT) contra difteria, coqueluche e tétano.
Paciente com coqueluche deve permanecer em isolamento respiratório enquanto durar o período de transmissão da doença.
Separe talheres, pratos e copos para uso exclusivo da pessoa com coqueluche
Coqueluche
Estágio catarral
pode ser confundida com uma gripe comum
Estágio paroxistico
Saliva
acessos de tosse
tosse
espirro

beijo
vômitos
Cianose(face fica azulada) causada pela falta de ar e esforço para tossir
uso de antibióticos
Existe uma região do continente Africano denominada de cinturão da meningite, onde mais de 250.000 casos já foram detectados em um ano.
vacinação como prevenção
A bactéria é encontrada
nas fezes de animais e humanos
nas plantas
em objetos

pode contaminar pessoas que tenham lesões na pele pelas quais o microorganismo possa penetrar
A prevenção é feita por meio de vacina
São usados no tratamento antibióticos, relaxantes musculares, sedativos, imunoglobulina antitetânica e, na falta dela, soro antitetânico
Tétano
Doença infecciosa grave, não contagiosa
Causada por uma toxina liberada pela bactéria
Ataca o sistema nervoso central e causa
Verminose intestinal humana mais disseminada no mundo.
Sintomas:
dor de barriga
náuseas
diarréia
falta de apetite
presença vermes nas fezes
rigidez muscular principalmente no pescoço
dificuldade de abrir a boca e engolir
riso sardônico produzido por espasmos dos músculos da face
pode atingir os músculos respiratórios e pôr em risco a vida da pessoa
Também pode ser assintomática.
Profilaxia

Hanseniase
(lepra)
Essa bactéria tem afinidade por células cutâneas e dos nervos periféricos
Sintomas dermatoneurológicos:
Lesões:
Pele
Nervos periféricos
Mãos, olhos e pés
Patogenia
As lesões causam perda na sensibilidade térmica, perda de pêlos e ausência de transpiração na região.
Bactérias de baixa infectividade
Contato íntimo e prolongado com:
Gotículas de saliva
Secreção
Ar
Depende do organismo do indivíduo que entra em contato com a bactéria, condições como nutrição e higiene.
População de baixa renda
Via sanguínea por meio de transfusão de sangue ou contato com sangue contaminado.

Sífilis primária surge o cancro duro, pequenas feridas nos genitais que desaparecem espontaneamente.
Hospedeiro
Transmissão
Profilaxia
Erradicação do vetor, as moscas tsé-tsé.
Uso de repelentes.
Uso de roupas que cubram a pele, principalmente durante o dia, devido ao hábito diurno das moscas
Glossina.
Vetor: moscas tsé-tsé
Glossina palpalis
Hospedeiro vertebrado: ser humano
Bibliografia:
Enterobíase ou Oxiurase
Tratamento
antibióticos
Assintomático
ou
Sintomas leves, como prurido anal noturno
contato direto com animais doentes
Donovani
Não se usa mais o isolamento do paciente
Braziliensis
Leishmaniose Cutânea
ingestão de leite não pasteurizado e produtos lácteos contaminados, como queijo e manteiga
Leishmaniose Visceral
Prevenção
Gera:
irritabilidade
sono não tranquilo
desconforto
ingestão de carne mal passada e seus suprodutos
vacina BCG
tem o principio para a bactéria
Peste Bubônica
da tuberculose
Mycobacterium leprae é muito semelhante a bacteria da tuberculose
O parasita cai na corrente sanguínea onde se reproduzirá
Estava presente na Bíblia
Transmissão vertical
Lesões na pele, podendo infectar o nariz, boca e garganta
Doença histórica
da mãe para o feto
Destrói as células hospdeiras causando aumento normal dos órgãos-alvo
portadores eram excluídos do convívio social
eram mantidos em leprosários
Evitar contato com o transmissor

inalação e ingestão de ovos infectantes presentes na poeira, em alimentos e nas roupas de cama
transmissão direta: ovos do ânus para a boca
Usar repelente
Armazenar adequadamente o lixo orgânico
Ficar atento a feridas suspeitas
O risco de contrair a infecção é maior no caso de homens que trabalham com a saúde, criação e manejo de animais, sendo considerada uma doença profissional pelos órgãos da saúde.
eram conderados castigados por Deus
Prevenção:
hábitos de higiene
lavar as mãos antes as refeições e após o uso dos sanitários
manter os banheiros higienizados
trocar sempre roupas de cama dos doentes
corte rente das unhas
No cão a doença é incurável mas pode ser controlada
ser humano
No homem tem cura quando diagnosticado previamente
aumento dos linfonodos, febre alta, intolerância à luz, apatia, tremores pelo corpo, vertigens, cefaleia, cansaço, aumento da frequência cardíaca e tosse inicialmente seca e depois com sangue
Hospedeiros
Ser Humano
Vertebrados
Mamíferos
Patogenia
Invertebrado
Fêmeas dos mosquitos
Pulgas de Roedores
Transmissão
Picada de mosquitos
Inflamação no local de penetração da larva
dores abdominais
vômitos
náuseas
diarréia
palidez
anemia ferropriva
Ser Humano
causada pelo hematofagismo dos vermes adultos no intestino delgado
Ser humano
Seres humanos
Bactéria
Hospedeiros
seres humanos
Higiene Pessoal e Alimentar
Transmissão
Trichomonas vaginalis
Melhoria das condições sanitárias
Consumo de água fervida ou filtrada
A picada da mosca hematófaga tsé-tsé,
Glossina palpalis
,
introduz o
Trypanosoma gambiense
na corrente sanguínea.
Hospedeiro
Seres humanos
Infecção cutânea do homem pelas larvas infectantes ou por via oral.
Transmissão
Antibióticos
Fecal-oral
Boa higienização inibe o aparecimento de roedores que transmitirão a doença
Transmissão
cistos presentes em:
Água
Via sexual
Roupas íntimas
Roupas de cama
Toalhas
Assentos de banheiros
Instrumentos ginecológicos
Profilaxia
Alimentos
Mosca não-contaminada se alimenta de sangue de pessoas contaminadas
Profilaxia
lavar bem alimentos antes de comer
instalações sanitárias adequadas
tratamento dos portadores
hábitos de higiene
uso de calçados
Patogenia
Amebíase
Inicialmente comensal
O parasita se multiplica no corpo das moscas, se dirigindo para suas glândulas salivares
Tratamento: quimioterápicos nitroimidazólicos
Quando o inseto se alimentar, transmitirá a doença a
Prevenção: uso de preservativos
Baixa imunidade local torna-o patogênico
Patogenia
Tricomoníase
Invasão da parede intestinal, alimenta-se de células da mucosa
Lesão do epitélio vaginal
Botulismo
formação de úlceras microscópicas
aumentam o risco de contaminação por outras DSTs
Dor abdominal, diárreia. Casos crônicos podem ser fatais
A
Glossina palpalis
só vive e se prolifera na África subsaariana, região chamada de "cinturão tsé-tsé".
Protozoário
Giardia lamblia
Patogenia
quando há sintomas: uretrite e, em alguns casos, prostatite
Giardíase
2/3 das mulheres infectadas apresentam sintomas: vaginite
No estômago dao origem aos trofozoítos
Colonizam o intestino delgado, onde se reproduzem
Transmissão
Formam cistos e sao liberados para o exterior por meio das fezes
 Ingestão dos cistos oriundos das fezes de indivíduo contaminado(água, alimentos mal lavados, mãos)
 durante sexo oral-anal
moscas e baratas
Hospedeiros
intestinal
por
ferimento
alimentar
Profilaxia
cães
gatos
roedores
seres humanos
animais silvestres
aves
répteis
Hábitos de higiene como lavar as mãos após:
Ir ao banheiro
Trocar fraldas
Brincar com animais
Introdução
Higienizar alimentos
Ingerir água tratada
Taenia solium
porco
Taenia saginata
boi
http://drauziovarella.com.br/
feridas
Outros:
http://www.medicinapratica.com.br/
http://infectopedia.com/
Enciclopédia Encarta
constipação, irritabilidade, dificuldade de controle dos movimentos da cabeça, sucção fraca, choro fraco, hipoatividade, dificuldade alimentar e fraqueza muscular discreta
Ao entrar na corrente sanguínea, o parasita começa a se reproduzir, passando para o sistema linfático e nervoso. Surge uma lesão no local onde o
Trypanosoma
foi inoculado.
Ser humano
náuseas, vômitos, diarreia e dor abdominal, visão turva, disfagia (dificuldade para engolir alimentos, disartria e boca seca), cefaleia, vertigem e tontura
Ascaridiase
Ingestão de água alimentos contaminados
podem introduzir ovos de lombriga no tubo digestório humano
Doença do Sono ou Tripanossomíase Africana
Ciclo
Ciclo
Sintomas
sonolência
linfadenopatia
dores nas articulações e nos músculos
anemia
edemas
solo
fezes humanas e animais
ingestão de alimentos mal conservados
Pode chegar a problemas neurológico graves
confusões mentais
convulsões epilépticas
inflamações no cerébro e nas meninges
Coma e morte
ingestão de
água
alimentos
talheres
contaminados com o Vibrio cholerae
Sífilis secundária A bactéria entra na circulação sanguínea e linfática, disseminando-se pelos órgãos. Causa erupções nas mãos, pés e mucosa oral, e surgem condilomas, lesões com aspecto verrugoso.
Atenção quando se trata de alimentos enlatados, em vidros, ou embalados a vácuo, porque a bactéria tem predileção por ambientes sem oxigênio.
Não os consuma, se notar qualquer irregularidade na embalagem, como lata enferrujada ou estufada ou água turva dentro dos vidros.
Incidência
Tratamento
reidratação
soro caseiro
soluções farmacológicas reidratantes
Sífilis terciária Após um período de latência da bactéria no organismo, a doença retorna com complicações graves. Ocorrem 3 tipo de manifestações:
Prevenção
Purificar a água antes de consumir
Evitar o consumo de alimentos crus
Goma sifilítica: grandes lesões ulceradas que acometem pele, ossos e órgãos internos;
Sífilis cardiovascular: acometimento da artéria aorta, causando aneurismas;
Neurosífilis: acometimento do sistema nervoso, levando à demência, meningite, AVC, e problemas motores, podendo levar à morte.
Fazer uma boa higiene pessoal
saneamento básico
diarreia volumosa
vômitos
Cólera
raramente
febre
dores abdominais
Em questão de poucas horas, a perda excessiva de água e de sais minerais nas evacuações pode resultar em desidratação grave, baixa da pressão arterial, insuficiência renal e coma, que pode levar à morte.
Tuberculose
Acomete bovinos, suínos, seres humanos, dentre outros. No corpo humano, as bactérias são fagocitadas pelos macrófagos e, via linfa ou sangue, disseminam-se pelo organismo, colonizando órgãos e tecidos ricos em células do sistema mononuclear fagocitário, como gânglios linfáticos, medula óssea, fígado, baço e articulações.
tosse
febre
sudorese
cansaço
dor no peito
falta de apetite
emagrecimento
escarro com sangue
Ancilostomíase ou Amarelão
Sintomas
É a doença do Jeca-tatu, personagem de Monteiro Lobato
Forma aguda
sintomas semelhantes aos da gripe
Forma crônica
Não é transmitida ao ser humano diretamente pela picada do inseto, que se infecta com o parasita quando suga o sangue de um animal contaminado
sintomas mais intensos, como febre recorrente, fraqueza muscular, manifestações alérgicas e alterações de memória.
A transmissão ocorre quando a pessoa coça o local da picada e as fezes eliminadas pelo barbeiro penetram pelo orifício que ali deixou
Transfusão de sangue contaminado
De mãe para filho na gravidez
Quadros mais graves
Pode afetar o sistema nervoso central, coração, ossos, articulações, fígado e aparelho digestivo
Reservatórios naturais: gambás, tatu ou pequenos roedores
Vetor: barbeiro
Vertebrado: ser humano
(atinge o pulmão)
É endêmica no Brasil, provocando perdas de produção animal, diminuindo a produção de leite e carne, e torna o país vulnerável a barreiras sanitárias internacionais.
Gotículas de saliva
respiração
tosse
febre
mal-estar
inflamação e dor nos gânglios
inchaço nos olhos
aumento do fígado e do baço
espirro
Doença de Chagas
Sintomas:
Nem sempre os sintomas são perceptíveis
indivíduo pode saber que tem a doença, 20, 30 anos depois de ter sido infectado
ferrugem
Para que a primoinfecção ocorra, é necessário que ele chegue aos alvéolos. Se não alcançar os pulmões, nada acontece.
Complicações: meningite e encefalite
Como não existe vacina para a doença, devem-se redobrar os cuidados nas regiões onde o barbeiro ainda existe.
Portadores do parasita, mesmo assintomáticos, não podem doar sangue.
A cana-de-açúcar e o açaí devem ser cuidadosamente lavados.
Eliminar o vetor ou mantê-lo afastado do convívio humano é a única forma de erradicar a doença.
Fase crônica
Uso de antibióticos
destruição da musculatura, inchaço do coração, intestino e esôfago.
uso de
outra pessoa
Cães: reserva-tório natural
Lutzomyia
Triatoma
Anopheles
Intermediário: ser humano
Taenia
)
Penetração ativa de larva cercária pela pele ou mucosa
Ciclo evolutivo
Sem som, leia a legenda
Full transcript