Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Políticas Econômicas - Feudalismo, Mercantilismo e Capitalismo

História e Cultura da Europa
by

Rafaela Locali

on 29 January 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Políticas Econômicas - Feudalismo, Mercantilismo e Capitalismo

IV
XV
séc.
XIX
Políticas Econômicas - Feudalismo, Mercantilismo, Capitalismo
Introdução
Feudalismo
Relações de Vassalagem
Autoridade
Reis, Clero, Servos
Posse de Terra
Agrícola
FEUDALISMO
FEUDALISMO
MERCANTILISMO
Exercido entre os séculos XV e XVIII, desde o final da idade média até ao início da Revolução Industrial.



crescimento agrícola
crescimento das cidades e do comércio
MERCANTILISMO
CAPITALISMO
sistema socioeconómico em que as terras, fábricas, máquinas, edifícios (meios de produção) e o dinheiro (capital) são propriedade particular, ou seja, tem um proprietário.
Análise Crítica
Mercantilismo
Riqueza do Estado definida pela quantia nos seus cofres
Exploração das riquezas da Natureza
Expansão colonial
Capitalismo
Reconhecimento dos direitos individuais
Propriedade privada
Lucro
Consumismo
Decadência do Império Romano

Invasão dos Povos Bárbaros
Origens Germânica e Romana
Nobres obrigados a afastarem-se das cidades

Levam consigo os camponeses

Os Feudos isolam-se em diferentes regiões devido à presença e a violência dos invasores e insegurança social.
O poder centraliza-se nos grandes proprietários de guerra - os reis não tinham condições de proteção

Em troca da proteção:
trabalho de servidão agrícola
O feudalismo foi um modo de organização social e político baseado nas relações servo-contratuais (servis).

Os servos tinham a obrigação de pagar prestações de mercadoria ou serviços pelo uso da terra. As famílias trabalhavam gratuitamente alguns dias nas terras do senhor.
Predominou em toda a Idade Média

As famílias deslocaram-se para o meio rural:
fim do escravagismo
ruína das cidades do Império Romano

proteção contra invasões
-monarquia absoluta (poder centralizado no Rei)
Não existia a noção de Estado

O poder era centralizado somente em cada feudo

Apesar da autonomia, tinham limites:
-provinham da Igreja Católica
-ditavam os comportamentos da época
-leis obecedoras à "vontade de Deus"

Sociedade governada pelos costumes e tradições
Estrutura Política
A estrutura económica pode ser dividida em três partes distintas...
A propriedade individual do senhor, chamada manso senhorial ou domínio, cujo interior construía-se um castelo fortificado;
O manso servil, que correspondia à porção de terras arrendadas aos camponeses e era dividido em lotes denominados tenências;
o manso comunal, constituído por terras coletivas - pastos e bosques
-Baseada na agricultura
-Posse de terras, sinónimo de poder
Técnicas de trabalho primitivas (exemplo: arado puxado pelos bois) = produção baixa
Posse legal da terra,
o poder político,
militar, jurídico e
religioso
Os que oravam
(Duques, Condes)
Os que guerreiam
Proteção da
população
Os que trabalhavam
Presos a uma série
de obrigações à
classe superior
renascimento comercial

aumento da circulação das moedas

desenvolvimento dos centros urbanos
Servos compram a sua liberdade ou fogem devido ao emprego existente nas cidades
A Burguesia surgiu e aos poucos, foi tirando o poder dos senhores feudais.
Fim do Feudalismo
Política económica do capitalismo comercial
Produção obtida pelo trabalho assalariado
Atividade comercial resulta na acumulação de capital
Comércio, sinónimo de interesses económicos
incentivos às manufacturas
protecionismo alfandegário
balança comercial favorável
soma zero
acumulação de materiais preciosos
(ouro e a prata = instrumentos de aquisição da riqueza)
quantidade de riquezas dentro de um reino
maior o prestigio, poder e respeito internacional.
Vivemos num mundo capitalista

O governo não é a entidade de decisão sobre as ofertas, demandas, preços, distribuições e investimentos.

Os lucros são para os proprietários que investem em empresas, que sucessivamente pagam aos seus trabalhadores.
2ªFASE
Capitalismo Industrial (século XVIII)

lucro ficava com o empresário
indústrias evoluídas
trabalho assalariado
propriedade privada
lucros movem o capitalismo
A origem do sistema capitalista segundo vários autores passa-se na Idade Média para a Idade Moderna.

Através das atividades comerciais, esta nova classe social procurava o lucro. Surgem também os banqueiros e cambistas, cujos ganhos estavam relacionados ao dinheiro em circulação, numa economia que estava em pleno desenvolvimento.
1ªFASE
Capitalismo Comercial ou Pré-Capitalismo (século XVI ao XVIII)

busca dos lucros
uso de mão-de-obra assalariada
moeda
relações bancárias
fortalecimento do poder da burguesia
3ªFASE
Capitalismo Monopolista-Financeiro (séc. XX)

sistema bancário
grandes corporações financeiras
mercado globalizado
Modo de Produção Capitalista
Na sociedade feudal, alguns nascem para obedecer, outros para ordenar.
Desumano e decadente, julga as pessoas de acordo com o ―berço‖ onde nasceram

No Mercantilismo, toda a riqueza provinha da natureza
A quantidade do ouro determinava a riqueza do estado

O Capitalismo resulta num desequilíbrio, porque os países industrializados continuam a enriquecer e os países não desenvolvidos ficam sempre para trás.
Esta economia força-nos a interrogar se deverá ser alterada - a questão é como.
Full transcript