Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Intertextualidade das obras: A Mensagem e os Lusíadas

No description
by

Liliana Andreia

on 28 November 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Intertextualidade das obras: A Mensagem e os Lusíadas

Intertextualidade das obras: ''Mensagem'' e ''Os Lusíadas''
FONTS
A "Mensagem" fala mais sobre o passado glorioso e a decadencia em que o país se tornou, de uma forma geral Fernando Pessoa quer que Portugal volte a ser o que era.

A obra "Os Lusíadas" refere-se mais ao momento glorioso e aos herois que partiram em prol dos descobrimentos.
A Intertextualidade entre as obras
Ambas as obras estam cheias de uma conceção mística da história portuguesa.

Nos Lusíadas D. Sebastião é um enviado por Deus, na Mensagem Portugal é um instrumento de Deus, em que os heroís obdecem ao destino sem o conseguir contrariar.
A Mensagem não fala diretamente dos portugueses, digamos que o seu assunto principal é a essência de Portugal e a sua missão por cumprir. Ambos os escritores (Luís Vaz de Camões e Fernando Pessoa) usam o processo da descrição suscessivel.
Os Lusíadas
Os Lusíadas é um poema épico escrito por Luís de Camões. O descobrimento do caminho marítimo para a Índia é o tema principal desta obra. Camões criou uma história mitológica.
Esta epopeia é constituída por dez cantos, a rima é cruzada nos seis primeiros versos e emparelhada nos dois últimos.
Mensagem é um livro muito famoso de Fernando Pessoa, o único publicado em vida. O livro é composto por 44 poemas estando dividida em 3 partes - ''Brazão'' (utiliza diversos componentes das armas de Portugal para retratar algumas personagens da história do país), ''Mar Português'' (debruça-se sobre a época das grandes navegações) e'' O Encoberto'' (é a parte marcante simbólica e sebastianista. O termo ''O Encoberto'' refere-se ao antigo rei de Portugal.)

A obra glorifica sobretudo o estilo camoniano.
A Mensagem
Fernando António Nogueira Pessoa (nascido em Lisboa a 13 de Junho de 1888, falecido em Lisboa a 30 de Novembro de 1935) , filósofo, escritor e o mais universal poeta português. Por ter sido educado na África do Sul, numa escola católica irlandesa, chegou a ter mais familiaridade com o idioma inglês do que com o português.
Fernando Pessoa
Nas duas primeiras partes da Mensagem é possível um diálogo com Os Lusíadas.

Na parte O Encoberto, Pessoa situa-se no momento em que o Império Português parece desmoronar-se por completo e, assume, então, o cargo de anunciador de um novo ciclo que se aproxima, o Quinto Império, que não precisa de ser material, mas espiritual.
Os Lusíadas são uma narrativa épica, que faz uma leitura mítica da História de Portugal, canta uma ação heróica passada, analisa também os acontecimentos futuros, que os deuses são capazes de antecipar com visões.
Conclusão
As semelhanças são:
- ambos têm poemas sobre Portugal;
- concepção da História de Portugal enquanto demanda mística
- D. Sebastião, ser eleito, enviado por Deus ao mundo, para difundir a Fé de Cristo;
-os Heróis concretizam a vontade divina;
Luís Vaz de Camões
Luís Vaz de Camões (nasceu em Lisboa de 1524 e faleceu em Lisboa a 10 de Junho de 1580) foi um poeta português, considerado uma das maiores figuras da literatura.
Luís Vaz de Camões
De uma família da pequena nobreza, quado era jovem, recebeu uma uma sólida educação clássica, dominando o latim e conhecendo a literatura.
Frequentou a corte de Dom João III e iniciou a sua carreira como poeta lírico, partimdo depois para o Oriente.
Luís Vaz de Camões
Passando lá vários anos, enfrentou uma série de adversidades, foi preso várias vezes, combateu ao lado das forças portuguesas e escreveu a sua obra mais conhecida, a epopeia Os Lusíadas. De volta à pátria, publicou Os Lusíadas e recebeu uma pequena pensão do rei Dom Sebastião pelos serviços prestados à Coroa.
Full transcript