Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Untitled Prezi

No description
by

Nelson Falcão

on 26 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Untitled Prezi

Funções da Arte na História
A
Arte
era um dos principais meios de COMUNICAÇÃO entre indivíduos de um mesmo grupo ou de diferentes grupos sociais, além de ser essencial para a comunicação com suas divindades através de rituais que envolveriam pinturas, esculturas, teatro, música, dança, performance, etc.



A Vênus de Willendorf foi descoberta em 1908 em um sítio arqueológico próximo a Willendorf na Áustria. Essa estatueta com 11,1 cm de altura foi criada há aproximadamente 23.000 anos e representa a forma estilizada de uma mulher com vulva, seios e barriga volumosos, o que chamou a atenção dos pesquisadores para uma possível representação de uma divindade que simbolizaria a fertilidade.

A arte rupestre, encontrada em cavernas por todo o mundo, revela a relação mística de nossos antepassados com a Natureza.
Esses desenhos, pinturas e gravuras que datam de até 30.000 anos atrás são representações de animais realizadas possivelmente como forma de agradecimento às divindades (animais), que permitiriam a caça de sua espécie.

O Livro Egípcio dos Mortos revela características de uma sofisticada sociedade de 3500 a.C. que mantinha na arte um vínculo sagrado com o mundo espiritual. A crença na vida após a morte motivava os egípcios a criarem tumbas, estatuetas, vasos e papiros que representavam, muitas vezes, sua concepção do plano espiritual.

Na Idade Média o papel religioso da arte foi utilizado pela Igreja como uma "arma" de persuasão e catequisação de fiéis.

O florescimento cultural e científico do Renascimento deu origem ao sentimento de otimismo e o desenvolvimento de uma nova atitude perante a vida, deixavando para trás a espiritualidade excessiva presente na arte gótica da Idade Média.

Em parte, a arte religiosa no Renascimento revelou uma tentativa original e eclética de harmonização do neoplatonismo pagão, herdado da cultura clássica greco-romana, com o Cristianismo e, em muitos casos, com influências orientais, judaicas e árabes, onde a presença da filosofia, astrologia e ocultismo também estariam presentes. Absolutamente todo conhecimento humano tornava-se campo de pesquisa para artistas, intelectuais e filósofos.

O artista Edvard Munch registrou na sua famosa obra O Grito um momento de profunda angústia e desespero existencial, espelho de uma sociedade que vivia mudanças radicais na virada do século XX. Sentimentos materializavam-se na pintura através de deformações da forma figurativa (realidade), em cores agressivas (desagradáveis) e em texturas que saltam a tela.

As Vanguardas expressavam sentimentos que a sociedade Moderna reprimia por questões sociais, religiosas, econômicas e políticas. Em meio ao terror nazista a obra Guernica, de Pablo Picasso, encontraria seu papel na História da Humanidade como uma ferramenta de denúncia das atrocidades cometidas durante a II Guerra Mundial.

Da pintura do rei francês Luís XIV, símbolo do Absolutismo Monárquico ao retrato de Napoleão Bonaparte, autoproclamado imperador da França, a Arte revelaria dois diferentes momentos em que o artista esteve à serviço do poder político estabelecido, assim como ocorreu séculos antes durante a Idade Média.

As
Vanguardas Artísticas
procuraram romper com toda a concepção social, artística, cultural, política e econômica até então vigentes. O artista encontraria na liberdade de expressão estética e poética uma nova ideologia libertadora para uma sociedade que vivenciava mudanças profundas.


A partir das Vanguardas do século XX, o papel da Arte passaria a ser outro: promover no espectador a reflexão sobre diferentes aspectos da relação entre indivíduo e sociedade. Esse tipo de arte voltada principalmente a reflexão daria espaço aos movimentos que se configurariam no que chamamos hoje de
Arte Contemporânea
.



Dentre as Vanguardas o Dadaísmo assumiria uma postura contestadora mais agressiva através de uma estética irônica que marcaria a origem do conceito de antiarte.

Releitura de A Criação de Adão ( Revista Isto é Ciência )
Full transcript