Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Princípios da Indexação e Resumos

Visão geral dos conceitos fundamentais sobre indexação e resumos (Lancaster, 2004)
by

Divino Ignacio Ribeiro Jr

on 26 October 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Princípios da Indexação e Resumos

Qual
objetivo
de estudar as atividades de
Indexação
e elaboração de
Resumos
?

O que são
Resumos
?

Indexação e Resumos
Lancaster (2004) chama a atenção dos profissionais para conhecer a origem dessas atividades.
O que é
Indexação
?

No século XIV era comum a elaboração de inventários ou catálogos dos livros existentes nos mosteiros e a elaboração de listas completas era um objetivo definido. A partir disso passaram a surgir os guias para cada livro e a esse respeito Collinson (1971, p.8) pontua, mas não descreve, alguns métodos que se fixaram e ficaram permanentes, como:
Prof. Dr Divino Ignácio Ribeiro Jr.
Gomes e Gusmão (1983, p.12) afirmam que o
índice,
como um instrumento de armazenagem e recuperação da informação, tem sua origem a partir do momento em que o homem passou a se preocupar em tornar acessível a informação registrada em um documento e para isso resolve ordená-la de alguma forma. (apud Fujita, 2004)
Sumários em livros
Listas de Conteúdo
Cabeçalhos em Margens
...o que pensamos que sejam inovações muitas vezes são meras repetições [...] nossa profissão pode desenvolver-se de modo mais rápido e melhor por meio de inovações cumulativas, construindo sobre alicerces de seu passado ao invés de ignorá-lo.
Holmes (2001, p.144) (apud Lancaster)
Era A.C.
Século II
Classificação de Calímaco Biblioteca de Alexandria
(Silva e Fujita, 2004)
Cláudio Galeno compilou
De Libris Propiis Líber
, determinando o aparecimento dos primeiros guias para obras isoladas.
(Silva e Fujita, 2004)
Século V
a obra
Apothegmata
é trabalho que mais se aproximou do índice alfabético de assunto porque consistia de uma listagem de provérbios gregos sobre tópicos teológicos
(Silva e Fujita, 2004)
Século XIV
elaboração de inventários ou catálogos dos livros existentes nos mosteiros e a elaboração de listas completas.
(Silva e Fujita, 2004)
Século XIX
melhora significativa da execução de índices, especialmente em periódicos, por Willian Frederick Poole
(Silva e Fujita, 2004)
Século XVIII
Compilação da primeira Concordância completa da Bíblia por Alexander Cruden, publicada em 1737.
(Silva e Fujita, 2004)
III
IV
'
'
'
VI
VII
VIII
IX
X
XI
XII
XII
XIII
Alexander Cruden
, em meados da década de 1720, decidiu compilar a mais detalhada
Concordância (uma listagem, total ou parcial, das palavras de um texto ou corpus, mostrando o contexto de ocorrência de cada palavra)
da Bíblia (King James Version of the Bible - KJVB). A primeira edição da Concordância da Bíblia de Cruden foi publicada em 1737. Esse trabalho, que sempre foi realizado por um grande grupo de pessoas e, mais tarde, pelos computadores,
foi feito por Cruden em sua residência, sozinho e à mão
. A KJVB tem 777.746 palavras. Cruden ainda escreveu textos explicativos para muitas das palavras; a palavra "Sinagoga", por exemplo, remetia a um texto de 4.000 palavras.
Mevil Dewey publica seu índice relativo à Classificação Decimal, tida então como a mais expressiva contribuição à Indexação
(Silva e Fujita, 2004)
o século XIX foi o período em que a indexação começou a apresentar um aprimoramento de sua execução
sistema alemão: a escolha da Schlagwort, ou palavra chave, para a entrada de um item
(Collison, 1971, p.11)
LANCASTER (2004) define Resumo como uma representação sucinta, porém exata, do conteúdo de um documento.

LANCASTER (2004) diz que o verdadeiro resumo, ainda que inclua palavras que ocorram no documento, é um texto criado pelo RESUMIDOR e não uma transcrição direta do texto do autor.
A acessibilidade do conteúdo temático: os resumos mais completos são aqueles que o documento de origem são menos acessíveis fisicamente;

-Custo: a extensão do resumo pode influenciar no custo da elaboração do resumo, devido ao tempo pago para o resumidor e o aumento do papel utilizado para impressão;

-Finalidade: um resumo que se destina a ser ponto de acesso para a recuperação do documento, precisa ser mais longo para que possa oferecer suficientes pontos de acesso.

LANCASTER (2004)
Tipos de resumos:

Indicativo:
este menciona os tipos de resultados alcançados no estudo, mas NÃO sintetiza os mesmos. Apresenta a finalidade do estudo e metodologia mas NÃO aborda conclusões ou recomendações.

LANCASTER (2004)
.
Os resumos podem ser caracterizados de inúmeras formas, incluse segundo sua extensão. Os fatores que influem na extensão de um resumo são:
Outro tipo de resumo é o

informativo

que deve incluir informações sobre objetivo ou finalidade da pesquisa, alcance e métodos, sintetiza os RESULTADOS, aponta a validade da pesquisa e fornece conclusões ou recomendações.

É o mais usual e SUGERE-SE ter em média de 200-250 palavras.
LANCASTER (2004)
Atualmente os resumos desempenham importante papel nos sistemas de recuperação informatizados porque facilitam a identificação de itens pertinentes e proporcionam acesso a itens armazenados (nos sistemas em que o texto dos resumos é armazenado em formato que se presta à recuperação).

A finalidade mais importante de um resumo é facilitar a seleção, ou seja ajudar o leitor a decidir se determinado item apresenta a possibilidade de satisfazer a seu interesse.
LANCASTER (2004)
Hartley e Benjamim (1998) apud Lancarter (2004) defendem a ideia que os resumos cresceram de importância ao longo dos anos na medida em que cresceu a literatura científica.
ENDRES-NIGGEMEYER (1998) apud LANCASTER (2004, p.100) adota definição semelhante a anterior "[resumo é] um texto, breve e coerente, que se destina a informar o usuário sobre os conhecimentos essenciais transmitidos por um documento.
A extensão do item que está sendo resumido: não há relação entre extensão do artigo e a extensão do resumo, ou seja um resumo não será extenso se o artigo for, mas sim dependerá da relevância do conteúdo abordado;
A importância do item para a instituição que elabora o resumo;
Origem da
Indexação

Definição de Indexação 1
Definição de Indexação 2
Definição de Indexação 3
Definição de Indexação 4
Lancaster (2003, p. 6) define que indexar é [atribuir] termos/[palavras] pelo indexador [que] servem como pontos de acesso mediante os quais um item é localizado e recuperado, durante uma busca por assunto num índice publicado ou numa base de dados eletrônica.
Araújo Júnior (2007) aponta que:

A indexação manual ou intelectual consiste na atribuição de termos de indexação ou códigos de indexação realizada por ser humano. Estes termos serão selecionados e atribuídos por indexadores com base no julgamento subjetivo realizado acerca do documento, ou escolhem termos que tenham probabilidade de virem a ser procurados por um usuário no futuro.
A indexação consiste na representação do conteúdo dos documentos por meio de resumos e de termos (palavras-chave/descritores), que extraídos do texto original identificam o assunto abordado por materiais bibliográficos ou especial.

ROMANI, BORSZCZ (2006)
O indexador tem como tarefa a extração de conceitos significativos do conteúdo textual expresso por termos que, uma vez isolados do contexto do texto, devem representá-lo de tal forma que um usuário, em uma situação de busca por aquele determinado assunto, em qualquer tempo, possa recuperar o texto por meio desses mesmos termos

FUJITA (2003) apud SILVA (2010)
Já no século XX com o advento das tecnologias ampliaram-se as capacidades de gestão e difusão dos recursos bibliográficos e das funções desempenhadas pelas bibliotecas que mudaram de forma irreversível devido a acontecimentos como a automatização das tarefas documentais, o crescimento do acesso em linha à bases de dados e a chegada da internet aos centros de informação.
AGUSTÍN LACRUZ (1998) apud FUJITA (2012)
Século XX
Os catálogos antes manuais com fichas se tornaram automatizados e, em seguida, disponíveis online para seu acesso público e as ferramentas informáticas influenciaram o modo de trabalho dos bibliotecários e a forma de gestionar a informação.
FUJITA (2012)
Conforme Fujita (2012) nesse período "certamente, as bibliotecas estavam também adotando importantes decisões relativas à suas propostas de ofertas de serviços, especialmente, no relativo às políticas de representação e recuperação da informação (políticas de indexação)".
Defende-se que as bases de dados e a prática da indexação e resumos, devem trabalhar integradas no contexto de catálogos online, a fim de existir uma consistência dentre e ambos os sistemas, a fim de fornecer informação precisa ao pesquisador.
Fattahi (1998) apud FUJITA (2012)
Martinho e Fujita (2010) consideram que se ocasionou um importante “atrofiamento normativo” na elaboração de regras, normas e códigos, embora “os estudos sobre a catalogação temática constituem um ponto fundamental para sustentar produtos no auxílio da investigação de acervos e coleções”.
A indexação precisa inovar-se como também se revolucionar. Faça parte dessa mudança!

Comece
Desenvolvendo pesquisas que permitam descobrir e explorar as novas possibilidades de recuperação temática nos ambientes digitais.
O trabalho do bibliotecário se caracteriza pela ênfase na função de mediação social. Então, é muito importante aos futuros profissionais, que necessariamente terão atuação em ambientes sociais marcados de maneira permanente pelas mudanças, possam desenvolver competências sobre a análise, a representação e a busca da informação, assim como
sobre os princípios – provavelmente menos evidentes– da organização do conhecimento.
Saiba que
De acordo com Silva (2010, p. 23) a indexação é uma PRÁTICA que "busca definir qual ou quais são os assuntos que sintetizam o teor dos documentos para uma recuperação posterior".


Lancaster, 2004 define o "resumo como uma representação sucinta, porém exata, do conteúdo de um documento".
Memorize
Analise as ferramentas léxicas e terminológicas utilizadas para a indexação nas bibliotecas (Listas de cabeçalhos de assuntos, listados de autoridades, tesauros etc.).
Que tipos de pesquisas?
Avalie a consistência da indexação relacionada a precisão, relevância e especificidade das buscas por assuntos nos catálogos de bibliotecas, e de elaboração de políticas de indexação para as bibliotecas com redação de manuais de indexação.
Amplie e atualize os resultados do processo indexador, ou seja, a análise dos pontos de acesso temáticos nos catálogos bibliotecários, assim como o comportamento dos usuários em suas estratégias de busca temática mediante avaliação do comportamento dos usuários na busca de informação nos catálogos online
Com a indexação moderna, popularmente conhecida como indexação automática
Inove
FUJITA (2012)
BOCCATO (2009) apud FUJITA (2012)
FUJITA, 2009c; GUIMARAES, 2004; GIL LEIVA, 2008.
FUJITA; RUBI; BOCCATO, 2009.
FUJITA (2012)
Araújo Júnior (2007, p. 25) diz que “a indexação automática pode também ser conceituada como indexação realizada com apoio de computadores que selecionam, por meio de um conjunto de instruções programadas previamente, os termos que mais ocorrem em um documento”.
Compare indexação tradicional X moderna
Monitor Natan Amboni
Full transcript