Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Os Maias - Critica Social

No description
by

Tiago Barros

on 26 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Os Maias - Critica Social

Professora: Bela Xavier
Disciplina: Português
2014/2015
Crítica Social
São vários os episódios que o autor utilizou para mostrar a vida da alta sociedade lisboeta, dos quais os mais importantes são:

-
O Jantar do Hotel Central
(Capítulo VI)
-
A Corrida de Cavalos
(Capítulo X)
-
A Imprensa
(Capítulo V)
-
O Episódio Final: Passeio de Carlos e João da Ega
(Capítulo XVIII)
-
A Educação
(Capítulo I a III)
O Jantar do Hotel Central
Neste jantar, as principais figuras são Carlos e o banqueiro J. Cohen, proporcionando a Carlos um primeiro contacto com o meio social lisboeta. O principal objetivo deste jantar era:
-
Homenagear J. Cohen
-
Apresentar uma visão crítica da sociedade.

Nesta cena a principal figura é Carlos, em que este tem um contacto com a alta sociedade lisboeta, incluindo o rei. O propósito desta cena era:
-
O fracasso dos objectivos das corridas
-
O atraso da sociedade lisboeta e a sua falta de civismo.
A Imprensa é um dos principais alvos das críticas. Os dois jornais criticados são "
A Tarde
" e "
A Corneta do Diabo
", ambos com artigos publicados a troco de dinheiro, sendo assim corrupto, de baixo nível.
Eça pretende denunciar a
integridade
, a
credibilidade
e a
intriga suja
desses jornais que considera espelhos do país.
Os Maias - Crítica Social
Os Maias - Critica Social
O Jantar do Hotel Central
Os principais assuntos abordados neste jantar foram:
-
Literatura (Tomás de Alencar, opõem-se a João e Ega)
-
Finanças (Cohen)
-
História e a Política (Ega e Alencar, com observações de Cohen)
A Corrida de Cavalos
A Imprensa
Episódio final: O Passeio de Carlos e João da Ega
Este passeio deu-se quando, após 10 anos, Carlos visitou Lisboa, vindo de Paris. É simbólico, por isso, os espaços percorridos são espaços históricos e ideológicos. Estes podem agrupar-se em três conjuntos.

- 1 : Estátua de Camões (representa o Portugal
heróico
,
glorioso
mas
perdido
e sentimento de
nostalgia
.











Episódio final: O Passeio de Carlos e João da Ega
A Educação
A crítica à educação é feita através do paralelismo entre duas personagens: Pedro da Maia e Eusebiozinho
- Pedro da Maia (teve uma educação à inglesa, onde se privilegiava o contacto com a natureza, o exercício físico, a aprendizagem de línguas vivas, o desprezo pelos valores pessimistas e por um conhecimento meramente teórico.)

- Eusébiozinho (a sua educação retrograda e ultra-romântica, muito religiosa tornou-o fisicamente
débil
,
apático
e
corrupto.
)
A Educação
Salientando que as duas personagens falharam na vida.
O Jantar do Hotel Central
Exemplo
"Ega trovejou: justamente o fraco do realismo estava em ser ainda pouco científico, inventar enredos, criar dramas, abandonar-se à fantasia literária! A forma pura da arte naturalista devia ser a monografia, o estudo seco dum tipo, dum vício, duma paixão, tal qual como se se tratasse dum caso patológico, sem pitoresco e sem estilo!..."
A Corrida de Cavalos
Exemplo
“Isto é um país que só suporta hortas e arraiais... Corridas, como muitas outras coisas civilizadas lá de fora, necessitam primeiro gente educada. No fundo todos nós somos fadistas! Do que gostamos é de vinhaça, e viola, e bordoada, e viva lá seu compadre! Aí está o que é!”.
A Imprensa
Exemplo
"Só Lisboa, só a horrível Lisboa, com o seu apodrecimento moral, o seu rebaixamento social, a perda inteira de bom senso, o desvio profundo do bom gosto, a sua pulhice e o seu calão, podia produzir uma Corneta do Diabo”
Pedro da Maia

-
Contacto com a Natureza
“... Correr, cair, trepar às árvores, molhar-se, apanhar soalheiras, como um filho de caseiro...”

Eusebiozinho
-
Permanência em casa
“... Passava os dias nas saias da titi...”
A Educação
Exemplo
- 2 : Os bairros antigos (representam a época anterior ao
Liberalismo
e o tempo
absolutista
.

- 3 : Chiado e os Restauradores (Uma tentativa
falhada
de
reconstrução
do país, e a prová-lo está o ambiente de
decadência
e
amolecimento
que cerca o obelisco.)
Episódio final: O Passeio de Carlos e João da Ega
Episódio final: O Passeio de Carlos e João da Ega
Episódio final: O Passeio de Carlos e João da Ega
“ E que somos nós? Que temos nós sido desde o colégio, desde o exame de latim? Românticos: isto é, indivíduos inferiores que se governam na vida pelo sentimento, e não pela razão…”
Exemplo
Episódio final: O Passeio de Carlos e João da Ega
Carlos deu a sua teoria da vida, a teoria definitiva que ele deduzira da experiência e que agora o governava. (...)
Nada desejar e nada recear

Ega, em suma, concordava. Do que ele principalmente se convencera, nesses estreitos anos de vida, era da inutilidade de todo o esforço.
Não valia a pena dar um passo para alcançar coisa alguma na Terra
(...)
Os dois amigos lançaram a passo, largamente.
"Ao menos assentámos a teoria definitiva da existência. Com efeito,
não vale a pena fazer um esforço, correr com ânsia para coisa alguma.
” (...)A lanterna vermelha do americano, ao longe, no escuro, parara
“ – Ainda o apanhamos!”
“ – Ainda o apanhamos!”
Então, para apanhar o americano,
os dois amigos romperam a correr desesperadamente pela Rampa de Santos
(...)

Full transcript