Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

CMMI - Nìveis de Maturidade

Apresentação com os 5 níveis de maturidade do CMMI. Será abordada a ênfase de cada nível de maturidade e suas áreas de processos. Haverá link com outros materiais e videos para auxiliar na compreensão do assunto.
by

Alex Pinheiro das Graças

on 30 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of CMMI - Nìveis de Maturidade

Nivel 1 - Inicial
Neste nível não existem áreas de processos.
Uma empresa não avaliada é considerada nível 1 de Maturidade

Nível 4 - Quantitativamente Gerenciado
Objetivos quantitativos são estabelecidos para qualidade no nível de projetos e da organização.
Processos críticos são estaticamente gerenciados
Utilizam-se modelos de performance
Estes modelos possibilitam o predição do desenvolvimento do processo e dos resultados finais, dessa maneira permitindo que os projetos sofram alterações durante a sua execução.

Os 5 Níveis de Maturidade
CMMI
Nível 2 - Gerenciado
Foco o gerenciamento do projeto.
Para alcançar o nível 2 é necessário que todos estes processos alcancem o nível 2 de capacidade.

Nível 3 - Definido
O foco deste nível é a institucionalização dos processos
7 Áreas de Processos
GP1
GP-2
Gerência
de Requisitos
(REQM)
SG-1
SP-1
SP-2
SP-3
SP-2
SP-3
Requisitos são gerenciados e inconsistências com o plano de projeto e produtos do projeto são identificados
Desenvolva e compreenda com os provedores de requisitos os
significados dos requisitos
Dado um requisito, encontrar os produtos de trabalho que correspondem a eles.
Matriz de rastreabilidade
Rastreabilidade Bidirecional
Objetivo: Gerenciar os requisitos do produto do projeto e componentes do produto e assegurar o alinhamento entre estes requisitos, o plano do projeto e os produtos.
Compromisso com os requisitos dos participantes dos projetos.
Gerenciar mudanças nos requisitos
Rastreabilidade bidirecional entre os requisitos e os produtos.
Assegurar que os planos de projetos e os produtos mantêm alinhados com os requisitos.
Planejamento de Projetos
(PP)
Objetivo:
Estabelecer e manter um plano que defina as atividades do projeto
SG - 1
SP-1.1
SP-1.2
SP 1.3
SP 1.4
SP 1.5
Desenvolver um Plano de Projeto
Estabelecer orçamento e cronograma
Identificar riscos do projeto
Planejar gerenciamento de dados
Planejar os recursos do projeto
Planejar conhecimento e habilidades necessárias
SG-1.6
Planejar envolvimento dos stakeholders
SG-1.7
Estabelecer plano de projeto
SG-2
SG-2.1
SG-2.3
SG-2.2
Obter compromisso com o plano de Projeto
Revisar planos que afetam o projeto
Reconciliar o trabalho e os níveis de recursos
Ajustar o plano de projeto para reconciliar recursos disponíveis e estimados.
Obter compromisso com o plano
Monitoramento e Controle de Projeto
(PMC)
Objetivo:
Fornecer subsídios para proporcionar visibilidade do progresso do projeto, de forma que ações corretivas apropriadas possam ser implementadas quando o desempenho do projeto desviar significativamente do plano.
SG-2
SP-2.1
SP-2.3
SP-2.2
Gerenciar Ações Corretivas até sua Conclusão
Analisar Questões Críticas
Implementar Ações Corretivas
Gerenciar Ações Corretivas
SG-1
SP-1.2
SP-1.3
SP-1.4
SP-1.5
SP-1.6
SP-1.1
Monitorar o Projeto em Relação ao Plano
Monitorar os Parâmetros de Planejamento do Projeto
Monitorar Compromissos
Monitorar Riscos do Projeto
Monitorar a Gestão de Dados
Monitorar o Envolvimento das Partes Interessadas
Conduzir Revisões de Progresso
SP-1.7
Conduzir Revisões de Marco
Gerenciamento de Acordo com Fornecedor
(SAM)
Objetivo: O objetivo da área de processo Gestão de Contrato com Fornecedores (SAM) é fornecer subsídios para gerenciar a aquisição de produtos de fornecedores
SG-1
SP-1.1
SP-1.2
SP-1.3
SP-1.4
SP-1.5
Monitorar os Parâmetros de Planejamento do Projeto
Monitorar Compromissos
Monitorar Riscos do Projeto
Monitorar a Gestão de Dados
SP-1.6
SP-1.7
Conduzir Revisões de Marco
Monitorar o Envolvimento das Partes Interessadas
Conduzir Revisões de Progresso
Monitorar o Projeto em Relação ao Plano
SG-2
SP-2.1
SP-2.3
SP-2.2
Gerenciar Ações Corretivas até sua Conclusão
Analisar Questões Críticas
Implementar Ações Corretivas
Gerenciar Ações Corretivas
Medição e Análise
(MA)
Fornecer subsídios para desenvolver e manter uma capacidade de medição utilizada para dar suporte às necessidades de informação para gestão.
Garantia da Qualidade de Processo e Produto
(PPQA)
Gerência de Configuração
(CM)
Fornecer subsídios para estabelecer e manter a integridade dos produtos de trabalho, utilizando identificação de configuração, controle de configuração, balanço das atividades de configuração e auditorias de configuração.
Fornecer visibilidade para a equipe e gerência sobre os processos e produtos de trabalho associados
SG-1
SP-1.1
SP-1.2
SP-1.3
SP-1.4
Alinhar Atividades de Medição e Análise
Estabelecer Objetivos de Medição
Especificar Medidas
Especificar Procedimentos de Coleta e Armazenamento de Dados
Especificar Procedimento de Análise
SG-2
SP-2.1
SP-2.2
SP-2.3
SP-2.4
Fornecer Resultados de Medição
Coletar Dados Resultantes de Medição
Analisar Dados Resultantes de Medição
Armazenar Dados e Resultados
Comunicar Resultados
http://www.blogcmmi.com.br/dicas/duvidas-frequentes-sobre-ppqa-faq-ppqa
Dúvidas frequentes sobre PPQA
SG -1
SP-1.1
SP-1.2
SG-2
SP-2.1
SP-2.2
Avaliar Objetivamente Processos e Produtos de Trabalho
Avaliar Objetivamente os Processos
Avaliar Objetivamente Produtos de Trabalho e Serviços
Fornecer Visibilidade
Comunicar e Assegurar a Solução de Não conformidades
Estabelecer Registros
Nível 5 - Otimização
http://www.alexgracas.com
Para alcançar este nível é necessário que os 7 processos do nível 2 e os 11 processos do nível 3
alcançem o nível 3 de capacídade.

Áreas de Processos
Metas Genéricas
Áreas de Processos do Nível 2 e 3
Alcançem
GG-1
GG-2
GG-3
GG-3
Institucionalizar um Processo Definido
GP-3.1
Estabelecer um processo
definido
GP-3.2
Coletar experiências relacionadas ao processo
Definir o processo padrão
Diretrizes para adaptar o processo
Coletar experiências relacionadas ao planejamento e execução do processo para suportar o uso futuro e melhora dos processos e ativos de processos da organização;
Definido: É um processo gerenciado que é adaptado a partir do conjunto de padrões da organização de acordo com as diretrizes de
adaptação
da organização; tem uma descrição mantida, e dos produtos de trabalho; medidas de melhoria do processo, e  outras informação sobre os ativos de processos organizacionais.
Gerenciado: Um processo executado que é planejado e executada de acordo com a
política.
Empregando pessoas habilidosas que tenham recursos adequados para produzir saídas controláveis; Envolvendo interessados relevantes; É monitorado, controlado e revisado; e é avaliado para aderência com a descrição do processo.
Além das 7 áreas de processos do nível 2 de maturidade, adicionam-se 11 áreas de processos do nível 3.
Desenvolvimento de Requisitos
(RD)
Objetivo
Fornecer subsídios para produzir e analisar os requisitos de cliente, de produto e de componente de produto
Requisitos de Cliente
É refinado para gerar os requisitos:
Requisitos de Produto
Requisitos de Componente

Requisitos do Cliente
Eu quero uma piscina profunda.
Requisitos do Produto
Construir uma piscina com 2,0m de profundidade.
Requisitos
SG 1 Desenvolver Requisitos de Cliente
As necessidades, expectativas, restrições e interfaces das partes interessadas são coletadas e traduzidas em requisitos de cliente.
Práticas Específicas
SP 1.1 Levantar Necessidades
Levantar necessidades das partes interessadas, suas expectativas, restrições e interfaces para todas as fases do ciclo de vida do produto.
SP 1.2 Desenvolver Requisitos de Cliente
Transformar as necessidades, expectativas, restrições e interfaces das partes interessadas em requisitos de cliente.
Metas específicas
SG 2 Desenvolver Requisitos de Produto
Os requisitos de cliente são refinados e detalhados para desenvolver os requisitos de produto e de componente de produto.
Práticas Específicas
SP 2.1 Estabelecer Requisitos de Produto e de Componente de Produto
Estabelecer e manter os requisitos de produto e de componente de produto, com base nos requisitos de cliente.
SP 2.2 Alocar Requisitos de Componente de Produto
Alocar os requisitos a cada componente de produto.
SP 2.3 Identificar Requisitos de Interface
Identificar requisitos de interface.
Metas específicas
SG 3 Analisar e Validar Requisitos
Os requisitos são analisados e validados, e uma definição das funcionalidades requeridas é desenvolvida
Práticas Específicas
SP 3.1 Estabelecer Conceitos Operacionais e Cenários
Estabelecer e manter conceitos operacionais e cenários associados.
SP 3.2 Estabelecer uma Definição da Funcionalidade Requerida
Estabelecer e manter uma definição da funcionalidade requerida.
SP 3.3 Analisar Requisitos
Analisar os requisitos para assegurar que são necessários e suficientes.
SP 3.4 Analisar Requisitos Visando ao Balanceamento
Analisar os requisitos para balancear as necessidades e as restrições das partes interessadas.
SP 3.5 Validar Requisitos
Validar os requisitos para assegurar que o produto resultante irá funcionar como pretendido no ambiente do usuário.
MsC Alex Pinheiro das Graças - 2012
Metas específicas
Solução Técnica
(TS)
Fornecer subsídios para projetar, desenvolver e implementar soluções para os requisitos. Soluções, designs e implementações englobam produtos, componentes de produto e processos de ciclo de vida relacionados ao produto, seja de forma isolada ou em conjunto, conforme apropriado.
Integração do Produto
(PI)
Fornecer subsídios para montar o produto a partir de componentes de produto, assegurar que o produto integrado execute as funções de forma apropriada e entregar o produto.
“Componentes de Software é o termo utilizado para descrever o elemento de software que encapsula uma série de funcionalidades. Um componente é uma unidade independente, que pode ser utilizado com outros componentes para formar um sistema mais complexo.”
“Empresas que possuem uma iniciativa de reuso de ativos de software podem aumentar sua produtividade, qualidade e agilidade em um fator de, pelo menos, 5 para 1 e o coração dessa iniciativa está na possibilidade das equipes de projeto localizarem e reusarem os ativos de software.”
Componentes
Verificação
(VER)
Objetivo:
Fornecer subsídios para assegurar que os produtos de trabalho selecionados satisfaçam aos seus requisitos especificados.
Validação
(VAL)
Fornecer subsídios para demonstrar que um produto ou componente de produto satisfaz ao seu uso pretendido quando colocado em seu ambiente pretendido.
A verificação tem o objetivo de avaliar se o que foi planejado realmente foi realizado. Ou seja, se os requisitos funcionais e não funcionais documentados foram implementados.
Verificar é testar para ver se ficou conforme o planejado,

A validação tem o objetivo de avaliar se o que foi entregue atende as expectativas do cliente.
Validar é testar para ver se o que foi feito vai funcionar para o propósito desejado.
Verificação x Validação
Relacionamentos
Foco nos Processos da Organização
(OPF)
Objetivo:
fornecer subsídios para planejar, implementar e implantar melhorias nos processos da organização com base na compreensão dos pontos fortes e pontos fracos dos processos e dos ativos de processo da organização.
Definição de Processo Organizacional
Objetivo:
Fornecer subsídios para estabelecer e manter um
conjunto utilizável de ativos de processo da organização e de padrões de ambiente de trabalho
Treinamento na Organização
(OT)
Objetivo:
Fornecer subsídios para desenvolver as habilidades e o conhecimento das pessoas para que elas possam desempenhar seus papéis de forma eficiente e eficaz.
As necessidades específicas de treinamento identificadas individualmente por projetos e por grupos de suporte são tratadas em seus respectivos níveis e estão fora do escopo da área de processo Treinamento na Organização.
O pessoal encarregado do treinamento na organização é responsável por tratar as necessidades de treinamento comuns aos projetos e grupos de suporte (por exemplo, treinamento em ambientes de trabalho comuns a vários projetos).
Treinamento na Organização
Gestão Integrada de Projeto
(IPM)
Objetivo:
fornecer subsídios para estabelecer e gerenciar o projeto e o envolvimento das partes interessadas relevantes de acordo com um processo definido e integrado que é adaptado a partir do conjunto de processos-padrão da organização.
Gerenciamento de Riscos
(RSKM)
Fornecer subsídios para identificar potenciais problemas antes que ocorram, de forma que atividades de tratamento de riscos possam ser planejadas e colocadas em prática quando necessário (ao longo da vida do produto ou do projeto) para mitigar impactos indesejáveis que comprometam a realização dos objetivos.
Análise de Tomada
de Decisões
(DAR)
Objetivo:
fornecer subsídios para tomar decisões com base em um processo formal para avaliação de alternativas identificadas em relação a critérios estabelecidos.
A área de processo Análise e Tomada de Decisões envolve o estabelecimento de diretrizes para determinar
quais questões
críticas devem ser submetidas a um processo formal para avaliação de alternativas e a aplicação desse processo nessas questões.
Mais 2 Áreas de Processos
Áreas de Processos
Metas Genéricas
GG-1
GG-2
GG-3
As 18 áreas de processos do nível 2 e 3 de maturidade
Mais áreas de processos
Objetivo:
Gerenciar quantitativamente o processo definido para o projeto visando alcançar os objetivos para qualidade e para desempenho de processo estabelecidos para o projeto.
Gestão Quantitativa de Projeto
(QPM)
Propósito:
Estabelecer e manter um entendimento quantitativo do desempenho do conjunto de processos-padrão da organização no apoio aos objetivos para qualidade e para desempenho de processo, e prover dados, baselines e modelos de desempenho de processo para gerenciar quantitativamente os projetos da organização.
Desempenho de Processo Organizacional
(OPP)
Defeitos Latentes do Produto
Pode ser previsto a partir das medições de defeitos identificados durante as atividades de verificação do produto;

Controlar o seu peso
Controlar a sua alimentação
Desempenho de Processo Organizacional
Baseline de desempenho de processo: Caracterização documentada dos resultados obtidos ao se executar um processo, utilizada como referência para comparar o desempenho observado do processo com o seu desempenho esperado.
SG 1 Estabelecer Baselines e Modelos de Desempenho
Os baselines e os modelos, que caracterizam o desempenho esperado dos processos pertencentes ao conjunto de processos-padrão da organização, são estabelecidos e mantidos.
Práticas Específicas
SP 1.1 Selecionar Processos
Selecionar os processos ou subprocessos pertencentes ao conjunto de processos-padrão da organização a serem incluídos nas análises de desempenho de processo da organização.
SP 1.2 Estabelecer Medidas de Desempenho de Processo
Estabelecer e manter definições das medidas a serem incluídas nas análises de desempenho de processo da organização.
SP 1.3 Estabelecer Objetivos para Qualidade e para Desempenho de Processo
Estabelecer e manter objetivos quantitativos para qualidade e para desempenho de processo na organização.
SP 1.4 Estabelecer Baselines de Desempenho de Processo
Estabelecer e manter os baselines de desempenho de processo da organização.
SP 1.5 Estabelecer Modelos de Desempenho de Processo
Estabelecer e manter modelos de desempenho de
processo para o conjunto de padrões de processos
da organização
MsC Alex Pinheiro das Graças - 2012
Metas Específicas
Baseline de desempenho de processo: Caracterização documentada dos resultados obtidos ao se executar um processo, utilizada como referência para comparar o desempenho observado do processo com o seu desempenho esperado.
Medição de Processo: Conjunto de definições, métodos e atividades utilizadas nas medições de um processo e de seus produtos resultantes com o objetivo de caracterizar e compreender o processo.
Melhora contínua baseado no entendimento quantitativo dos processos;
Primeiramente objetiva diminuir causas comuns de variação dos processos.
Formalizar ações corretivas, mudanças para inovações e implantação de mudanças nos processos.
Aumentar agilidade via processos dinâmicos e ajustes por meio de dados objetivos;
Áreas de Processos
Metas Genéricas
GG-1
GG-2
GG-3
As 20 áreas de processos dos níveis 2, 3 e 4 de maturidade
Mais 2 áreas de processos
Objetivo:
Gerenciar proativamente o desempenho da organização para alcançar os objetivos do negócio;
Gestão de Desempenho Organizacional
(OPM)
Objetivo:
Identificar causas de defeitos e de outros
problemas e implementar ações para prevenir sua recorrência.
Análise Causal e Resolução
(CAR)
Links, video-aulas e Materiais de Apoio
Metodologias ágeis e CMMI
Site http://www.baguete.com.br/

http://goo.gl/5ZVfU
http://goo.gl/F89AF
Diferenças entre RQM e RD
A área de processo que contém as práticas interelacionadas por levantar e analisar os requisitos é Desenvolvimento de Requisitos.

O Gerenciamento de Requisitos, gerencia os requisitos após eles já estarem devidamente levantados e analisados.
Qual a diferença entre
Gerenciamento de Requisitos e
Desenvolvimento de Requisitos?
RQMxRD
Os níveis de Maturidade Alta
Níveis 4 e 5 de Maturidade
As organizações buscam conhecer a sua performence quantitativamente, predizer os resultados e sempre buscar melhorias, consequentemente a taxa de erros é mínima.
Alcançar as metas específicas
Executar práticas específicas
Institucionalizar um Processo Gerenciado
GP-2.1
Estabelecer uma Política Organizacional
GP-2.2
Planejar o Processo
GP-2.3
Fornecer Recursos
GP-2.4
Atribuir
Responsabilidades
GP-2.5
Treinar Pessoas
GP 2.9
Avaliar Objetivamente a Aderência
GP-2.8 Monitorar e Controlar o Processo
GP-2.7
Identificar e Envolver as Partes Interessadas Relevantes
GP-2.6
Gerenciar Configurações
GP -2.10
Revisar Status com a Gerência de Nível Superior
Você construiu o produto certo!
Você construiu corretamente!
Full transcript