Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

GROUND SCHOOL R44

No description
by

Calistene Coluciuc

on 2 November 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of GROUND SCHOOL R44

Robinson 44
GROUND SCHOOL
Disposições Gerais
Limitações
Procedimentos de Emergência
Procedimentos Normais
Três visões do helicóptero R44
Performance
Peso e Balanceamento
Descrições dos Sistemas
Dicas de Segurança
Grupo Moto-Propulsor
Breve histórico do R44
Tipo: Seis cilindros horizontalmente opostos, transmissão direta, refrigerado a ar, carburado, normalmente aspirado.
Volume: 541.5 polegadas quadradas
Classificação do fabricante: 260 BH a 2800 RPM
Classificação para decolagem, 5 min.: 225 BH a 2718 RPM
Classificação uso contínuo: 205 BH a 2718 RPM
(102% tacômetro)
Modelo: Lycoming O-540-F1B5
Limites de Velocidade
Limites de Velocidade do Rotor
Limites do grupo Moto Propulsor
Limites de Peso
Limites de Vôos e Manobras
Limitações do Combustível
Marcações dos Instrumentos
Velocidade Nunca Exceder (VNE)
Até 3000 pés altitude densidade:
2200 lb TOGW (peso máximo de decolagem) ou abaixo = 130KIAS
Acima de 2200 lb TOGW = 120 KIAS
Auto-rotação = 100 KIAS
Quando estiver operando acima da potência máxima contínua não se deve exceder 100 KIAS

Acima de 3000 pés altitude densidade verificar a tabela de VNE
Velocidade Máxima do Motor 2718 RPM (102%)
Temperatura Máxima na Cabeça do Cilindro 500°F (260°C)
Temperatura Máxima do Óleo 245°F (118°C)
Pressão de Óleo
Máxima durante partida e aquecimento 115 psi
Máxima operando 95 psi
Mínima durante vôo 55 psi
Mínima durante marcha lenta 25 psi

Quantidade de óleo, mínimo para decolagem 7qt

Peso bruto máximo 2400 lb (1089 kg)

Peso bruto mínimo 1550 lb (703 kg)

Máximo por assento incluindo compartimento sob o mesmo 300 lb (136kg)

Máximo em cada compartimento sob o assento
50 lb (23kg)
Peso mínimo de piloto solo, mais peso de bagagem na frente com todas as portas instaladas é 150 lbs (68kg), a não ser que cálculos de peso e balanceamento demonstrem CG dentro dos limites. Lastro pode ser necessário
Vôos acrobáticos proibidos.
Baixo-G com pushovers (picada) no cíclico são proibidos.
Vôos com governador desligados são proibidos, com exceções de uma falha no sistema durante vôo ou em treinamento de procedimentos de emergência.
Teto máximo operacional de 14000 pés altitude densidade.
Máxima altitude operacional de 9000 pés AGL
para permitir o pouso dentro de 5 minutos em
caso de fogo.
Vôo solo somente no assento direito.
TIPOS DE COMBUSTÍVEIS APROVADOS:
Combustível de aviação 100LL
Combustível de aviação 100/130
CAPACIDADE DE COMBUSTÍVEL
DEFINIÇÕES
Pouse Imediatamente:
Pouse na área livre mais próxima onde um pouso seguro possa ser desempenhado. Esteja preparado para entrar em auto-rotação durante aproximação, se necessário.
Pouse assim que praticável:
Local de pouso é a critério do piloto com base na natureza do problema e áreas de pouso disponíveis. Voo para além do aeroporto mais próximo não é recomendado.
FALHA DE POTÊNCIA
Uma falha de potência pode ser causada tanto por uma falha do motor ou uma falha do sistema de transmissão e normalmente será indicada pela buzina de baixa RPM.
Uma falha de motor pode ser indicada por uma mudança no nível de ruído, guinada a esquerda, luz de pressão do óleo do motor ou queda da RPM.
Uma falha no sistema de trasmissão pode ser indicada por um ruído ou vibração incomum, guinada a esquerda ou direita, ou queda de RPM do rotor enquanto a RPM do motor aumenta.
No caso de falha de potência, baixe o coletivo imediatamente para entrar em auto-rotação e reduza velocidade para "evitar" VNE ou abaixo.
FALHA DE POTÊNCIA ACIMA DE 500 PÉS AGL
Imediatamente abaixe o coletivo para manter a RPM e entre em auto-rotação normal.
Estabeleça um planeio estável entre 60 e 70 KIAS (90 KIAS para maior planeio).
Ajuste o coletivo para manter a RPM no arco verde ou aplique coletivo todo em baixo se o pouco peso o impedir de se manter acima dos 97%.
Selecione um local para pouco, se a altitude permitir, manobre para pousar contra o vento.
Um reacionamento pode ser tentado a critério do piloto se houver tempo suficiente disponível.
Se incapaz de reacionar, desligue a válvula de combustível e os switches desnecessários.
Por volta de 40 pés AGL, comece o flar com o cíclico para reduzir a razão de descida e velocidade a frente
Por volta de 8 pés AGL, aplique cíclico a frente para nivelar o helicóptero e levante o coletivo pouco antes do toque para amortecer o pouso. Toque o solo com atitude nivelada com nariz a frente.
FALHA DE POTÊNCIA ENTRE 8 PÉS E 500 PÉS AGL
Imediatamente abaixe o colteivo para manter a RPM do rotor.
Ajuste o coletivo para manter a RPM no arco verde ou aplique coletivo todo em baixo se o pouco peso o impedir de se manter acima dos 97%.
Mantenha velocidade até próximo com o solo, então comece o flar com o cíclico para reduzir a razão de descida e velocidade a frente.
Por volta de 8 pés AGL, aplique cíclico a frente para nivelar o helicóptero e levante o coletivo pouco antes do toque para amortecer o pouso. Toque o solo com atitude nivelada com nariz a frente.
FALHA DE POTÊNCIA ABAIXO DE 8 PÉS AGL
Aplique o pedal direito quanto necessário para prevenir guinada.
Permita que a aeronave se estabilize.
Levante coletivo pouco antes do toque para amortecer o pouso.
CONFIGURAÇÃO PARA MAIOR DISTÂNCIA DE PLANEIO
Velocidade aproximada de 90 KIAS.
RPM do rotor aproximadamente 90%.
Melhor razão de planeio é de aproxidamante 4:1 ou 1 milha náutica por 1.500 pés AGL.
CONFIGURAÇÃO PARA MÍNIMA RAZÃO DE DESCIDA
Velocidade aproximadamente de 55 KIAS.
RPM do rotor aproximadamente 90%.
Menor razão de descida é de aproximadamente 1350 pés por minuto.
PROCEDIMENTO DE REACIONAMENTO EM VÔO
Mistura - toda rica
Manete - fechada, então ligeiramente aberta
Acione a partida com a mão esquerda
POUSO DE EMERGÊNCIA NA ÁGUA - SEM POTÊNCIA
Siga o mesmo procedimento para falha de potência sobre a terra até o contato com a água. Se o tempo permitir, destrave as portas antes do contato com a água.
Aplique cíclico lateral quando a aeronave entrar em contato com a água para parar os rotores.
Solte os cintos de segurança e rapidamente saia da aeronave quando os rotores pararem.
POUSO DE EMERGÊNCIA NA ÁGUA - COM POTÊNCIA
Desça para um pairado sobre a água.
Destrave as portas.
Passageiros saem da aeronave.
Voe a uma distância segura dos passageiros para evitar possíveis ferimentos pelas pás.
Desligue o switch master da bateria e do alternador.
Feche a manete.
Mantenha a aeronave nivelada e aplique todo o coletivo assim que a aeronave tocar na água.
Aplique cíclico lateral para parar os rotores.
Solte o cinto de segurança e rapidamente saia da aeronave quando os rotores pararem.
PERDA DE TRAÇÃO DO ROTOR DE CAUSA DURANTE O VÔO
A falha é normalmente indicada por uma guinada a direita qua não pode ser corrigida utilizando o pedal esquerdo.
Imediatamente entre em auto-rotação.
Mantenha no mínimo 70 KIAS se praticável.
Selecione um local para pouso, feche a manete além do batente, e realize um pouso em auto-rotação.
PERDA DE TRAÇÃO DO ROTOR DE CAUSA DURANTE O VÔO PAIRADO
A falha é normalmente indicada por uma guinada à direita a qual não pode ser corrigida utilizando o pedal esquerdo.
Imediatamente feche a manete além do batente para reduzir a guinada e permitir que a aeronave se estabilize.
Levante o coletivo um pouco antes de tocar o solo para amortecer o pouso.
FOGO NO MOTOR DURANTE O ACIONAMENTO OU CORTE
Acionando - continue abrindo a manete e tente a partida o que sugaria as chamas e excesso de combustível através do carburador para o motor.
Se o motor funcionar, mantenha a RPM entre 60 e 70% por um curto período, desligue e inspecione os danos.
Se o motor falhar em funcionar, desligue a válvula de combustível e o switch master da bateria.
Apague o fogo com o extintor de incêndio, cobertor de lã ou terra.
Inspecione os danos.
FOGO NO MOTOR DURANTE O VÔO
Imediatamente entre em auto-rotação.
Desligue o switch master da bateria.
Desligue o aquecimento da cabine.
Abra a ventilação da cabine.
Se o motor estiver funcionando, realize um pouso normal e imediatamente feche a válvula de corte de combustível.
Se o motor parar de funcionar feche a válvula de corte de combustível e realize um pouso em auto-rotação.
FOGO NA PARTE ELÉTRICA
Delisgue o switch master da bateria.
Desligue o switch do alternador.
Pouse imediatamente.
Apague o fogo e inspecine os danos.
FALHA DE TACÔMETRO
Se o tacômetro do rotor (R) ou motor (E) apresentar defeito em vôo, use o tacômetro remanescente para monitorar a RPM.
Se mão estiver claro qual tacômetro está defeituoso, ou se ambos estão defeituosos permita que o governador controle a RPM e faça um pouso assim que praticável.
FALHA DA GUARNIÇÃO DO CÍCLICO (TRIM)
Se a guarnição automática do cíclico falhar em compensar as forças de retorno (feedback), pouse assim que praticável.
Se a guarnição gerar forças indesejáveis, desligue a guarnição (trim) e pouse assim que praticável.
FALHA DO SISTEMA HIDRÁULICO
Falha do sistema hidráulico é indicada por controles do coletivo e cíclico pesados ou duros. Perda de fluido hidráulico pode causar uma reação intermitente ou vibratória nos controles. Os controles vão estar normais, com exceção de um aumento das forças nos comandos.
Ajuste a velocidade e condições de vôo como desejar para um controle confortável.
Disjuntor HYD - Certifique-se que está ligado.
Se o hidráulico não for recuperado, HYD desligado.
Pouse assim que praticável. Um pouso corrido é recomendado se uma superfície favorável estiver disponível.
FALHA DE GOVERNADOR
Se o governador de RPM do motor apresentar defeito, segure a manete com firmeza sobrepondo o governador, então o desligue. Complete o vôo usando o controle manual do acelerador.
VELOCIDADES RECOMENDADAS
Decolagem e Subida 60 KIAS

Máxima Razão de Subida (Vy) 55 KIAS

Máximo Alcance 100 KIAS *

Aproximação para Pouso 60 KIAS

Auto-rotação 70 KIAS

*Algumas condições podem requerer velocidades inferiores.
Siga o check list que se encontra dentro da aeronave com atenção, tenha respeito pela máquina, saiba que ela tem que estar em boas condições para poder lhe conduzir com segurança, e quem irá ver se ela está em boas condições é VOCÊ durante o seu pré-vôo.
CHEQUE DIÁRIO OU PRÉ-VÔO
Controle no pairado foi fundamentado em vento de 17 nós em qualquer direção até 9.600 pés de altitude densidade.

Velocidade indicada (KIAS) pressupõe zero erro de instrumento.
TEMPERATURA OPERACIONAL DEMONSTRADA
Refrigeração satisfatória do motor foi demonstrada até uma temperatura externa do ar de 38°C (100°F) ao nível do mar, ou 23°C (41°F) acima da ISA na altitude.


Calistene Coluciuc
A versão mais recente e moderna é a R-44 Raven II, lançada em 2003, com a introdução do sistema de injeção eletrônica de combustível no motor Lycoming, fabricado pela Textron.
O motor Lycoming IO-540 com injeção eletrônica do R-44 Raven II é cerca de 20 hp mais potente do que a versão Lycoming IO-540 com carburador do R-44 Astro e do R-44 Raven.
Na década de 1990, a Robinson Helicopter Company utilizou como base o pequeno modelo R-22 para dar origem ao Robinson R-44, o helicóptero monomotor a pistão mais vendido no mundo.
O Robinson R-44, é um helicóptero de pequeno porte projetado para transporte executivo, passeio e turismo, além de se utilizado para coberturas jornalísticas.

Projetado e fabricado em larga escala nos Estados Unidos a partir de 1993 pela Robinson Helicopter Company, que é atualmente um dos maiores fabricantes de helicópteros do mundo. A primeira versão do modelo, a mais simples, denominada R-44 Astro, foi lançada na década de 1990, e alguns anos depois foi lançada a versão melhorada R-44 Raven, com a introdução no projeto dos comandos de vôo hidráulicos, reduzindo a necessidade de força do piloto para controlar a aeronave.
Desde sua criação na década de 1970, a Robinson Helicopter Company já fabricou mais de 10.000 unidades de helicópteros de diversos modelos, o R44 é o principal modelo de aeronave fabricado pela empresa, o mais vendido, com mais de 5.000 unidades fabricadas.
O helicóptero deve ser voado somente dentro dos limites de peso e balanceamento. Cargas fora desses limites podem resultar em movimentos insuficientes dos controles para uma operação segura.
LUZES DE ALERTA / CUIDADO
Se alguma luz causar brilho intenso durante a noite a lâmpada pode ser removida ou o disjuntor (CB) puxado para eliminar o brilho intenso durante o pouso.
BUZINA DE BAIXA RPM E LUZ DE CUIDADO
Uma buzina e uma luz de cuidado acesa indicam qua a RPM pode estar abaixo dos limites de segurança. Para recuperar a RPM, imediatamente abra a manete, baixe o coletivo e , em vôo a frente, aplique cíclico para trás. Buzina e luz de cuidado são desativadas quando o coletivo estiver todo baixado.
ESTRUTURA
SISTEMA DO ROTOR
SISTEMA DE TRANSMISSÃO
GOVERNADOR DE RPM
GUARNIÇÃO AUTOMÁTICA DO CÍCLICO (TRIM)
SISTEMA DE COMBUSTÍVEL
SISTEMA ELÉTRICO
Aeronaves sem controle hidráulico são equipadas com um sistema de guarnição elétrico automático.
O sistema de combustível é por força da gravidade (sem bombas de combutível) e inclui um tanque de combustível principal e um auxiliar, uma válvula de corte na cabine entre os assentos e um filtro de combustível.
O sistema elétrico padrão de 14 volts é composto de um lternador, um regulador de voltagem, um relê da bateria e uma bateria de 12 volts. Um sistema de 28 volts com uma bateria de 28 volts é opcional.
PITOT E SISTEMA ESTÁTICO
O Pitot e a tomada estática devem ser inspecionadas frequentemente para evitar obstruções.
"Pilotar não significa apenas entrar em uma aeronave e fazer com que ela voe, e sim, fazer parte dela."


Bom vôo!!
Full transcript