Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Copy of Figuras de Linguagem na Publicidade

No description
by

Ana Paula Ribeiro

on 16 April 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Copy of Figuras de Linguagem na Publicidade

Figuras de Linguagem na Publicidade Conclusão É uma figura de linguagem que consiste na comparação de dois termos SEM o uso de um conectivo.



Ex.: "O Amor é fogo que arde sem se ver." É uma figura de linguagem que expressa de modo a definir de forma dramática aquilo que se ambiciona vocabular, transmitindo uma ideia aumentada do autêntico.

Em palavras mais simples, hipérbole é "expressar uma ideia de forma exagerada".

Ex.: "Eu chorei rios de lágrimas." É a possibilidade de uma mensagem ter dois sentidos. Ela geralmente é provocada pela má organização das palavras na frase.

A ambiguidade é um caso especial de polissemia, a possibilidade de uma palavra apresentar vários sentidos em um contexto.

Ex.: "Onde está a vaca da sua avó?" Metáfora Hipérbole Ambiguidade É uma figura de linguagem que consiste em atribuir a objetos inanimados ou seres irracionais sentimentos ou ações próprias dos seres humanos.

É conhecida também como prosopeia ou prosopopeia.

Ex.: "O Sol amanheceu triste e escondido." Personificação É uma figura de linguagem na qual se reproduz um som com um fonema ou palavra.

As onomatopeias, em geral, são de entendimento universal.

São muito usadas em histórias em quadrinhos e mangás.

Ex.: Toc , Toc – Bater da porta / Zzz! – zumbido ou alguém dormindo / Splash – mergulho / Smack - beijo. Onomatopéia É uma figura de linguagem que consiste quando a conotação extrapola o senso comum e a lógica.

As expressões assim formuladas tornam-se proposições falsas, à luz do senso comum, mas que podem encerrar verdades do ponto de vista psicológico/poético.

Simplificando, é uma afirmação ou opinião que à primeira vista parece ser contraditória, mas na realidade expressa uma verdade possível.

Ex.: "Amor é fogo que arde sem se ver". Paradoxo É uma figura de linguagem que consiste na exposição de ideias opostas.

Ocorre quando há uma aproximação de palavras ou expressões de sentidos opostos.

O contraste que se estabelece serve, essencialmente, para dar uma ênfase aos conceitos envolvidos que não se conseguiria com a exposição isolada dos mesmos.

Ex.: "Mas que seja infinito enquanto dure"
(Vinicius de Moraes) Antítese É uma figura de linguagem usada para demonstrar qualidades ou ações de elementos.

A relação entre esses elementos pode formar uma comparação simples ou uma comparação por símile.

É semelhante à metáfora.
TEM conectivo.


Ex.: "O Amor queima como o fogo"
(Luís de Camões) Comparação Comparação É uma figura de linguagem que consiste na repetição da mesma palavra ou grupo de palavras no princípio de frases ou versos consecutivos.

É muito usada nos quadrinhos populares, música e literatura em geral, especialmente na poesia.

Ex.: Nem tudo que ronca é porco ,
Nem tudo que berra é bode,
Nem tudo que reluz é ouro,
Nem tudo falar se pode. Anáfora É uma figura de linguagem que consiste no emprego de palavras parônimas (com sonoridade semelhante) numa mesma frase, fenômeno que é popularmente conhecido como trocadilho.

Ex.: "Exportar é o que importa" (Delfim Netto) Paranomásia É uma figura de linguagem que consiste no emprego de um termo por outro, dada a relação de semelhança ou a possibilidade de associação entre eles.

A metonímia é geralmente utilizada para a não repetição de palavras em textos.

Ex.: "Ficou sem teto" – o teto representa a casa inteira. Metonímia METÁFORA X COMPARAÇÃO A principal diferença é muito simples, basta apenas a observação de cada frase.

A metáfora se distingue da comparação por não possuir CONECTIVO, enquanto que o outro possui, veja: METÁFORA: COMPARAÇÃO:

"O Amor queima como o fogo" "O Amor é fogo que arde sem se ver." O pleonasmo é uma redundância (proposital ou não) numa expressão, enfatizando-a.

Pode ser caracterizada como pleonasmo VICIOSO ou pleonasmo LITERÁRIO.

Pleonasmo vicioso: Trata-se da repetição inútil e desnecessária de algum termo ou ideia na frase.

Pleonasmo literário: Trata-se do uso do pleonasmo como figura de linguagem para enfatizar algo num texto. Grandes autores usam muito este recurso. Pleonasmo "Subir para cima" "Eu corro na correria."
(Allan Trindade) O que é figura de linguagem? São estratégias que o escritor pode aplicar no texto para conseguir um efeito determinado na interpretação do leitor. É muito usada no dia-a-dia das pessoas, nas canções e também é um recurso literário. As figuras de linguagem podem ser classificadas em: Figuras de som / Figuras de construção / Figuras de pensamento / Figuras de palavras / Vícios de linguagem. 1. Figuras de Som Aliteração
Assonância
Paranomásia
Onomatopéia 2. Figuras de Construção Silepse
Pleonasmo
Polissíndeto
Elipse 3. Figuras de Pensamento Antítese
Ironia
Eufemismo
Hipérbole Prosopopeia
Gradação
Apóstrofe 4. Figuras de Palavras Metáfora
Metonímia
Catacrese
Perífrase
Sinestesia 5. Vícios de Linguagem Barbarismo
Solecismo
Ambiguidade
Cacófato
Pleonasmo Vicioso
Eco É uma figura de linguagem que consiste em dizer o contrário daquilo que se pensa, deixando entender uma distância intencional entre aquilo que dizemos e aquilo que realmente pensamos.

Ela pode ser utilizada, entre outras formas, com o objetivo de denunciar, de criticar ou de censurar algo.

Ex.: “A excelente dona Inácia era mestra na arte de judiar crianças”.
(Monteiro Lobato) Ironia É uma figura de linguagem que consiste em substituir uma expressão curta e direta por outra.

O seu uso pode justificar-se por diversas razões, como a não repetição da mesma palavra em frases próximas ou na mesma frase; ou, pelo contrário, para lhe não darmos demasiado importância.

Ex.: "O país do futebol acredita em seus filhos." (a expressão país do futebol expressa o termo Brasil) Perífrase É uma figura de linguagem que emprega termos mais agradáveis para suavizar uma expressão.




Ex.: "Você faltou com a verdade". (Em lugar de mentiu) Eufemismo Zeugma
Inversão
Anáfora
Anacoluto OBRIGADA! "Tão fascinante como a Disney. Mas o nosso mouse é mais inteligente."
(Computadores Compaq). A parte pelo todo: Ex.: Ficou sem teto. Substituído: casa.

A espécie pelo indivíduo: Ex.: O homem foi à Lua. Substituído: alguns astronautas.

O efeito pela causa: Ex.: Respeite-lhe os cabelos brancos. Substituído: velhice.

A coisa por seu símbolo: Ex.: A suástica paira sobre a Europa. Substituído: nazismo.

A coisa por um seu atributo: É a perífrase. Neste tipo de metonímia é comum o enunciado metonímico tornar-se símbolo do seu substituto. Ex.: Poeta dos escravos, Cidade Luz. Substituídos: Castro Alves e Paris.

O continente pelo conteúdo: Ex.: Um litro de leite.

O autor pela obra: Ex.: Leiloaram um Portinari. Substituído: um quadro pintado por Portinari.

O local pela coisa: Ex.: O Palácio do Planalto divulgou nota. Substituído: o porta-voz da Presidência.

O singular pelo plural: O imigrante povoou o Norte. Substituído: os imigrantes.

A matéria pela coisa: Trajava um pano de primeira. Substituído: roupa. TIPOS DE METONÍMIA GRUPO: Bruna Galvão
Lucas Cardoso
Suellen Carraro
Gabriel Gomes
Janaina Pires
Full transcript