Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Escola Norte Americana de Contabilidade

Trabalho apresentado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, como requisito para obtenção da nota referente a unidade III, da Disciplina de Teoria da Contabilidade do Curso de Ciências Contábeis, Turma 2015.1 do Campus Central.
by

Alexsandro Fernandes

on 11 June 2015

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Escola Norte Americana de Contabilidade

ESCOLA NORTE-AMERICANA
Muito bom: http://www.avm.edu.br/monopdf/22/LEONARDO%20JOSE%20SEIXAS%20PINTO.pdf
ASPECTOS
GERAIS
Um pouco da história e as principais características da Escola Estadunidense de Contabilidade...
Principais Caracasterísticas
A escola Norte-americana de contabilidade evoluiu o campo de pesquisas profissionais e normatizou as técnicas para o trabalho contábil aceitas mundialmente. Além de criar diversas comissões de fiscalização e estudo de contabilidade, esta escola criou a obrigatoriedade da avaliação feita por um profissional emitindo então o parecer sobre as demonstrações financeiras, criando a auditoria para tal tarefa.
Principais Características
Trabalho apresentado à Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN, como requisito para obtenção da nota referente a unidade III, da Disciplina de Teoria da Contabilidade do Curso de Ciências Contábeis, Turma 2015.1 do Campus Central.
ALESSANDRO MÁCIO
ALEXSANDRO FERNANDES;
JASON SILVA
MARIA REJÂNIA
WILDER CARVALHO
Autores:
A contabilidade voltada para os seus usuários
CONTEXTO
HISTÓRICO
Revolução Industrial:
O trabalho manual foi substituído pela introdução de máquinas no processo de produção.
Primeira Fase
Segunda Fase
De 1760 a 1860;
Na Inglaterra;
Carvão (combustível);
Industria Têxtil (predomínio);
Ferro (produção de máquinas).
De 1860 a 1945;
A Revolução Industrial ramifica-se pela Europa;
Chega aos Estados Unidos e a outros países fora da Europa;
Petróleo (principal combustível);
Energia Elétrica (força motriz);
Aço (substituição ao ferro).

A expansão da revolução industrial, o acumulo de capitais faz com que tenha um aumento na complexidade dos negócios, fatores preponderantes para o surgimento da Escola Norte-americana de Contabilidade.
ESCOLA NORTE-AMERICANA DE CONTABILIDADE
“A história da contabilidade americana é marcada por uma forte consolidação da profissão contábil, por isso a sua história se confunde com a das entidades de classe.”
(SCHROEDER; CLARK, 1998).
Será comum ao decorrer da apresentação se preender a algumas entidades/orgãos de classe:
AAPA; AICPA; CAP; AAA; FASB; entre outros.
Quando a Escola Estadunidense Começou?
Segundo Paulo Schmidt, a escola norte americana surgiu em 1887 com a criação do AAPA (AICPA).
Esta escola criou as entidades de classe profissional como a American Accounting Association (AAA) em 1916 e o American Institute of Certified Public Accountants (AICPA) em 1887, o qual elaboravam pesquisas e regulavam as normas profissionais. A padronização das demonstrações financeiras e a exigência do exame de competência profissional para se tornar contador foi iniciada por esta escola.
Esta escola é uma das mais importante no cenário mundial; dita regras no tratamento de questões ligadas a:
Contabilidade de custos; Controladoria; Análise das demonstrações contábeis; Gestão Financeira; Controle Orçamentário; além de outros ramos do conhecimento contábil.

Desenvolveu a contabilidade para dois caminhos:
o caminho da informação para a tomada de decisão e do aspecto prático no tratamento de problemas econômicos e administrativos e com limitadas construções teóricas.
Divisão da contabilidade em financeira e gerencial:

Todo progresso doutrinário da
contabilidade financeira
e dos relatórios contábeis, com
intensa participação das associações profissionais
no desenvolvimento prático e teórico da disciplina. Enquanto que ocorria a expansão da
contabilidade gerencial
, especialmente no que tange a qualidade da
informação interna para a tomada de decisão
.
Comparativo entre a Contabilidade Financeira e Contabilidade Gerencial
Os primeiros problemas referentes a demonstrações Financeiras mal elaboradas, foram a tona.
Estouro na Bolsa de valores de Nova York em 1929
Padronização da linguagem contábil para melhor comparabilidade e com linguagem acessível visando facilitar interpretação e leitura:
Princípios de contabilidade geralmente aceitos, a partir de 1930.

Preocupação da contabilidade como fontes de informações sociais e gerências:
Evidenciar a riqueza gerada e distribuída aos seus partícipes, bem como os trabalhos sociais elaborados pela empresa à comunidade.
PROFISSÃO DE CONTADOR
1887 – AAPA (Associação Americana de Contadores Públicos).

1916 – Transformação do AAPA em AIA (Instituto Americano de Contadores).

1916 – Criação da AAUIA (Associação Americana de Instrutores em Contabilidade).

1935 – AAUIA passa a se chamar AAA (Associação Americana de Contabilidade).

1937 – Surge o AICPA, principal órgão da profissão contábil que existe até hoje.

Criado por um ato do Congresso - Órgão Fiscalizador independente do Governo da Federal para supervisionar:
A Lei de Veracidade na Emissão de Títulos (1933);
A Lei de Negociação de Títulos (1934);

A SEC detinha amplos poderes para determinar procedimentos contábeis.

SECURITIES ANDE EXCHANGE COMMISSION - 1932
O NEW DEAL (1932)
O Novo Acordo – programa de governo do presidente Roosevelt.

O mundo financeiro se transforma em regulamentação intensa.

Agricultura e Industria só produzia o que o governo deliberasse.
COMITÊ DE PROCEDIMENTOS CONTÁBEIS (1936)
Constituído Pelo AIA;

Autoridade para fazer pronunciamentos a respeito de princípios e procedimentos contábeis;

Reuniram até 1959 e publicaram 51 boletins.

A EXPANSÃO DO PÓS-GUERRA
Final da Segunda Guerra Mundial em 1945, liberação da demanda reprimida;

Ajuste em Função do Nível de preços;

Debates sobre capacidade de Geração de Lucro;
Exigências de Comparabilidade;

Formação do Conselho de Princípios Contábies (APB).
ALTERNATIVA DE CONTABILIZAÇÃO
ÊNFASE DA ESCOLA AMERICANA
Contabilidade voltada aos usuários da informação e não para os contadores.

Ênfase nos relatórios contábeis para então estudar os lançamentos contábeis.

PROFISSÃO DE CONTADOR
Desenvolvimento dos princípios contábeis.

1938 - 1959 – Comitê de Procedimentos Contábeis (CAP).

1959 -1972 – Colegiado de Princípios Contábeis (APB).

1972 até hoje – Colegiado de Padrões e Contabilidade Financeira (FASB).

Principais documentos editados pelo FASB.
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
HENDRIKSEN, Eldon S.; BREDA, Michael F. Van. Teoria da Contabilidade. Tradução de Antônio Zoranto Sanvicente. São Paulo: Atlas, 2012.

PADOVEZE, Clóvis Luís. Controladoria Estratégica e Operacional. São Paulo: Thomson, 2003.

SCHMIDT, Paulo. História do Pensamento Contábil. Porto Alegre: Bookam, 2000.

SCHMIDT, Paulo; SANTOS, José dos Santos. História da Contabilidade – Foco na Evolução das Escolas do Pensamento Contábil. São Paulo: Atlas, 2008.

SCHMIDT, Paulo; SANTOS, José dos Santos. História da Contabilidade – Foco nos Grandes Pensadores. São Paulo: Atlas, 2008.

1. Avaliação de estoques (Peps versus Ueps)

2. Depreciação e exaustão (fiscal versus contábil)

3. Alocação de Imposto de Renda (APB 11; SFAS 96)

4. Pensões (APB 11; SFAS 87)
5. Custos de pesquisa e desenvolvimento (SFAS 2)

6. Goodwill (APB 17)

7. Momento de reconhecimento do lucro

8. Conceito abrangente versus conceito operacional de demonstração de resultado (SFAS 52)

9. Investimento em companhias interligadas

10. Arrendamentos a longo prazo (SFAS 13)

11. Princípios de consolidação (SFAS 94)

12. Combinação de empresas (APBs 16 e 17)

13. Mensuração de lucro em companhias de financiamento (APB 13)

14. Custos intagíveis nas industrias de petróleo e gás
Principais Personagens da Escola Norte Americana
Objetivo após a apresentação:

Conhecer os principais pensadores da escola norte-americana;

Identificar as principais contribuições dos pensadores da escola norte-americana;

Conhecer peculiaridades relacionadas à vida dos principais pensadores da escola norte-americana.

Charles Ezra Sprague
Sua vida:
Nasceu em 1842;
Tornou-se fluente em 16 idiomas;
Atuou como contador, bancário, professor etc;
Em uma de suas viagens pela Europa conheceu o sistema contábil inglês, do qual aprendeu a importância do reconhecimento legal dos profissionais que exerciam atividades contábeis;
Foi diretor do conselho norte-americano de 1896 a 1898;
Teve o seu trabalho reconhecido e em 1953 foi eleito para compor o Hall da Fama da Contabilidade Norte-Americana.
Escreveu vários trabalhos ligados à área contábil, como: “The accountancy of investment”; “Problems and studies in the accountancy of investment”;
Sua principal obra: “The philosophy of accounts” (1908);
Sprague procurou mostrar
o “porquê”
da Contabilidade, não somente
o “como”;
Antes as contas eram divididas em pessoais e impessoais. Sprague propôs a
divisão em ativos e passivos
e um segundo grupo incluiria as
contas de capital e de lucro ou prejuízo
;
Este conceito foi introduzido em seu livro “The Bookkeeper”.
Obras de Sprague
Henry Rand Hatfield
Nasceu em Chicago, no ano de 1866;
Ph.D. em Economia Política e Ciência Política;
Por incrível que pareça nunca trabalhou com Contabilidade, nem se tornou um contador certificado, mas foi o fundador do curso na Universidade de Chicago, inspirado por uma viagem à França e Alemanha;
Uma de suas maiores batalhas foi a expansão da biblioteca da Universidade da Califórnia, a ponto de ela tornar-se a primeira biblioteca com coleções de livros contábeis dos EUA;
Foi um dos fundadores da AAA (American Accounting Association).
Sua vida:
Obras de Hatfield
Lutou bastante pelas revistas e publicações nos EUA;
Desenvolveu pesquisas referentes aos princípios contábeis;
Sua principal obra: “Modern Accounting” (1909);
Sua grande preocupação era quanto ao tratamento que os tribunais de justiça davam à matéria contábil;
Defendeu a padronização da Contabilidade;
Seu trabalho foi responsável por duas grandes tendências:
1. Proposta de alteração do enfoque da AAA (American Accounting Association), abandonando o foco educacional, para dar
ênfase à pesquisa no campo contábil
e;
2. Sugestão em
mudanças na equação fundamental da Contabilidade
.
William Andy Paton
Nasceu em Michigan, no ano de 1889;
Ph.D. em Economia;
Iniciou sua carreira docente em 1914;
Sua atividade acadêmica foi interrompida por algum tempo, em função de uma requisição para prestar serviço em Washington durante a Primeira Guerra Mundial;
Foi o sexto presidente da AAA (American Accounting Association) e o primeiro editor da revista “The Accouting Review”;
Paton retirou-se oficialmente da atividade docente em 1959;
Foi agraciado com o título de educador contábil do século em 1987;
Morreu em 1991 com quase 102 anos.
Obras de Paton
O livro “Accounting Theory” foi reconhecido como uma de suas primeiras grandes contribuições teóricas;

Defendeu duas principais mudanças:
1. A mudança do ponto de
vista contábil do proprietário para a entidade;
2. A importância de dar maior
ênfase nas demonstrações de resultado
e não no balanço patrimonial;

Não desenvolveu trabalhos somente no campo teórico, mas também no campo prático;

A sua longevidade foi um fator responsável por sua grande influência em muitas gerações de estudantes e intelectuais da Contabilidade.
Ananias Charles Littleton
Nasceu em Illinois, no ano de 1886;
Trabalhou como telegrafista de uma estrada de ferro antes de atuar no campo contábil e tornar-se um dos mais importantes desenvolvedores da Contabilidade e da Educação Contábil e mundial desse século;
O início de sua carreira profissional foi como auditor, na Deloite;
Foi um dos professores precursores em Contabilidade nos EUA, onde atuou por quase meio século;
O maior reconhecimento do seu trabalho à Contabilidade veio em 1956 com a sua indicação para o prêmio Hall da Fama da Contabilidade;
Morreu em 1974.

O seu trabalho concentrou-se basicamente na educação contábil;
Sua influência na área da educação ficou claramente demonstrada em três segmentos específicos: desenvolvimento do curso e ensinamento de professores, orientação de teses e pesquisa;
Littleton orientou 76 alunos dos 225 que elaboraram dissertações de mestrado em Contabilidade na Universidade de Illinois durante 1913 e 1952, o que representa 34% do total do curso. Sua supremacia ficou clara no programa de doutorado, pois dos 26 alunos que completaram o curso durante esse período, 24 foram orientados por ele;
Seu trabalho de maior destaque: Monografia nº 3 do AAA (American Accounting Association) “An Introduction to corpotate accounting standards”, feito em conjunto com Paton;
Obras de Littleton
Carman George Blough
Nasceu em 1895, na Pennsylvania;
Atuou na SEC (Secutity and Exchange Commission) como analista financeiro e posteriormente diretor da divisão de registros;
Foi presidente do AAA (American Accounting Association);
Blough morreu em 1981.
As obras de Blougt podem ser divididas em três grandes fases:

1. Quando atuou como membro da SEC;
Criação do cargo de Contador Chefe;
2. Quando foi trabalhar para Arthur Andersen;
A sua experiência como auditor foi fundamental para suas atividades como Diretor de Pesquisa do AICPA;
3. Quando se transferiu para o AICPA;
Com isso Blough desenvolveu pesquisas tendo em vista o
papel do instituto na formação dos princípios contábeis;

Blough foi um dos grandes responsáveis pelo
desenvolvimento do pensamento contábil
norte-americano;

Um dos únicos pesquisadores contábeis que
não tiveram vínculo com o meio acadêmico
.
Obras de Blougt
Maurice Moonitz
Nasceu em Cincinnati, no ano de 1910;
Trabalhou como docente durante grande parte de sua vida na Universidade da Califórnia, onde permaneceu até se aposentar em 1978;
Recebeu o prêmio de educador destaque;
Foi indicado em 1979 para o Hall da Fama da Contabilidade;
Além disso foi vice-presidente em 1958 e posteriormente presidente em 1978 da AAA (American Accounting Association).

Principal obra: “Accounting: an analysis of its problems”;

Contribuiu de forma significativa para o
avanço da prática contábil
pois apresenta exemplos em que todos os elementos das demonstrações contábeis são mensurados
a valor presente,
inclusive o resultado líquido;

Outra área de interesse de Moonitz foi a
inflação na Contabilidade.

Obras de Moonitz
Raymond Chambers
Raymond Chambers nasceu em Nescastle, Austrália, em 16 de novembro de 1917. Em uma pequena cidade industrial de aço. Na sua formação de economia não lhe permitia exercer atividades ligadas à contabilidade. Em função dessa limitação submeteu-se aos exames profissionais necessários a qualificação. Com o interesse a contabilidade passou a lecionar na Escola de Administração em Sidney, nas áreas de custo, controle de custo e administração financeira. Sendo professor e diretor do departamento de contabilidade.

Na década de 60, visitou várias vezes a Inglaterra e os Estados Unidos e publicou a uma obra denominada Accountants, evaluation and economic behavior, 1966 onde lhe rendeu medalha de ouro do American Institute of Certified Public Accountants (AICPA) por sua contribuição à literatura contábil. Foi convidado pela Academia Italiana de Economia e muitos prêmios e responsável pela criação da revista Abacus.
Umas de suas obras mais discutidas é o trabalho de Contabilidade Continuamente contemporânea (CCC) que diz que a mudança de nível de preços e seus efeitos na contabilidade tradicional. Para ele com o uso de preço corrente de venda do mercado, não existe a necessidade de fazer ajustes em função à mudança de preço.

Apesar de sua grande contribuição ao pensamento contábil, sua teoria da CCC sempre foi muito criticada e poucos aceitavam como um trabalho de significância prática. Chambers acreditava que o reconhecimento público de seu trabalho ocorrerá com o tempo, como ocorreu com a maioria das grandes teorias revolucionárias e com os grandes cientistas.
Raymond Chambers
Richard Mattessich
Após retorno a Viena em 1945, dedicou-se a trabalhos acadêmicos onde se tornou doutor em ciências Econômicas pela Universidade de Viena. Pesquisador do Instituto Austríaco de Pesquisa Econômica. Foi convidado em 1953 para ser chefe do recentemente criado departamento de comércio da Mt. Allison University na California, depois transferiu para University of British os Columbia.

Teve reconhecimento mundial na década de 70 onde ganhou uma medalha de ouro pelo American Accounting Association em conjunto a AICPA pela sua contribuição à literatura contábil. Sendo condecorado em academias italianas e Austríacas. Tornou-se membro honorário da Sociedade Pacioli do Japão.
Richard Mattessinch, nasceu em Trieste, na Itália apesar de ter passado sua infância em Viena onde fez o curso de Engenharia Mecânica no Colégio de Engenharia de Viena, fez o curso de Diplokaufman, semelhante ao MBA. E foi engenheiro responsável pela contabilidade de custo em uma empresa de construção na Grécia.
Mattessich com isso defende que sua teoria é melhor que a teoria contábil positivista e outras empíricas tradicionais, porque inclui o instrumento das hipóteses. Com isso a contabilidade passa a ser reconhecida como uma disciplina aplicada, enquanto a teoria contábil positivista descreve a contabilidade como ciência pura.

Richard Mattessich
Mattessich tem trabalho, especialmente, no desenvolvimento do aspecto teórico da contabilidade, buscando maior fundamentação metodológico a disciplina. Em suas primeiras obras o livro Accouting and analitical methods: measurement and projection of inconome and wealth in the micro and macroeconomy. Seu Segundo livro Instrumental reasoning and systens methodology: an epistemology of the applied and social sciences, onde pesquisa sobre a internconexões da contabilidade com todas as áreas da economia.
Dicksee trabalhou em sociedade Price, onde trabalhou com contabilidade em firma de auditoria em muitos casos conturbados de fraudes em que teve destaques a revista The Acconting. Depois das manifestações desses casos assume como professor da University of Bringham, chegando ao cargo do departamento da faculdade de comercio dessa universidade, foi conferencista na London School of Economics e diretor.

Nasceu em Londres, estudou na City of London School, sua ligação com a contabilidade começou bem cedo quando foi trabalhar com seu pai na City of London Corporation, começando assim sua atividade acadêmica e em 1892, seu primeiro livro Auditing.
Lawrence Robert Dicksee
Em seus trabalhos referenciados nos seus estudos, Dicksse deu especial atenção aos problemas enfrentados pelas empresas municipais de prestação de serviço, especialmente água, gás, eletricidade e transporte.

Apesar das notáveis contribuições de Dicksee nas diversas áreas da contabilidade, sua passagem pela história do pensamento contábil ficou singularmente marcada por sua contribuição ao processo de desenvolvimento da auditória contábil.
Lawrence Robert Dicksee
Seu primeiro livro Auditing: a pratical manual for auditors. Esse livro apresentou o pensamento de dicksse sobre os métodos de elaboração, identificação e explanação que deveria ser implantado pelos auditores em suas atividades. Após sua morte e o primeiro publicado no Estados Unidos.
Kenneth Most
Nasceu na Inglaterra em Most, bacharel em direito na University of London, sua formação acadêmica teve prosseguimento nos Estados Unidos, no curso de mestrado em Economia na University of Florida. Convidado a assumir a disciplina de contabilidade, editor do Accounting Historians Journal e indicado diretor internacional Accouting Section do American Accounting Association.

O livro Accounting theory, nesse trabalho demostrou sua habilidade linguística, seus treinamento para assuntos internacionais , sua disposição inovadora seu interesse histórico e principalmente sua opinião a contabilidade. Em sua segunda edição Most apresentou questionamento ao indagar a ênfase no fluxo de caixa dada pelo FASB. Na verdade Must é um estudioso sobre a história da Contabilidade.
Kenneth Forsythe MacNeal, nasceu em Illinois, graduou-se em comercio e administração e administração pela University de of Chicargo, onde cursou algumas disciplinas de contabilidade. Participou do curso de contabilidade na Northwestern University’s School of Comercio, depois de dois anos serviu a força aérea americana na França. Após retorno foi aprovado no CPA, onde seu desempenho no exame lhe rendeu uma medalha de ouro da pelo estado de Illinois. Iniciou sua carreira profissional ao ingressar na Prince Waterhouse & Co. em Chicargo. Trabalhou em varias empresas na área de contabilidade e como tesoureiro em grandes empreendimentos. Fundou uma empresa de consultoria na Philadelphia.
Kenneth Forsythe MacNeal
O seu livro foiTruth in accounting, university of Pennsyvania Press. Obra essa que atribuia à avaliação de estoques de forma conservadora, para o principio da realização e para relutância no registro de ativos de longo prazo. Esse livro recebeu varias criticas antes de antes de suas publicaçãoes e quase nenhuma favorável.
CRISE DE 1929
Foi uma grande 
depressão econômica
 que teve início em
1929
, e que persistiu ao longo da 
década de 1930
, terminando apenas com a 
Segunda Guerra Mundial;

A Grande Depressão é considerada o pior e o mais longo período de recessão econômica do 
século XX;

Este período de depressão econômica causou altas taxas de 
desemprego
, quedas drásticas do 
produto interno bruto
 de diversos países, bem como quedas drásticas na produção industrial,
preços de ações
, e em praticamente todo medidor de atividade econômica, em diversos países no mundo.

QUINTA-FEIRA NEGRA – 24/10/1929
Também conhecido como Grande Quebra e Quebra do Mercado de Ações de 1929, foi o crash do mercado de ações mais devastador na história dos Estados Unidos, levando em consideração a extensão e a duração das suas consequências.

O crash marcou o início de 12 anos da Grande Depressão, que afetou todos os países ocidentais industrializados.

Contadores e auditores foram criticados pela falta de transparência e um padrão para o financial reporting.
Marcado pela série de suicídios ocorridos em decorrência do desespero dos acionistas que faliram com a queda da New York Stock Exchange (Bolsa de Valores de Nova Iorque) em Wall Street;

Crise da Super produção;

Crise de liberalismo clássico (o governo acreditava na alto regulamentação do mercado).
TERÇA-FEIRA NEGRA – 29/10/1929
erguntas
H
RA
das
Cite 3 personagens da Escola Norte-americana, bem como as suas principais obras.
Qual o principal motivo que faz com que a história da contabilidade estadunidense se confundir com a das entidades de classe?
A forte consolidação da profissão contábil é o marco da escola norte-americana, Schroeder (1998) afirma que a história da contabilidade americana é marcada por uma forte consolidação da profissão contábil, por isso a sua história se confunde com a das entidades de classe.
Consolidação da profissão contábil
Uma característica marcante na contabilidade estadunidense é o forte progresso no aspecto prático e limitadas contribuições teóricas, contudo a contabilidade norte-americana se desenvolveu por dois caminhos, quais segmentos são esses?
Contabilidade Financeira:
aspecto prático no tratamento de problemas econômicos e administrativos.

Contabilidade Gerencial:
o caminho da informação para a tomada de decisão.
Dentre os órgãos responsáveis pelos estudos para a padronização das demonstrações financeiras foram o Committe on Accounting Procedures (CAP), o Accounting Principles Board (APB) e a Financial Accounting Fundation (FAF). A partir de 1930 as normas profissionais começam a ser regulamentadas pelos princípios de contabilidade geralmente aceitos.
PADRONIZAÇÃO
Cite pelo menos duas organizações que fazem parte do conselho da FAF.
ERA MODERNA
A incapacidade de dirimir questões fundamentais na divulgação de dados financeiros levou à substituição do APB pelo Fasb, que é independente do AICPA e conta com um conselho que funciona em tempo integral.
Precedentes a Era Moderna:
L. Spacek, da Arthur Andersen: comparações são mais do que inúteis, chegam a ser perigosas (HENDRIKSEN e VAN BREDA, 1999);

Crédito fiscal do JFK  diferimento x resultado;

AICPA : APB 2, APB 4 (whatever) e APB 11;
Diferimento:
D – Imobilizado.................................. 270.000,00
D – Imposto a Recuperar.................. 30.000,00
C – Financiamentos........................... 300.000,00
Resultado:
D – Impostos a Pagar.......................... 30.000,00
C – Receita de Incentivo Fiscal.......... 30.000,00
O APB sofre pressão: Financeiras, Auditores, Empresas, Governo (SEC), Contadores...

“Incapacidade de cumprir sua missão” (op cit);

Estrutura Conceitual?  Wheat Committee;

APB Statements 4, em 1970;
Extinção do APB em junho de 1973;
1º de Julho do mesmo ano:
Criação da FAF – Fasb – Fasac;
AICPA: Instrução 203 (Código de Ética);

SEC: ASR 150
1. Avaliação preliminar;
2. Inclusão na agenda;
3. Deliberações iniciais (memorando);
4. Resolução preliminar (apresentação);
5. Deliberações adicionais (debates);
6. Resolução final (padrão; norma).

Etapas para escolha do tema:

1. Amplitude do problema;
2. Disponibilidade de soluções e probabilidade;
3. Viabilidade técnica;
4. Considerações práticas (aceitação política);

EITF; e Gasb – Gasac.

DISCORDÂNCIA E “DISPUTAS”
Deputado John Moss
Senador Lee Metcalf
Uniformização
SEC
Controle do Congresso
PROCESSO DE PRODUÇÃO DE NORMAS:
Aponte quais as funções do Fasb, do Fasac e da EITF.
CONSIDERAÇÕES FINAIS
A Escola Americana deve muito as associações;

O engajamento valorização e padronização;

Regulação governamental x autorregulação;

Atraindo para si as críticas que seriam da SEC;

A pressão continua...
Un1formizaçã
Obrigado pela Atenção!
Em que ano foi criado e o que significa a sigla SEC?
PADOVEZE, 2009, p 117.
O que vai ser abordado?
1. Aspectos Gerais
1.1. Contexto Histórico
1.1.1. Revolução Industrial
1.2. O começo da escola estadunidense
2. Principais Características
3. Contabilidade Financeira e Contabilidade Gerencial
4. Grandes Acontecimentos
4.1. Crise 1929
4.2. Padronização
4.3. Profissão do Contador
5. Expansão do Pós-guerra
6. Ênfase da Escola Americana
7. Era Moderna
8. Processo de Produção de Normas
9. Personagens da Escola Norte Americana
10 . Conclusão
11. Referências
12. Momento do Terror
12.1. Hora das Perguntas
Ainda tem mais...
Foi criado no ano de 1934.
S
E
C
Securities
Exchange
Comission
end
Personagens: Willian Andy Paton; Charles Ezra Aprague e Richard Mattesich;

Principais Obras, respectivamente: “Accounting Theory”; “The philosophy of accounts”; “Instrumental reasoning and systems methodology”;
ORIGEM DA REGULAMENTAÇÃO
1878 – 1893:
Crescimento das ferrovias
– migração dos americanos pelo continente.
Os promotores de empreendimentos pagavam
enormes dividendos
capitais em seu inicio.
Os investidores acreditavam que eram indicativos de lucros futuros pagavam altos preços pelas ações, descobrindo mais tarde que os enormes
dividendos não podiam ser mantidos
sem colocar em risco as operações da empresa.
Consequência
queda das ações
, causando grande prejuízos aos investidores no longo prazo.
INTERSTATE COMMERCE COMMISSION
1887 – Congresso cria
ICC
Primeiro Organismo Regulador Federal com autoridade especifica para
regulamentar as estradas de ferro.
1890 – Lei Antitruste Sherman – Primeira lei federal norte-americana que impede a formação de trustes e pune a existência deles. O objetivo é a criação de
iguais oportunidades econômicas
para todos os empreendimentos.
1906 – Lei Hepburn, permitindo a ICC estabelecer
regras uniformes
de contabilidade.
FEDERAL TRADE COMMISSION
1914
– Lei Antitruste Clayton - detalha as práticas e os contratos considerados ilegais.
– Criação do FTC – órgão fiscalizador da lei antitruste – comissão federal do comércio.
– Criação do FRB (Federal Reserve Board) – Banco Central controlado pelo governo
Full transcript