Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Formas de Pensar o Desenho - Edith Derdyk

No description
by

Denis Nicola

on 20 October 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Formas de Pensar o Desenho - Edith Derdyk

Formas de Pensar o Desenho
desenvolvimento do grafismo infantil
Edith Derdyk
inibição do processo de
desenvolvimento gráfico infantil
ESCOLARIZAÇÃO
alfabetização empobrecimento da expressão gráfica
Retomada do processo de divisão da linguagem gráfica
escola
- visão de mundo que aprisiona capacidades intuitiva e imaginativa
- ensino baseado na cópia (mimeógrafo)
- criança como depósito de informação
- sistema de manual [ pedagogia definida e determinada ]
- "decoreba"
- Para penetrar no imaginário infantil é necessario a vivência do desenho.
- A produção gráfica não é dividida por faixa etária, mas por conteúdos vivenciais.
Está cheio de idas e vindas, não é linear e ascendente.
ENSINO
INTELIGENTE E SENSÍVEL
IMITAÇÃO
=
CÓPIA
Garatuja
- simboliza imagens mentais internas
- incorporação de gestos, elementos gráficos, conteúdos ao repertório infantil
- parte do processo de aquisição do conhecimento
- poder de decisão
- ludicidade
desenho
aquisição intelectual
aquisição técnica e operacional
(manejo de instrumentos e materiais)
(imaginação)
Não é descomprometida e ininteligivel.
" o desenho não reproduz as coisas, mas traduz a visão que delas tem" (Pierre Francastel, 1975)
Níveis de leitura:
Conteúdo manifesto
X
Conteúdo latente
principalmente quando não há um respaldo para a continuidade da experimentação gráfica
Não deve ser supervalorizada.
- O corpo inteiro se expressa.
- Trabalho essencialmente energético.
- Sem vinculo com a figuração.,
- Não tem noção dos limites do papel.
- Expande seus gestos ao ponto de sair dele.
- O instrumento é prolongamento da mão.
- O mundo do corpo.
O DESENHO
DA CRIANÇA
Arquétipas X Aculturadas.
- O que é meu é eu.
- O lápis é uma ponte entre o corpo e o papel.
- O desenho é o grande palco do universo infantil.
PROPORCIONAR A CRIANÇA NOVAS
POSIÇÕES PARA DESENHAR

palco para os elementos formais e
semânticos originados pela observação
A criança aceita a sugestão do gesto ao percebê-lo, promovendo um diálogo entre ela e o acontecimento do papel.
Desenho
- observação presente

- memória passado

- imaginação futuro
A conjunção olho/cérebro/mão/instrumento/gesto/traço.
exercício
do desejo
Inaugura-se o jogo
O espaço emocional
Afasta/aproxima objetos dotados de afeto.
Dita as hierarquias afetivas por meio das dimensões.
Imaginação
Criança
Imaginar é projetar, é antever,
é a mobilização interior orientada
finalidade antes mesmo de existir.
- ativa
- dinâmica
- processual
- mobilizadora
3 e 4 anos
possui natureza visionária.
Etimologia:
Imaginação

imago
significa representação, imitação
Combinam elementos gráficos, as cruzes diagonal e paralela, o círculo, o quadrado, arcos, triângulos, gerando novas configurações gráficas.
Diagramas
O primeiro círculo:
"Olha eu aí!"
18 MESES
O GRAFISMO
E O GESTO
Símbolo de
integração.
Formas circulares
Mandalas, formas
geométricas concêntricas
2 anos
Arquétipo
Instintivo, biológico, inerente.
Quadrado
Racional, controlado
O CORPO É A
PONTA DO
LÁPIS
A SUGESTÃO
DO GESTO
O desenho ganha intepretação e comentário da criança
A aquisição da fala cria uma nova relação com o universo. Ela garante as vezes a permanência do objeto.
Ela também pode transformar o rabisco em uma personagem capaz de narrar "estórias".
A gênese da escrita está ligada ao desenho
A aprendizagem da escrita canaliza a descarga energética e expressiva da atitude gráfica que o desenho carrega para uma noção regulada de controle técnico na utilização do instrumento. A manifestação gráfica fica à margem.

Imaginar, lembrar, sonhar, observar, associar, relacionar, simbolizar, reapresentar
Operações mentais
2 a 6 anos
O compromisso no desenho se faz mais pelo desejo de conhecer do que pela correspondência visual propriamente dita.
6 e 7 anos
PERCURSOS
NO ESPAÇO
Círculo
Descobre e interessa-se pela noção de medida, grandeza e deslocamento.
O DESENHO
A FALA
E A ESCRITA
A CRIANÇA DESENHA
PARA SE DIVERTIR
- instituições: educação técnica e profissionalizante
- desenho como linguagem
grande capacidade de abrangência como meio de comunicação e de expressão
desenhar é conhecer, é apropriar-se
- desenho erudito x desenho popular
- natureza transitória
Full transcript