Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Portugal: o dinamismo cultural do último terço do século: o

No description
by

ricardo arsenio

on 1 June 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Portugal: o dinamismo cultural do último terço do século: o

Portugal: o dinamismo cultural do último terço do século; o impulso da geração de 70; o primado da pintura naturalista
O dinamismo cultural do último terço do século
Naturalismo
 O impulso da geração de 70
Quais as personalidades que vieram a ser decisivas para o impulso da notável geração de 70?
O transporte rodoviário transportava mercadorias e passageiros, e chegavam como dizia Eça de Queirós:


O impulso da geração de 70
Em Portugal vai fazer-se sentir os anseios de modernidade num grupo de estudantes de Coimbra, que incluía Antero de Quental, Teófilo Braga e Eça de Queirós.
Introdução e os seus antecedentes
Surge num período em que Portugal faz um grande esforço no sentido da recuperação do atraso verificado em relação à Europa;

A influência da França é sobretudo visível nas artes e nas letras;

Em Portugal, manifestou-se predominantemente no interesse colocado da paisagem, nos costumes e no retrato.
A adesão do público
A adesão do público e de grande número de artistas a esta corrente foi forte;

Iniciado nas duas últimas décadas do século XIX, perdurou longo tempo no século XX, correndo paralelamente à pintura dos primeiros modernistas portugueses.
O Grupo do Leão
Os primeiros artistas portugueses a frequentar Barbizon foram Silva Porto e Marques de Oliveira.
Em 1880 apresentaram a primeira exposição realista em Portugal . Foram bem acolhidos pelo público. O nome Grupo do Leão advém do Café- Cervejaria Leão. O grupo só foi constituído como associação oficial em 1881, quando decidiram deixar a Sociedade Promotora e tornarem-se “autónomos”.
Trabalho realizado por: João Serra, Ricardo Oliveira e Ricardo Arsénio
Como foi Portugal influenciado pelas novas correntes artísticas ?
E mais...
 Naturaslismo
  Análise de uma obra
Aspetos Conclusivos...
Azulejaria Portuguesa
O Grupo do Leão
Análise de uma escultura
Que factores permitiram a Portugal o conhecimento destas novas correntes artísticas?
Surgiram novas correntes literárias e artísticas refletiam um tempo de vitalidade e de inovações, principalmente na Europa e nos EUA;
A literatura e as artes manifestaram um interesse crescente pelas questões sociais.
“…Torrentes de coisas novas, ideias, sistemas, formas, sentimentos, interesses humanitários. Por esta via, toda a efervescência intelectual de além-Pirenéus enraizou-se em Portugal, agitando as consciências, as artes e as letras."
Vão manifestar-se pela primeira vez em 1865, na Questão Coimbrã ou Questão do Bom Senso e Bom Gosto;
Carta dirigida por Antero de Quental a António Feliciano de Castilho;
Nela, Antero de Quental dirige-se sobre a escola literária de Coimbra e o conservadorismo dos intelectuais portugueses.

Anos mais tarde voltam a encontrar-se, constituindo um cenáculo literário, ao qual aderem Ramalho Ortigão, Oliveira Martins e Guerra Junqueiro;
Formam uma elite intelectual baseada na crença cientista no progresso e na crença no papel da literatura como meio da transformação social;
Vencidos da Vida
Apesar de marcarem a sua época, sentiram-se derrotados pelo imobilismo nacional que não conseguiram mudar;
Na década seguinte tornam-se os Vencidos da Vida, designação atribuída a uma missão que consideram falhada.
Quem foram e o que pretendiam?
E o que conseguiram realizar?
Onde começou?
Que país o introduziu?
A sua implementação em Portugal
Introdutores do naturalismo em Portugal- Silva Porto e Marques Oliveira
William Bliss Baker pintor naturalista
(November 27, 1859)

De entre os pintores naturalistas, alguns houve a quem, por força de uma vivência em França, a estética realista, tal como Courbet e Millet a praticaram não passou despercebida.
Introdução
O impacto que o credo naturalista do Grupo de Leão trouxe à pintura do último quartel do século XIX não teve o seu equivalente na escultura. Em Portugal houveram no entanto muitos artistas que se distinguiram porque souberam aproveitar o ensino clássico tradicional.
Titulo da obra:Infância
Autor da escultura: Simões de Almeida Sobrinho
Data: 1907
Categoria: Escultura
Matéria: Bronze
Técnica: Fundição em cera perdida
Continuação
Silva Porto e Marques Oliveira foram verdadeiros revolucionários no campo das artes plásticas portuguesas, porque, escolhendo a objectividade, a precisão e a “verdade”, opuseram-se a valores românticos.

Estes foram os "causadores" da quebra em relação ao passado artístico português;

Introduziram a paisagem na pintura portuguesa.
Naturalismo na escultura
A Azulejaria Portuguesa
A azulejaria portuguesa no séc. XIX
As convulsões sociais da primeira metade do séc. XIX limitaram drasticamente a produção e utilização do azulejo mas contribuiram também para o seu renascimento em meados do século, em especial os “azulejos de fachada”.

O aluno de Ferreira, Pereira Cão (1841-1921) começou o surto cerâmico de azulejaria com ornamentos neo-barrocos o que levou ao reforço da azulejaria historicista e nacionalista da primeira metade do séc. XX.
Introdução:
De entre todos os países europeus, foi em Portugal que o azulejo manifestou maior desenvovimento e as formas mais originiais e funcionais de utilização, numa actuação primordialmente arquitetónica, nunca passiva nem neutra que ultrapassa largamente uma mera função decorativa.
A realização de importantes exposições como a “Exposição Retrospectiva de Arte Ornamental”, em Lisboa e da “Exposição de Cerâmica”, no Porto, ambas em 1822 organizadas por Joaquim Vasconcelos a quem devemos os primeiros estudos cientificos sobre azulejaria portuguesa iniciados naquela data também foram muito importantes para o desenvolvimento da nossa azulejaria.
Continuação
As gerações do fim do século
perguntar ao serra onde esta??????
António Teixeira Lopes
Antes de falar-mos das gerações do fim do século
Antes de falar-mos das gerações do fim do século não podemos deixar de referir António Teixeira Lopes, nascido em 1866, morreu em 1942, no Porto, devido á sua influência persistente ao longo dos anos em vários artistas. Teve um percurso académico de excelência e em 1889 realizou a sua obra Caim, de grande expressividade na interpretação do sentimento. Fê-lo através do olhar carregado do criminoso em potência, do corpo real e simultaneamente diabólico da figura, numa atitude pensativa e um tanto sinuosa.
Este grande escultor caminhou na sua arte a par do melhor que se produziu na pintura do tempo. Obras como Caim são intemporais na forma como a naturalidade da personagem se envolta num ambiente intrínseco de sentimentalismo e personalidade, onde um simples olhar pode desferir uma sensação estranha no observador destas magnificas obras de arte. A influência de Teixeira Lopes além de perdurar dentro das suas obras também perdurou nos seus disciplos.
CLAIM de António Teixeira dos Lopes
Temas a abordar....
Dinamismo cultural do último terço do século
Em que contexto e circuntâncias surgiu este dimamismo?
O que é a Questão de Coimbra?
O que era o cenáculo literário?
Qual a razão que levou ao "falhanço" desta geração?
O naturalismo na escultura, literatura e na pintura
Características na pintura
• Pintura da Natureza, captada ar livre, inaugurando a pintura fora dos ateliers;
• Maior fidelidade possível aos fenómenos da Natureza;
• Rejeição do subjetivismo e sentimentalismo exagerados dos românticos;
• Representação objetiva do real visível: paisagem, retrato e cenas do quotidiano;
• A luz e a atmosfera criadas pelos efeitos da luz desempenham um papel primordial;
O relativo curto espaço de tempo em que a Nova Estética se manteve em França nos seus príncipios rígidos ideais e as condições do meio português, não permitiram aos nossos artistas um aprofundamento daquela estética, a não ser na sua derivação paísagistica de caracteristicas próprias. Silva Porto é um exemplo.
Autor da pintura: José Malhoa
Data: 1918
Categoria: Pintura
Técnica: Óleo sobre madeira.
Tipo: Naturalista.
Dimensões: altura: 69; 100; largura: 87;127,5;

Naturalismo na Literatura
Os romances naturalistas destacam-se pela abordagem "aberta" do sexo e pelo uso da linguagem falada;

Os naturalistas acreditavam que o indivíduo é um mero produto da hereditariedade e o seu comportamento é fruto do meio em que vive e sobre o qual age;

Criação de narradores omnicientes e impassíveis para suportar a teoria na qual acreditavam;

Exploravam temas como: homossexualidade, o incesto e o desiquilibrio que leva à loucura;

Características gerais
• Impessoalidade / Linguagem simples e enxuta;
• Engajamento literário (o autor tenta convencer o leitor);
• Determinismo (o homem é fruto do meio/ raça/ momento);
• Darwinismo social;
• Positivismo / Cientificismo exagerado;

Émile Zola
Foi o idealizador do naturalismo e o escritor que mais se identificou com ele.
"Estou sendo considerado um escritor democrático, simpatizante do socialismo, mas não gosto de rótulos. Se quiserem me classificar, digam que sou naturalista. Vocês se espantam com as cores verdadeiras e tristes que uso para pintar a classe operária, mas elas expressam a realidade. Eu apenas traduzo em palavras o que vejo; deixo para os moralistas a necessidade de extrair lições. Minha obra não é publicitária nem representa um partido político. Minha obra representa a verdade".
Abel Acácio de Almeida Botelho foi representante em Portugal do Naturalismo, escreveu, entre outros, o O Barão de Lavos;

O marco do naturalismo português é o livro de Eça de Queirós, O crime do Padre Amaro.

Naturalismo no Teatro
No teatro, o naturalismo exerceu mudanças marcantes, com o surgimento do diretor, do cenógrafo e do figurinista;

A iluminação passou a ser mais estudada e adotou-se a sonoplastia. É um radicalismo do Realismo.
Autor do painel: Rafael Bordalo Pinheiro
Centro de Fabrico: Fábrica das Faianças das Caldas da Rainha
Datação: 1897
Matéria: Barro branco vidrado
Técnica: Peça moldada
Dimensões (cm): largura 28; comprimento 28;
Full transcript