Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Aula de fotografia 2

Abertura, velocidade, temperatura de cor e balanço de branco
by

Elisa Elsie Silva

on 5 August 2016

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Aula de fotografia 2

Luz e abertura
O primeiro é a abertura, que juntamente com o disparador, são dispositivos capazes de controlar a quantidade de luz que forma a fotografia. Assim como a pupila, o diafragma pode aumentar ou diminuir o tamanho do orifício pelo qual a luz passa. Quanto maior for, mais luz atingirá fotografia.
A abertura é marcada pelos números que são inversamente proporcionais. Quanto maior o número, menos luz e quanto menor, mais luz. De um f-stop para outro a luz é dobrada ou dividida por dois.
Ou seja, pelo exemplo acima f/4 deixa entrar duas vezes mais luz que o f/5.6, ou então o f/5.6 deixa entrar metade da luz que o f/4
Para realizar qualquer fotografia é preciso Luz, como já falamos anteriormente
Para produzir boa fotos é preciso saber controlar a luz que está disponível no ambiente
Na câmera temos alguns dispositivos que nos auxiliam nesta tarefa.
f 1.8
f2.8
f3.5
f5.6
f11
f16
f22
obs: Quanto menor o número da abertura mais luz e menos profundidade de campo:
Obturador [velocidade] e Abertura [f-stop]

Os dois controlam a quantidade de luz que compõe a fotografia. A dica é combinar os dois de forma que a quantidade de luz seja ideal. Várias combinações são possíveis, mas o efeito desejado deverá ser pensado antes de determinar a abertura e a velocidade do obturador.
Mecanismos capazes de controlar a quantidade de luz captada
obturador | velocidade
Este controle de tempo é chamado de "Tempo de exposição" ou "Velocidade do obturador". Habitualmente, os tempos de exposição variam desde segundos a milésimos de segundos, representados por frações. Os tempos mais usuais são:
4s, 2s, 1s, 1/2s, 1/4s, 1/8s,
1/15s, 1/30s, 1/60s, 1/125s,
1/250s, 1/500s, 1/1000s, 1/2000s...

Tente imaginar que velocidades foram usadas nas fotografias abaixo:
1/160
f3.5
70mm
1/400 s
f2.8
55mm
O obturador pode afetar o foco da imagem em movimento enquanto que a abertura controla a profundidade de campo numa imagem.
A velocidade na fotografia pode mostrar ou congelar um movimento presente na cena. Mais uma vez, não existe certo ou errado e sim diferentes motivações para a feitura da fotografia.
1/1000
f5.3
95mm
1/125 f2.8 32mm
1/10 2.8 60 mm
O obturador é um dispositivo mecânico que controla a quantidade de luz que entra na câmera através de uma "cortina". Ao acionarmos o disparador, o obturador permite que a luz passe e seja captada pelo sensor digital ou pelo filme, por um tempo ajustável. Quanto maior o tempo, mais luz alcançará o elemento sensível.
Velocidade da lente - quanto maior a abertura, mais veloz a lente será. Então "velocidade da lente" não é a mesma do obturador e sim tem esse nome por permitir mais luz.
f-stop
1/2
f3.5
50mm
1/250s
f6.3
70mm
O controle da velocidade e da abertura, mesmo nas câmeras compactas, fornece uma grande variedade de escolhas além de liberdade no uso da criatividade para a produção das fotografias.
"Estou sempre fotografando tudo mentalmente, como um exercício"
Minor White
Este é o tempo que o obturador da câmera permanecerá aberto
"À medida que meu projeto avançava, tornou-se óbvio que na verdade não importava o local que eu escolhesse para fotografar. O lugar específico apenas fornecia um pretexto para produzir uma obra. [...] só podemos ver aquilo que estamos aptos a ver - aquilo que espelha nossa mente num momento específico", George Tice
"As fotos modificam e ampliam nossas idéias sobre o que vale a pena olhar e sobre o que temos o direito de observar. Constituem uma gramática e, mais importante ainda, uma ética do ver. Por fim, o resultado mais extraordinário da atividade fotográfica é nos dar a sensação de que podemos reter o mundo inteiro em nossa cabeça - como uma antologia de imagens", Susan Sontag
Sontag confirma a força da fotografia em relação ao vídeo [imagens em movimento, que é diferente do movimento captado em imagens]:
"Fotos podem ser mais memoráveis do que imagens em movimento porque são uma nítida fatia do tempo, e não um fluxo. A televisão é um fluxo de imagens pouco selecionas, em que cada imagem cancela a precedente".
Essa idéia deve ser aplicada ao nosso dia a dia. Às vezes esperamos bons momentos ou lugares espetaculares para produzir fotografias. Precisamos exercitar nosso olhar imaginando composições, enquadramentos e testando fotografias. Não precisa ter medo de errar neste processo. Com a prática adquirimos conhecimentos que gradativamente serão absorvidos na feitura da fotografia.
30s
f2.8
24 mm
Ficamos por aqui hoje
Para a próxima aula
. Fotografar anotando a velocidade e abertura das fotos para comparar as diferenças provocadas por estes mecanismos.

Autora: Elisa Elsie
Bibliografia
MCWHINNIE, A. E ANDREWS, P. Photography: a practical guide. London: Carlton Books. 2004.
LONDON, B e STONE, J. A short course in Photography: an introduction to black-and-white technique: including digital imaging. New Jersey: Prentice Hall, 2003.
SONTAG, Susan. Sobre Fotografia. Tradução: Rubens Figueiredo. São Paulo: Companhia das Letras, 2004.
FREEMAN, Michel. O olhar do fotógrafo: composição, enquadramento e design para obter as melhores fotografias digitais. Lisboa: Dinalivro, 2007.
Revisão da aula passada
A iluminação é essencial para a realização de uma fotografia, pode ser uma fonte natural ou artificial.
Hoje vamos falar sobre a relação da luz com a câmera|lente. Mesmo que você tenha o hábito de utilizar a máquina no automático é importante perceber que esta proporção [luz|camêra|lente] é fundamental para comprender o processo fotográfico.
Primeiro: mostrar fotografias feitas
A luz pode vir de fontes diferentes e possuir intensidades variadas. São fontes de luz: sol, luz fluorescente, flash, vela, lanterna...
Além disso, não basta ter apenas técnica, é preciso ter criatividade.
*A abertura controla não somente a quantidade de luz como também a profundidade de campo [o que está ou não em foco da fotografia]
Obturador veloz - congela o movimento
Obturador lento - capta o movimento
É preciso controlar o tempo do obturador para definir a quantidade de luz que chega a fotografia, isso é determinado pelo tempo que o obturador permanece aberto. Evitando que a fotografia fique sobre exposta [muita luz] ou sub exposta [pouca luz].
30s [obturador] f6.3 [abertura] 50mm [lente]
13 segundos [obturador] f22 [abertura] 24mm[lente]
1/8.000 segundos [obturador] f3.5 [abertura] 50mm [lente]
O balanço de branco remove as cores não reais, tornando brancos os objetos que aparentam ser brancos para nossos olhos.
Talvez você já tenha percebido fazendo fotos que algumas vezes as imagens ficam com um tom laranja, azul, amarelo... Isto se deve às diferentes "temperaturas de cor" das fontes de luz.
Ao contrário de nós, que podemos julgar o que é branco em diferentes situações de luz, as câmeras digitais encontram dificuldade em fazer isso usando o ajuste de brancos automático, ou AWB (auto white balance).
Então, devemos "dizer" a câmera como tratar diferentes tipos de luz trocando o balanço de branco. Assim você pode evitar problemas com tons indesejados nas fotografias
Balanço de Branco
* O balanço de branco leva em consideração a temperatura de cor emitida por cada tipo de luz
. Tungstênio: é usado para se fotografar em interiores, especialmente sob lâmpadas incandescentes.
. Fluorescente: este modo compensa a luz fria de lâmpadas fluorescentes.
. Luz do Sol: usado em fotos à luz do dia, em exteriores
. Nublado: usado em dias de tempo nublado, quando a luz é difundida pelas nuvens

Temperatura de cor
A temperatura de cor é uma característica da luz visível que tem interfere nas áreas da iluminação, fotografia, vídeo, edição...
A temperatura de cor de uma fonte de luz é habitualmente definida em unidades de temperatura absoluta, graus Kelvin (K).
As cores com temperaturas mais elevadas (5000º K ou mais) são conhecidas como cores frias (brancos de tons azulados), e as cores com temperaturas mais baixas (2700-3000º K) são as cores quentes (brancos amarelados a vermelhos).
William Thomson, barão Kelvin, [no Brasil é mais conhecido como Lorde Kelvin] é lembrado por desenvolver a escala Kelvin de temperatura [onde o zero absoluto é definido como 0 K]
Além do ajuste do balaço de branco na própria câmera é possível usar filtros nas lentes das câmaras ou gelatinas sobre as fontes de luz para corrigir o balanço de cor. Um filtro laranja-amarelado consegue por exemplo ajustar a luz azulada emitida por um céu nublado ou a luz de uma janela captada com uma película de tungsténio.
Afinal, como a velocidade pode influenciar as fotografias que faço?
Às vezes a intenção é adicionar movimento enquanto que às vezes o fotógrafo pretende manter algumas coisas ou mesmo a ação "paradas". Tudo vai depender do que se deseja na imagem final.
Em um mesmo cenário é possível escolher diferentes utilizações da velocidade e abertura dependendo do efeito desejado. Podemos imaginar ou planejar o que queremos antes mesmo de fazer a fotografia.
O balanço de branco automático da câmera faz apenas um palpite sobre a cena. Por exemplo, se um cenário tiver bastante azul, a câmera alterará a temperatura de cor para um tom mais amarelado a fim de compensar a cor.
Cores complementares
Exemplo de filtros
Aqui as opções mais comuns
oferecidas pela câmera:
Símbolos da câmera
f8
f4.5
f2.8
f1.8 - pouca profundidade de campo
f6.3 1/40s
velocidade 1/100 s
1/200s
1/125s
f2.8
1/125s
f5.6
1/160s
abertura 1.8 velocidade 1/10s
abertura 8 velocidade 1.6s
abertura 22 velocidade 6s
Diferentes aberturas produzem diferentes profundidades de campo [o que está ou não em foco na fotografia
Combinar diferentes velocidades e aberturas pode resultar em fotografias com Exposição parecida. Exposiçao é um termo que se usa para definir a quantidade de luz que há numa fotografia, ou seja, a adequação da luz no registro da imagem
f2.8 velocidade 1/2500
f5.6 velocidade 1/800
f16 velocidade 1/100
f22 velocidade 1/50
1/1250 f4 400mm
Balanço de Branco automático
Incandescente
Fluorescente
Sol
Flash
Nublado
Sombra
Ajustando Kelvin 4550
Em termos de exposição, uma imagem pode ser classificada de três formas:

. Sub-exposta – Menos iluminada que o ideal

. Super-exposta – Mais iluminada que o ideal

. Equilibrada – Com iluminação adequada
O que é f-Stop?

A escala de f-stops é uma simplificação que facilita o trabalho do fotógrafo e o stop sempre é substituído por um número. A escala foi construída de forma que cada f-stop (cada tamanho da passagem de uma lente) corresponda a uma situação em que o diafragma deixe entrar o dobro (ou metade) da luz do f-stop anterior.
1/400
f2.5
50mm
Full transcript