Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Atletismo - Biomecânica do Salto em Distância

No description
by

Bianca Damasceno

on 4 December 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Atletismo - Biomecânica do Salto em Distância

Atletismo - Biomecânica do Salto em Distância
Atletismo
Esporte de base
Movimentos básicos: correr, saltar e lançar
Provas na pista: corridas rasas e de meio fundo
Provas no campo: salto em distância e salto triplo, salto em altura e o salto com vara, os lançamentos de dardo, martelo e disco e o arremesso de peso
Provas combinadas: decatlo e heptatlo (pista e campo)
Corridas de rua: maratona (fundo)
Corridas no campo (cross country) em montanhas
Marcha atlética.
Salto em Distância
Recordes - Mundial Adulto
Masculino outdoor: Mike Powell, americano - 8,95 metros, 1991 em Tóquio.


Feminino outdoor: Gallina Chistyakova, soviética - 7,52 metros, 1988 em Leningrad.
Bárbara Pires
Bianca Damasceno
Caroline Carvalho
Horácio Dias
Paulo Cesar Zanovelli

Grécia Antiga - Saltavam com pesos nas mãos

Presente desde os primeiros Jogos Olímpicos - 1896
História
No que a Biomecânica pode ajudar?
Equipamentos inovadores
Melhora de performance
Aprimoramento de aspectos técnicos do desempenho
Prevenção de Lesões
Cinemática
Susan Hall define como: "Descrição do movimento, incluindo o padrão e velocidade das sequências de movimento executadas pelos segmentos corporais, que, em geral, revelam o grau de coordenação do indivíduo".
Biomecânica do Salto em Distância
O centro de gravidade do atleta durante o salto pode ser descrito como um lançamento oblíquo.

Pré-requisitos para um ótimo desempenho: velocidade, posição corporal e precisão da decolagem (takeoff).

"Quanto maior a sua velocidade quando chega na tábua de impulsão, maior será a distância atingida no salto". (Hay, Thorson et al., 1999).
Fases do Salto
Corrida de abordagem
Takeoff
Fase de vôo
Aterrissagem
Corrida de Abordagem
A distância da corrida de impulso pode variar entre 10 passadas até mais de 20 passadas em uma pista de 40m.
A técnica da corrida de impulso é semelhante à técnica da velocidade.
A velocidade deve aumentar progressivamente até a tábua de impulso.

Takeoff (decolagem, impulsão)
A transição da corrida para o takeoff é o que mais influencia no desempenho do salto.
Quanto maior for a velocidade de aproximação do atleta, e menor for o tempo de takeoff, maior será a distância do salto.
Cerca de 11,1 a 16,4 vezes o peso corporal de força atuando.
O trecho que mais influencia o resultado final do salto é a distância de vôo do CG.
A planta do pé deve fazer um contato com o solo rápido e ativo.
O tempo do impulso deve ser minimizado através de uma flexão mínima da perna de impulso.
Vôo
Controlar rotações indesejadas.
Melhor posicionamento para a aterrissagem.
Podem ser utilizadas três técnicas diferentes:
Grupado
Extensão dorsal
Passada no ar ou tesoura.
Salto Grupado
A perna livre é mantida na posição da fase de impulso.
O tronco deve permanecer ereto e vertical.
Perna de impulso está em constante movimento durante a maior parte do vôo.
A perna de impulso é fletida e lançada para frente e para cima perto do final da fase de vôo .
Ambas as pernas devem estender-se para a frente antes da queda.
Salto com Extensão Dorsal
A perna livre baixa através da rotação da articulação da pelve.
A pelve avança para a frente.
A perna de impulso deve estar paralela à perna livre.
Os braços vêm de trás para a frente.
Salto com passada no ar ou Tesoura
O atleta continua a fazer o movimento de corrida no ar.
Movimento circular dos braços.
O ritmo da passada da corrida de impulso não deve ser alterado.
Esse movimento de corrida deve terminar na queda com as duas pernas a estenderem-se para a frente.
Aterrissagem
As pernas devem estar quase em extensão completa.
O tronco deve estar inclinado para a frente.
Os braços devem ser puxados para trás.
A bacia deve ser puxada para a frente em direção ao ponto de contato com o solo.
Objetivo de minimizar a perda de distância.
Cinemetria
É um conjunto de métodos que permitem a determinação da posição e orientação dos segmentos corporais, buscando medir os parâmetros cinemáticos do movimento, isto é, posição, orientação, velocidade e aceleração. O instrumento básico para medidas cinemáticas é o baseado em câmeras de vídeo que registram a imagem do movimento ou as coordenadas de pontos de interesse e então através de software específico calculam as variáveis cinemáticas de interesse.
Conclusão
Os resultados demonstraram que a velocidade média de abordagem pode ser considerada um pré-requisito importante para a produção de valores altos de velocidade no instante do último toque no chão. Demonstrou também que quanto maior a velocidade de chegada, maior era a velocidade de saída da tábua.
Referências:

1. Wiemann, K., Tidow, G. (1995) Relative activity of hip and knee extensors in sprinting -implications for training. New Studies in Athletics 1, Vol. 10, p29-49.
2. Hall, Susan J. Biomecânica Básica. 5º ed. Barueri: Manole, 2009.
3. Hall, Susan J. Biomecânica Básica. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1993
4. Hay, James G. (1993) Citius, Altius, Longius (Faster, Higher, Longer): The biomechanics of jumping for distance. J. Biomech., Vol. 26 p.7-21
5. Hay, James G. The biomechanics od sports techniques. Englewood Cliffs, 2º ed. Englewood Cliffs: Prentice-Hall, 1978.
6. Werneck, Francisco Z. Salto em Distância: curso introdutório, 06 de jan. de 2013. 14 f. Notas de Aula.
7. Análise Biomecânica do Salto em Distância. Disponível em: <http://demotu.org/x/salto/index.html> Acesso em: 30 nov. 2014.
8. O Atletismo – Origens. Disponível em: <http://www.cbat.org.br/atletismo/origem.asp.>. Acesso em: 30 nov. 2014.
9. Histórico. Disponível em: <http://www.cbat.org.br/acbat/historico.asp.>. Acesso em: 30 nov. 2014.
10. Long Jump – Women – Senior - Outdoor. Disponível em: <http://www.iaaf.org/records/toplists/jumps/long-jump/outdoor/women/senior>. Acesso em: 30 nov. 2014.
11. Long Jump – Men – Senior - Outdoor. Disponível em: <http://www.iaaf.org/records/toplists/jumps/long-jump/outdoor/men/senior>. Acesso em: 30 nov. 2014.

Muito Obrigado!
Como Funciona?
Consiste em uma corrida em linha reta ao longo de uma pista de 40 metros de distância.
Impulso em uma tábua de impulsão situada entre 1 e 3 metros antes da borda de uma caixa de areia com o objetivo de saltar a maior distância possível.
Full transcript