Loading presentation...

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in our knowledge base article

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Normas e Rotinas do Hospital Amigo da Criança.

No description
by

Bárbara Bergamini

on 17 November 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Normas e Rotinas do Hospital Amigo da Criança.

PALESTRANTE:
Bárbara Bergamini
Nutricionista - SPMIP
Novembro- 2014
CAPACITAÇÃO-SPMIP-2014
Normas e Rotinas do Hospital Amigo da Criança.
Importância de ser um Hospital Amigo da Criança.

A Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC) foi criada pela OMS e UNICEF e tem o objetivo de promover, proteger e apoiar o aleitamento materno.

Portaria nº 1.153, de 22 de maio de 2014.
Redefine os critérios de habilitação da Iniciativa Hospital Amigo da Criança (IHAC).

Critérios estabelecidos para os hospitais habilitados à IHAC.
1.Cumprir os “Dez Passos Para o Sucesso do Aleitamento Materno” .

2.Cumprir a Lei 11.265, de 3 de janeiro de 2006, Norma Brasileira de Comercialização de Alimentos para Lactentes e Crianças de Primeira Infância, Bicos, Chupetas e Mamadeiras (NBCAL)
.

3.Garantir permanência da mãe ou do pai junto ao recém nascido 24 (vinte e quatro) horas por dia e livre acesso a ambos ou, na falta destes, ao responsável legal.

4.
CUMPRIR O CRITÉRIO GLOBAL CUIDADO AMIGO DA MULHER.

Os Dez Passos são úteis também para
CAPACITAR
a equipe hospitalar que trabalha sobre as vantagens e o correto manejo do aleitamento materno e sobre as desvantagens do uso dos substitutos do leite materno, das mamadeiras e das chupetas, entre outros.

A CAPACITAÇÃO DOS COLABORADORES DEVE SER CONTÍNUA.

Dez Passos para o Sucesso do Aleitamento Materno:
1. Ter uma política de aleitamento materno escrita que seja rotineiramente transmitida a toda equipe de cuidados da saúde.
2. Capacitar toda a equipe de cuidados da saúde nas práticas necessárias para implementar essa política.

3. Informar todas as gestantes sobre os benefícios e o manejo do aleitamento materno.

4. Ajudar as mães a iniciar o aleitamento materno na primeira meia hora após o nascimento.

5. Mostrar às mães como amamentar e como manter a lactação, mesmo se separadas dos seus filhos.
6. Não oferecer aos recém-nascidos bebida ou alimento que não seja o leite materno, a não ser que haja indicação médica.
7. Praticar o alojamento conjunto – permitir que mães e bebês permaneçam juntos - 24 horas por dia.
8. Incentivar o aleitamento materno sob livre demanda.
9. Não oferecer bicos artificiais ou chupetas a crianças amamentadas.
10.Promover grupos de apoio à amamentação e encaminhar as mães a esses grupos na alta da maternidade.
CONDUTA DOS PROFISSIONAIS COM AS GESTANTES NA SALA DE PARTO
:

Direito a acompanhante.
Alimentação leve.
Incentivar a mulher a andar e a se movimentar durante o trabalho de parto, se desejar, e a adotar posições de sua escolha durante o parto, a não ser que existam restrições médicas e isso seja explicado à mulher, adaptando as condições para tal.

Garantir à mulher, ambiente tranquilo e acolhedor, com privacidade e iluminação suave.
Disponibilizar métodos não farmacológicos de alívio da dor (essas técnicas que devem ser informadas à mulher durante o pré-natal).
Reduzir procedimentos invasivos, tais como rupturas de membranas, episiotomias, aceleração ou indução do parto, partos instrumentais ou cesarianas, a menos que sejam necessários em virtude de complicações, sendo tal fato devidamente explicado à mulher.

Doula voluntária.
CONDUTA DOS PROFISSIONAIS COM AS PUÉRPERAS EM RELAÇÃO À AMAMENTAÇÃO NA SALA DE PARTO:

Benefícios do aleitamento materno na primeira meia hora de vida:

Reflexo de busca mais acentuado.
Sucção eficiente e eficaz.
Aumento na prevalência e duração da lactação.
Influência positiva na relação mãe/filho.
Maior facilidade para expulsão da placenta e estímulo na involução uterina.
O contato pele a pele imediato faz com que as bactérias normais da mãe colonizem o intestino do bebê.
Estimula a produção de leite.
Colostro apresenta propriedade imunológica mais eficiente.
Redução dos índices de morbimortalidade infantil, mais especificamente no componente neonatal, e nas internações hospitalares precoces.
Regula a freqüência cardíaca e a respiração;
Acalma a mãe;
Estimula a amamentação por livre demanda.
Essa prática sofre restrições de alguns profissionais que, também interessados no bem estar destes nascituros, alegam a necessidade de seguir os passos iniciais recomendados pela Sociedade Brasileira de Pediatria.

Expor para a mãe os benefícios dessa prática e observar se ela se julga capaz de amamentar seu filho na sala de parto.

Essa conduta pode ser realizada tanto em parto normal como em parto cesáreo, levando em consideração as possíveis alterações clínicas e condições especiais.



PRÁTICAS E ROTINAS DA SALA DE PARTO E PÓS–PARTO QUE AJUDAM AS MÃES A AMAMENTAR COM SUCESSO

Contato pele a pele;
Amamentação por livre demanda;
Ausência de bicos artificiais ou chupetas;
Estímulo à autoconfiança da mãe;
Alojamento conjunto 24 horas por dia;
Ausência de suplementos alimentares;
Ajudar as mães para o posicionamento e “pega” corretos;
Qualquer um dos 10 passos.

Toda a equipe deve estar preparada para instruir as puerpéras e gestantes sobre
:
Importancia da amamentação para mãe e para o bebê;
Malefícios do uso de bicos atificiais;
Importancia de evitar a oferta de fórmulas infantis;
Intercorrências mamárias;
Identificar quando o bebê esta com fome;
Possíveis causas da insuficiencia de leite;
Importancia do contato pele a pele entre mãe e bebê;
Técnicas de amamentação;
Importancia do alojamento conjunto;
Sonolência do bebê;
Mitos e tabus;
Higiene e banho de sol;
Ajuda após a alta hospitalar.


Técnicas de amamentação:

Postura;
Pega;
Técnica do copinho (ausência da mãe/alta produção de leite);
Técnica de relactação (baixo fluxo de leite);
Técnica de translactação (bebê com baixo peso/sem sucção);
Técnica da seringa (bico plano ou invertido);
Colostroterapia (Principalmente UCI)

Vantagens do aleitamento materno para o Hospital

Ambiente emocional mais calmo e tranqüilo.
Mais espaço para o hospital (com alojamento conjunto.
Menos infecção neonatal.
Menos trabalho para a equipe.
Melhor imagem e maior prestígio.

Humanizar é dedicar com o melhor de si a uma causa ou a alguém.

Bom dia.
Full transcript