Prezi

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in the manual

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

HQ E GÊNEROS TEXTUAIS: contextualizando para o projeto de leitura.

Proposta para a articulação dos diversos gêneros textuais a partir da análise e interpretação de histórias em quadrinho.
by Henrique Ribeiro on 14 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of HQ E GÊNEROS TEXTUAIS: contextualizando para o projeto de leitura.

SEQUÊNCIA DIDÁTICA H.Q. e Gêneros Textuais: contextualizando para o projeto de leitura Desmatamento DISCUTINDO O QUADRINHO Palmeira Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá;
As aves, que aqui gorjeiam,
Não gorjeiam como lá.

Nosso céu tem mais estrelas,
Nossas várzeas têm mais flores,
Nossos bosques têm mais vida,
Nossa vida mais amores.

Em cismar, sozinho, à noite,
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Minha terra tem primores,
Que tais não encontro eu cá;
Em cismar –sozinho, à noite–
Mais prazer eu encontro lá;
Minha terra tem palmeiras,
Onde canta o Sabiá.
Não permita Deus que eu morra,
Sem que eu volte para lá; Sem que
disfrute os primores
Que não encontro por cá;
Sem qu'inda aviste as palmeiras,
Onde canta o Sabiá.

De Primeiros cantos (1847)
Gonçalves Dias
ROMANTISMO GÊNERO: POESIA CANÇÃO DO EXÍLIO NOVA CANÇÃO DO EXÍLIO um sabiá,
na palmeira, longe Um sabiá
na palmeira, longe.

um outro canto.
sobre flores úmidas.
Vozes na mata,
e o maior amor.
seria feliz:
.

e fantástico,
só, na noite,
seria feliz.
(Um sabiá,
na palmeira, longe.)

voltar
para onde tudo é belo
e fantástico:
a palmeira, o sabiá,
o longe.


Carlos Drummond de Andrade

MODERNISMO - PÓS MODERNISMO CANTO DE REGRESSO À PÁTRIA Minha terra tem palmares
Onde gorjeia o mar
Os passarinhos daqui
Não cantam como os de lá
Minha terra tem mais rosas
E quase tem mais amores
Minha terra tem mais ouro
Minha terra tem mais terra
Ouro terra amor e rosas
Eu quero tudo de lá
Não permita Deus que eu morra
Sem que volte para lá
Não permita Deus que eu morra
Sem que volte pra São Paulo
Sem que eu veja a rua 15
E o progresso de São Paulo

(In Pau-Brasil, 1925)

Oswald de Andrade

MODERNISMO Levar a discussão para o campo
da pesquisa informativa;
O aluno deverá ser capaz de perceber os
diversos usos para o mesmo produto:
Cosmético/Medicamento e Alimentação. O QUE É UMA PALMEIRA? GÊNERO: BULA - SABONETE DE BABAÇU COSMÉTICO GÊNERO: ANÚNCIO - SABONETE DE BABAÇU ALIMENTAÇÃO Pesquisa em torno do "palmito"
(tema gerador das próximas etapas do trabalho) Receita

Bilhete

Carta / Email

Anúncio GÊNEROS ATIVIDADES Torta de Palmito

Compra de Ingredientes

Convite / Autorização

Venda de pedaços de torta GÊNEROS TEXTUAIS DIVERSOS Os alunos e o professor, durante o processo, registrarão todas as etapas do trabalho: relato de experiência, diário, notícia, reportagem, texto de opinião, assembleia, texto explicativo, relatório, etc. Apresentar para os alunos a fábula adaptada de Esopo:
"O Pinheiro e a Palmeira" GÊNERO - FÁBULA Narrador - Era uma vez um lindo pinheiro, alto, forte, imponente, e ao seu lado, uma palmeira pequena, fina, que parecia que estava toda curvada, magrinha... Mal podia se por em pé.

Palmeira: - Ai pobre de mim senhor, além de fraco tão feio, qualquer soprinho de brisa e dobro se assim ao meio.

Narrador – Porém uma tempestade se anuncia de repente, raios, trovões, ventanias desabam ruidosamente.

Pinheiro – Ei velho amigo, a tempestade qual for eu enfrento não tenho medo da chuva, nem tenho medo do vento...

Palmeira – Ai... Ai... Socorro... se continuar a ventar, talvez eu possa quebrar...

Pinheiro – Não faça isso menino, pare com essa gritaria, pense forte como eu para aguentar a ventania.

Narrador – Porém eis que de repente cai um raio poderoso, atingindo pelo meio o pinheiro majestoso... E a palmeira apavorada de susto quase morreu, porém ficou bem curvado e nada lhe aconteceu.

Palmeira – Vejam só que sorte a minha, nem posso crer.. Essa não, se eu fosse igual ao pinheiro, agora estava no chão! Representar a fábula estudada. GÊNERO: JOGOS TEATRAIS O produto final da sequência didática será a elaboração de
uma H.Q. à partir da fábula estudada, no caso,
"O Pinheiro e a Palmeira". GÊNERO - QUADRINHOS "Tu te tornas eternamente responsável por aquilo que cativas."
A. Saint-exupéry Para Reflexão Gênero: texto informativo / comparativo INTERVALO Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Somos pequenos guerreiros ou camaleões? Releituras Proposta para os alunos (produção) (análise) (oralidade)
See the full transcript