Prezi

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in the manual

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

ABORDAGEM CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA

No description
by Carlos Gandarela on 8 October 2012

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of ABORDAGEM CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA

Abordagem Crítico-Emancipatória Competências PRIORIZAR SITUAÇÕES PEDAGÓGICAS QUE ENVOLVAM O EDUCANDO.
BUSCA DE ESTRATÉRGIAS PARA SOLUCIONAR TEMÁTICA PROBLEMATZADORA.
PLANEJAMENTO E ORGANIZAÇÃO DAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA NUMA PERSPECTIVA INCLUSIVA E DEMOCRATICA.
. BUSCA DE AUTONOMIA DOS EDUCANDOS.
. CARÁTER PEDAGÓGICO VISA DESENVOLVER POSTURA CRÍTICA NOS EDUCANDOS.
. OPÇÃO DO PROJETO NA LINHA A ABORDAGEM CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA. AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA NO ENSINO MÉDIO NA PERSPECTIVA DA ABORDAGEM CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA Artigo 01 - A CONCEPÇÃO CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA: AVANÇOS E POSSIBILIDADES PARA A EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR.
Artigo 02 - O ESPORTE NA ABORDAGEM CRÍTICO-EMANCIPATÓRIA: BUSCANDO ESTRATÉGIAS DE ENSINO E APRENDIZAGEM NAS AULAS DE EDUCAÇÃO FÍSICA PARA O ENSINO MÉDIO. ARTIGOS O momento atual coloca em xeque o trabalho do professor no contexto escolar em relação às abordagens utilizadas para o desenvolvimento do esporte nas aulas de Educação Física.
Uma aula de Educação Física tradicional nos seus aspectos metodológicos vem a ser, muitas vezes, fator determinante para a aversão dos alunos à sua prática. Segundo Finck (1995, 2006), o encaminhamento metodológico que o professor atribui ao seu trabalho pedagógico influencia de forma direta na participação dos alunos nas aulas. Problematizando as aulas de Educação Física no Ensino Médio FIM A abordagem crítico-emancipatória foi posta em discussão no Brasil por Kunz no ano de 1991, por ocasião da publicação do seu livro “Ensino e Mudanças”. Esta concepção de ensino, juntamente com a metodologia crítico-superadora, elaborada pelo Coletivo de
Autores (1992), tornaram-se os principais referenciais das denominadas pedagogias críticas da Educação Física no Brasil. Porém, a concepção apresentada por Kunz difere da abordagem crítico-superadora, principalmente no seu aporte teórico, pois as análises propostas pelo Coletivo de Autores se pautam principalmente num referencial materialista histórico dialético e visa um ensino baseado nos interesses da classe trabalhadora. Conceito-Origem Já a metodologia de ensino para a Educação Física proposta pelo idealizador da concepção crítico-emancipatória, tem por objetivo a formação de sujeitos críticos e autônomos para transformação (ou não) da realidade em que estão inseridos, por meio de uma educação de caráter crítico, reflexivo e fundamentada no desenvolvimento de três competências. Objetivos 1ª - Competência Objetiva
2ª - Competência Social
3ª - Competência Comunicativa Entende-se que um ensino fundamentado nos pressupostos da pedagogia crítico-emancipatória possibilita um grande avanço no que se refere à relação professor-aluno. Isso se deve ao fato da metodologia elaborada por Kunz (1991 e 1998), priorizar o diálogo e maior abertura durante o transcorrer das aulas, proporcionando por parte dos educandos uma maior participação no processo pedagógico. EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR E EMANCIPAÇÃO: AVANÇOS E
POSSIBILIDADES 12: Tendo como referência os parâmetros evidenciados até então, optamos pelo desenvolvimento de um projeto de intervenção na escola, com a tematização do esporte numa abordagem metodológica diferenciada, a Crítico-Emancipatória (Kunz, 2004), onde são priorizadas situações pedagógicas que são desencadeadas a partir do envolvimento dos alunos na busca de estratégias para solucionar a temática problematizadora apresentada pelo professor.

A opção pela abordagem Crítico-Emancipatória se deu porque percebemos que as questões relacionadas à prática pedagógica do espor te na escola precisam ser repensadas e revistas, e nela encontramos suporte teórico metodológico para o desenvolvimento do esporte numa concepção crítica, sendo este seu principal objetivo. O Porquê? INICIO: fevereiro do ano letivo de 2009
LOCAL: Escola Pública Municipal Palmeira/PR
PÚBLICO ALVO: Alunos do 1ª série do ensino médio (noturno)
1º Momento: *Diagnóstico
*Suporte teórico metodológico: abordagem Crítico-Emancipatória.
2º Momento: *Desenvolvimento do projeto (encaminhamentos pedagógicos). Explicando O Projeto Percebeu-se ainda que os educandos ainda vê a Educação Física como disciplina exclusivamente prática, mas mesmo com essa dificuldade, tentou incutir nos educandos o gosto por novas descobertas, mostrando que, praticar esporte não se resume apenas em “jogo de bola” e sim em e sim como oportunidade de usufruir a vida com qualidade, vivenciando momentos esportivos em várias situações. Considerações Finais
See the full transcript