Prezi

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in the manual

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Conflitos étnicos-nacionalistas no mundo

Aula 14
by Eduardo Calestini on 19 February 2014

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Conflitos étnicos-nacionalistas no mundo

PROF: EDUARDO CALESTINI
CONFLITOS ÉTNICOS-SEPARATISTAS NO MUNDO
CONFLITOS SEPARATISTAS NA EUROPA
CONFLITOS NO LESTE EUROPEU
Século XV - Império Turco-Otomano;
Século XIX (final) - Império Austro-Húngaro;
Após I Guerra - Sérvia (reino dos Servos, Croatas e Eslovênios) 1929 - IUGOSLÁVIA.
II Guerra conflitos foram amenizados devido a ocupação nazista na região (com o auxílio dos Ustaše - organização nacionalista croata de extrema direita) - Criação do movimento de resistência.
Final da II Guerra instaurou-se a Rep. Pop. da Iugoslávia ( josif Bros - TITO, chefe do partido comunista);
Morte de TITO e fim da URSS - conflitos generalizados.
BREVE HISTÓRICO DOS BÁLCÃS
COMPOSIÇÃO DA POPULAÇÃO DA IUGOSLÁVIA:

O jornalista Norman Stone, da revista Newsweek, resumiu a situação da Iugoslávia de Tito na seguinte frase:

"A Iugoslávia tinha seis repúblicas, cinco povos, quatro linguas, três religiões, dois alfabetos e um partido - comunista."

1 Partido Comunista;
2 alfabetos (cirílico e latino);
3 religiões (católicos, ortodoxos e muçulmanos);
4 línguas (esloveno, macedônico , sérvo-croata e albanês);
5 grupos eslavos (eslovenos, montenegrinos, croatas, sérvios e macedônicos);
6 repúblicas federadas (Eslovênia, Croácia, Macedônia, Bósnia-Hezergovina, Sérvia e Montenegro) e 2 Províncias autônomas pertencentes à república da Sérvia (Província Socialista Autônoma do Kosovo e Província Socialista Autônoma da Voivodina).
ENTENDENDO O CONFLITO
1. Repúlica Socialista da Bósnia e Herzegovina
2. República Socialista da Croácia
3. República Socialista da Macedônia
4. República Socialista de Montenegro
5. República Socialista da Sérvia
5a. Província Socialista Autônoma do Kosovo
5b. Província Socialista Autônoma da Voivodina
6. República Socialista da Eslovênia
Católicos
Ortodoxos
Mulçumanos
O PERÍODO DE TITO
Usou forte repressão policial;
Rompimento com a URSS em 1948.
Diferenças com os demais países socialistas europeus (expulsão nazifacista sem ajuda soviética);
Sistema político anárquico de autogestão que conferia grandes liberdades de decisão sobre as formas de produção aos trabalhadores.
Norte (mais industrializado);
Sul (mais rural);
Movimento dos não-alinhados (1961) tentativa de redução da vulnerabilidade em relação às superpotências da guerra fria. (atualmente esse grupo é chefiado por Raul Castro).
1980 morte de Tito dá início ao complexo processo de desmembramento das repúblicas que compunham a Iugoslávia.
Reconhecimento da independência pelo Governo central após breve período de conflitos violentos.
1991 - INDEPENDÊNCIA DE CROÁCIA E ESLOVÊNIA
1991 - INDEPENDÊNCIA MACEDÔNIA
Reconhecimento da independência pelo Governo central SEM conflitos.
1992 - Declaração de independência da Bosnia que só seria reconhecida em 1995.

- Os sérvios presentes na Croácia e na Bósnia reivindicaram a incorporação do território por eles ocupado à nova Iugoslávia.
- Na Croácia, chegaram a fundar a República Sérvia da Krajina, que desapareceu em 1995.
- Na Bósnia, os sérvios opuseram-se aos croatas e muçulmanos em uma guerra civil sangrenta marcada pela prática de limpeza étinica dos dois lados. Os sérvios (ortodoxos) matavam muçulmanos na Bósnia enquanto os croatas matavam minorias sérvias na Croácia.
BÓSNIA - HERZEGOVINA
39,5% mulçumanos
32% sérvios
18,4% croatas
Os servo-bósnios - vermelho;
Bósnios - verde
Bósnio-croatas - azul.
A linha de fronteira entre as entidades pós-Dayton é mostrado em branco.
BÓSNIA - HERZEGOVINA
Após reconhecimento da independência pelos EUA e ONU - DISPUTAS INTERNAS POR FATIAS DO TERRITÓRIO BÓSNIO.
Saldo de 200mil e 2 mi de refugiados mulçumanos;
limpeza étnica dos não sérvios (SLOBODAN MILOSEVIC - preso em 2002 e entregue ao Tribunal Penal internacional por genocídio de Guerra na Croácia, Bósnia e Kosovo - 2006 morre na prisão antes da sentença);
1995 TRATADO DE DAYTON a Bósnia Herzegovina continua existindo como Estado , mas foi dividida internamente em: 51% do território em Federação da Bósnia (mulçumano-croata) e 49% em República Sérvia da Bósnia (República Srpska) e o distrito neutro de Brcko, sob supervisão internacional.
Em maio 2006, os montenegrinos foram às urnas e 55,5% deles optaram, em um plebiscito, pela separação em relação à Sérvia. Com essa separação ficou concluído o processo de fragmentação das seis repúblicas que formaram a antiga Iugoslávia. No entanto ainda não está concluída a separação das províncias autônomas da Sérvia.
MONTENEGRO
90% da população - Albanesa;
1989, Slobodan Milošević, retirou a autonomia política da província, proibindo o ensino do albanês nas escolas e retirada da polícia própria.
ELK (Exército de libertação de Kosovo) fazia frente ao Governo Central da Sérvia pela luta armada.
Milosevic e a Sérvia responderam com massacres e deportações.
1999 OTAN negociou com a Iugoslávia a volta da autonomia de Kosovo e diate da recusa houve investida violenta sem consulta a ONU.
EUA classificaram a ação como "defesa humanitária"
1999 reconquista da autonomia
2008 declaração de independência - Rússia, China e Sérvia se opõem ao reconhecimento internacional da independência Estado do Kosovo
KOSOVO
ENTENDENDO A LOCALIZAÇÃO
CONFLITOS NO CÁUCASO
Área estratégica - gasodutos e oleodutos ( importantes para a indústria de energia que se transformou na base da recuperação econômica russa e de seu pleito a retomar o status de grande potência)
Várias Repúblicas sem identidades entre si nem tampouco com a Federação Russa.
Daguestão - principal saída russa para o Mar Cáspio.
Controle dos vales férteis.
Os Conflitos no Cáucaso
1. População majoritariamente muçulmana;
2. Incorporada ao Império Russo no início do séc.XIX (perseguição);
3. Em 1991 - Chechênia separa-se da Inguchétia e não aceita pertencer a Fed. Russa (A Inguchétia adere a Fed.Russa);
4. Em 1994 Rússia invade a Chechênia (assinado acordo de paz);
5. Em 1999 rebeldes chechenos realizam ataques terroristas a Moscou e outras cidades Russas, invadindo o Daguestão com objetivo de criar um Estado Islâmico Independente;
6. Rússia retoma os combates com força extrema (II guerra da Chechênia);
7. Em 2003 realiza alianças com líderes chechenos constituindo um governo pró-russo, investindo na recuperação do país;
8. 2009 fim do conflito militar.
GUERRA NA CHECHÊNIA
OSSÉTIA DO SUL
1.Ossétia do sul - situado no território da Geórgia (persas e cristã);
2. Relações Ossétia do Norte - pertencente a Fed. Russa (raízes étnicas e culturais - cristãos e muçulmanos);
3. Buscam a separação da Geórgia e unificação com Ossétia do Norte;
4. Grande conflito 1990 (duração mais de um ano).

ABKHÁZIA
1. Abkházia - república autônoma situada na Geórgia
2. Separatista abecazes (muçulmanos e ortodoxos) lutam contra georgianos;
3. 1992 guerra civil

PONTOS COMUNS
1. Geórgia (Mikhail Saakashvili) desde 2004 tentativas de integrar a UE e a OTAN; (pró -ocidente)
2. Os separatistas ficam mais próximos ao governo russo;
3.2008 Geórgia apoiada pelo ocidente lança um cerco a Ossétia do Sul, mas é isolada pelo exército russo que avançou até a capital da Geórgia, nessa situação Ossétia e Abkházia conquistam suas independências.
4. Rússia possui grande interesse na região (recursos naturais e estratégicos)
Separação da Ossétia do Sul e da Abkházia
1. Armênia e Azerbaijão disputam a região desde o início do séc XX;
2. Enclave montanhoso de excelente posição estratégica (Azerbaijão);
3. 80% Armênia cristã e Azerbaijão mulçumanos. 1991 - independência (série de conflitos);
4. Rússia tenta controlar esta zona do Médio Oriente, usando para isso a Armênia;
5. Armênia financiada pela Rússia reitera para si o Karabakh.
6. 1992 até hoje Manutenção do cordão militar de ambas as frentes à volta do Karabakh (armênios ocupam o território do Azerbaijão que lhes permite chegar ao Karabakh, obstruindo, inclusivamente, a ligação férrea entre o Azerbaijão e o Nakhchivan ( república que pertence ao Azerbaijão).
7.1994 cessar-fogo (impossibilidade de um Armênio entrar no Azerbaijão e vice-versa);
NAGORNO - KARABAKH
A QUESTÃO BASCA
1. localização entre o norte da Espanha e Sul da França;
2. Ditadura de Franco - diversas proibições (uso de idioma, festas populares);
3. 1975 reconquista de certa autonomia;
4. A organização terrorista ETA (Pátria Basca e Liberdade) - O cessar fogo em 2011.
1. A Irlanda do norte (ULSTER) pertence ao Reino Unido (2/3 protestantes);
2. Após a separação da Irlanda (EIRE) a Irlanda do Norte ficou sob domínio do partido unionista - a favor da unificação;
3.Grupo paramilitares do Ulster foram criados para combater os separatismos;
4. Divisão do IRA (oficial) e IRA Provisório estes adotam o terroirismo (Criação do braço político - partido político Sinn Féin);
5. 1969 exército inglês entra no conflito atacando irlandeses católicos;
6. 1988 deposição das Armas do IRA e libertação dos presos políticos;
7. 2007 governo de coalisão permitindo autonomia regional (governo compartilhado entre católicos e protestantes);
8. INLA (Exército Irlandês de Libertação Nacional) facção radical e dissidente do IRA que não havia aceitado o acordo de paz declarou renúncia a luta armada e violência;
A QUESTÃO IRLANDESA
CONFLITOS ÉTNICOS NA ÁFRICA
1. Colônia Belga até 1960 - os Tutsi tinham vantagens políticas;
2. Conflito entre Hutus (90% da população) e Tutsi;
3. Perseguição dos Tutsi que refugiaram-se em países vizinhos e formaram a FPR (frente patriota ruandesa) retornando a Ruanda em 1990 deflagrando uma Guerra Civil;
4. 1994 - Morte do presidente - hutu (acidente aéreo) que havia negociado acordo de paz com os tutsi da FPR;
5. Genocídio de mais de 1mi de pessoas ( após a entrada de uma elite hutus no poder);
6. 1995 nova investida da FPR que apoiou um presidente hutu que era contra o massacre;
7. O conflito ultrapassou as fronteiras de Ruanda extendendo-se ao Congo, Burundi e Tanzânia.
RUANDA
1. Região semi árida situada a oeste do Sudão (bacias de petróleo);
2. Governo sudanês investe muito pouco na região e as poucas intervenções privilegiam os povos árabes em detrimento dos demais;
3. Em 2003 0 Exército Popular de Libertação do Sudão (SPLA) supostamente apoiados pelo Chade atacaram instalações do governo, em contra-ataque o governo apoiado pela milícia árabe janjaweed, promoveu um massacre;
4. Em 2009 o presidente teve prisão decretada pela Tribunal Penal Internacional.
DARFUR
1. Em 2005, acordo de paz após 12 anos de uma guerra civil que deixou 1,5 milhão de mortos. Em 2011, 99% dos eleitores do Sudão do Sul votaram a favor da separação da região;
2. A maior parte das reservas de petróleo fica no sul, mas quase toda a infraestrutura para refino e transporte fica no norte. Por enquanto, a receita é dividida meio a meio.
A INDEPÊNDENCIA DO SUDÃO DO SUL
CONFLITOS ÉTNICOS NACIONALISTAS NA ÁSIA
ÍNDIA
1.Colonização Britânica - Tanto Índia quanto Paquistão;
2. Divisão em Índia e Paquistão Ocidental e Oriental;
3. Índia (Estado laíco) e Paquistão (teocrático);
4. Migrações entre os dois países, gerando muitos massacres;
5. Divisão do Punjab entre Índia e Paquistão Ocidental e Bengala entre Paquistão Oriental e Índia.
6. Caxemira - maioria mulçumana e líderes aderiram a Índia (conflito)
TIBET
1. Após a Revolução Socialista de 1969 a China anexou novamente o Tibet - Estímulo a migração de chineses para o local com a finalidade de superar numericamente a população local;
2. Supressão do poder da aristocracia religiosa e civil fim da servidão rural e da escravidão doméstica e redistribuição de terras;
3. O exército vermelho de Mao ataca com grande intesidade qualquer manifestação popular tibetana;
4. 1989 revoltas budistas e civis - governo chinês restringiu a relativa autonomia religiosa e cultural tibetana;
5. 2008 novas manifestações que foram duramente reprimidas pelo governo chinês. (época das olimpíadas)

XINJIANG
1. Estímulo a migração de chineses para o local com a finalidade de superar numericamente a população local;
2. Uigures possuem maior identificação com a Ásia Central do que a China;
3. Queda da URSS - aumento do movimento separatista que promoveu ataques aos serviços públicos e tropas chinesas;
4. Governo chinês realiza diversas discriminações contra os uigures.
CHINA
Região dominada pelo império Turco-Otomano até I Guerra;
Ocupação francesa e inglesa até 1940;
Criação do Estado de Israel em 1948. Após a II Guerra foco mundial de conflitos;
ORIENTE MÉDIO
A Palestina - Localização e povos (judeus e árabes);
Movimento Sionista ( ganha grande impulso visando a conquista da terra prometida para os judeus - compra de terras e estabelecimento de diversas colônias - migração pacífica);
Fim da I Guerra - (Declaração de Balfour) os britânicos apoiavam a migração para a Palestina (imigração conflituosa);
II Guerra MASACRE aos judeus. EUA, Reino Unido e URSS já previam a divisão da Palestina em seus acordos. 1947 a ONU aprova a partilha e o Estado de Israel fica com 57% do território dessa região.
Indignação Árabe (1948) - Egito, Jordânia , Líbano e Síria invadem Israel (I GUERRA ÁRABE-ISRAELENSE 1948-1949);
1949 - ARMISTÍCIO - entretanto, o conflito não cessou.
Israel - domina a Galileia e o deserto de Neguev
Jordânia - incorpora a Cisjordânia
Egito - faixa de Gaza.
II Guerra ÁRABE-ISRAELENSE 1956 - Egito (Gamal) nacionaliza o canal de Suez e proíbe a passagem de navios israelenses. Israel invade a península do Sinai com apoio de França e Reino Unido. Pressão EUA e URSS fez com que os judeus abandonassem o Sinai. Apesar de perder militarmente, Egito com apoio soviético vitória diplomática (retirada das tropas rivais).
Egito e Síria (pan-arabismo - RAU - República Árabe Unida).
ISRAEL E OS PAÍSES ÁRABES
GUERRA DOS 6 DIAS (1967)
- Síria tenta desviar o fluxo de água do rio Jordão, por meio da construção de uma represa nas Colinas de Golã;
Bloqueio do golfo de Ácaba com ajuda da Jordânia e Egito ( rota para que os navios israelenses atingessem o mar vermelho);
Israelenses tomam o Sinai, a faixa de Gaza, as colinas de Golã e a Cisjordânia;
4° Conflito (1973)
- Egito e Síria invadem Israel na tentativa de reaver os territórios perdidos. (YOM KIPPUR - dia do perdão). Israel mantem os territórios da Guerra dos 6 dias e concorda em devolver em 1979. (Camp David);
A Guerra do Líbano de 1982
começou quando Israel atacou o Líbano, justificada por Israel como uma tentativa de remover os militantes Fatah liderados por Yasser Arafat do sul do Líbano, onde tinham estabelecido, durante a guerra civil do país, um enclave semi-independente utilizado para lançar ataques terroristas a civis israelenses. Indisposição com diversas milícias muçulmanas locais (especialmente o Hezbollah). Em 1985, Israel se retirou do território libanês, exceto por uma estreita faixa de terra designado por Israel como a Zona de Segurança Israelense
3°e 4° Conflito Árabe-Israelense
Os palestinos com criação do Estado de Israel e após a I Guerra árabe-israelense transformaram-se numa nação sem território;
Milhares de refugiados;
Criação de Organizações Terroristas como Al Fatah, OLP;
OLP é reconhecida pela ONU como única organização que representa o povo palestino;
Yasser Arafat, líder da OLP, em 1988 apresenta um plano de paz na ONU reconhecendo o Estado de Israel;
1993 Acordo de Oslo (OLP e Israel) que foi assinado na Casa Branca - faixa de Gaza e parte da Cisjordânia forma devolvidas aos palestinos e se tornaram região autônoma;
Criação da ANP - Autoridade Nacional Palestina. Em 1995 um novo acordo estendeu a autonomia a outras 456 cidades da Cisjordânia.
A QUESTÃO PALESTINA
AS INTIFADAS (rebeliões palestinas);
Atentados violentos e ações militares israelenses que coloca o exército dentro da ANP na tentativa de retalhar grupos terroristas;
Quarteto de Madri e Mapa do Caminho (territórios antes da Guerra dos 6 dias);
Construção do Muro por Israel;
HAMAS (controle da faixa de Gaza) - não reconhece o Estado de Israel e teve a receita da ANP cortada (ajuda internacional de EUA e UE)
FATAH (terras palestinas na Cisjordânia);
Em 2009 governo Israelense permite a ampliação de assentamentos judaicos na Cisjordânia. Pela única vez na história os EUA foram contra.
INTENSIFICAÇÃO DOS CONFLITOS
Os curdo s são a maior nação sem Estado do Mundo - 23 mi de pessoas;
14 mi vivem na Turquia;
Sadam Hussein - ordenou a matança dessa etnia após a Guerra do Golfo;
Curdos apoiaram as forças de coalizão na luta contra as tropas iraquianas na Guerra EUA- Iraque;
Principais focos de conflitos - Iraque e Turquia;
PKK - Guerrilheiros do Partido dos Trabalhadores Curdos - série de atentados ao governo turco.
A QUESTÃO CURDA
1. SISTEMA DE CASTAS (82% Hindus e 12% Mulçumanos) aumento do islamismo principalmente das camadas mais pobres como forma de se livrar do sistema de castas;
2. Região da CAXEMIRA - extenso vale fértil, maioria da população mulçumana - região estratégica de água;
3. Guerrilha e separatistas e paquistaneses querem anexar a região ao Paquistão;
4. Na região de Punjab (controle indiano) Sikhs - minoria étnica e hindus. Auge do conflito 1984 o assassinato de Indira Gandhi por adeptos dos Sikhs ( 1 mes antes havia ordenado a invasão do Templo Sagrado dos Sikhs);
5. O grupo nacionalista BJP (hindu) promove massacre de mulçumanos e cristãos em outras regiões do país.
CAXEMIRA (externo) PUNJAB (interno)
SUDÃO
Ex- colônia inglesa teve sua indepedência em 1956;
Norte (pop. árabe - islâmicos) e Oeste (pop. negra - islâmica) e Sul (pop. negra - cristã e anemista);
Norte - árido e Sul/Oeste (terras mais férteis);
Governo com sede no norte desde a independência adoção de leis islâmicas o que não era aceito pela população do sul do país.
Guerras: (Norte com o Sul - desde 1983 até 1995) e oeste (Darfur - por questões climáticas a população local não aceitava a migração de pastores islâmicos do Norte);
Movimento guerrilheiro:
Origem rural;
Inspiração Maoísta;
Proveniente de Bengala Ocidental.
Objetiva a tomada do poder e instalar o comunismo;
Região afetada pelo movimento passou a ser conhecida como "corredor vermelho".
MOVIMENTO NAXALITA (interno)
See the full transcript