Prezi

Present Remotely

Send the link below via email or IM

Copy

Present to your audience

Start remote presentation

  • Invited audience members will follow you as you navigate and present
  • People invited to a presentation do not need a Prezi account
  • This link expires 10 minutes after you close the presentation
  • A maximum of 30 users can follow your presentation
  • Learn more about this feature in the manual

Do you really want to delete this prezi?

Neither you, nor the coeditors you shared it with will be able to recover it again.

DeleteCancel

Make your likes visible on Facebook?

Connect your Facebook account to Prezi and let your likes appear on your timeline.
You can change this under Settings & Account at any time.

No, thanks

Extrato vegetal no controle de Plutella xylostella

trabalho científico
by Irys Couto on 16 October 2013

Comments (0)

Please log in to add your comment.

Report abuse

Transcript of Extrato vegetal no controle de Plutella xylostella

Deterrência antialimentar de extratos vegetais no controle de Plutella xylostella (L., 1758) (Lepidoptera: Plutellidae)
Universidade Federal da Grande Dourados
Programa de Pós Graduação em Entomologia e Conservação da Biodiversidade
Projeto de dissertação

Irys Fernanda Santana Couto
Orientadora: Profª. Drª. Rosilda Mara Mussury Franco Silva
Plutella xylostella é considerada a principal praga do cultivo das brássicas (Ulmer et al., 2002)
Introdução
Fonte:http://migre.me/aLXjo
As brássicas destacam-se entre as plantas hortícolas como um dos alimentos importantes na nutrição humana (Gallo et al., 2002).
Introdução
Fonte:http://migre.me/aKVCl
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de P. xylostella (Dias et al., 2004):
Introdução
Fonte: http://migre.me/aKVEH
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de Plutella xylostella:
Introdução
Fonte: Carvalho, 2008
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de Plutella xylostella:
Introdução
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de Plutella xylostella:
Introdução
Fonte: http://migre.me/aKVxe
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de Plutella xylostella:
Introdução
Fonte: http://migre.me/aKVuh
Segundo Castelo Branco (2003), para reduzir os prejuízos, muitos produtores tem optado pelo controle químico.
Introdução
Trichilia sylvatica (C.DC.)
Fonte:http://migre.me/aKXIZ
Uma alternativa para atenuar esses problemas é a utilização de substâncias com propriedades deterrentes extraídas de plantas (Potenza, 2004).
Introdução
Fonte: Carvalho, 2008
Neste contexto, o presente projeto propõe testar a deterrencia dos extratos aquosos e metanólicos de plantas em P. xylostella.
Introdução
Objetivo Geral
Avaliar a deterrencia antialimentar de extratos vegetais em Plutella xylostella.

Objetivos específicos
Testar extratos metanólicos e aquosos em P. xylostella.

Verificar se os dias de armazenamento dos extratos aquosos estão relacionados com a eficiência na deterrência.

Analisar quais as concentrações mais eficazes dos extratos metanólicos.
Objetivos
Fonte: http://migre.me/aKVIA
A pressão de seleção é mínima quando os extratos são utilizados como antialimentar.
Justificativa
A dissertação será desenvolvida por meio das seguintes etapas:

Elaboração dos extratos.

Criação de P. xylostella.

Teste dos extratos em P. xylostella.

Análise estatística dos dados.
Materiais e Método
Materiais e Método
Trichilia sylvatica (C.DC.)
Fonte:http://migre.me/aKXIZ
Annona coriacea (Mart)
Fonte:http://migre.me/aKY0q
Plantas utilizadas
Materiais e Método
Duguetia furfuracea (St. Hil.)
Fonte:http://migre.me/aKYiw
Schinus terebinthifolius (Raddi)
Fonte:http://migre.me/aKY2S
Plantas utilizadas
Materiais e Método
Annona sylvatica (A. St.-Hil.)
Fonte: http://migre.me/baWBF
Stryphnodendron barbatiman (Mart)
Fonte: http://migre.me/aKVMw
Plantas utilizadas
Materiais e Método
Hibiscus sabdariffa (L.)
Fonte:http://migre.me/baWRA
Plantas utilizadas
Materiais e Método
Fonte: Filgueiras, 2010
Elaboração dos extratos:

Obtenção do pó vegetal

Extrato aquoso

Extrato metanólico
Materiais e Método - Criação
Materiais e Método
0, 7, 14, 21 dias
Extrato Aquoso
Teste dos extratos em P. xylostella:
Materiais e Método
1%, 5%, 10%
Extrato Metanólico
Teste dos extratos em P. xylostella:
Materiais e Método
P. xylostella
Extrato
água
Legenda
Teste dos extratos em P. xylostella:
R4
R3
R2
R1
Materiais e Método
Desenho amostral
Materiais e Método
Análise estatística dos dados:

O efeito deterrente dos extratos será avaliado através da fórmula: PD = (NC – NT)/(NC + NT) x 100, adaptada de Obeng-Ofori (1995).

PD: porcentagem média de deterrência.
NC: área foliar consumida na água destilada.
NT: área foliar consumida em cada tratamento com extrato.
Maior conhecimento e melhor compreensão sobre o efeito dos extratos vegetais sobre a cultura.

Descoberta de novas formas de controle mais eficientes e menos prejudiciais.
Benefícios esperados
Fonte: http://migre.me/aAEds
O uso de extratos vegetais ressurge como uma opção para o manejo integrado de pragas e que pode contribuir para a redução de doses e aplicações de inseticidas químicos sintéticos.
Considerações Finais
Materiais e Método - Criação
BRUNHEROTTO, R.; VENDRAMIM, J. D. 2001. Bioatividade de Extratos Aquosos de Melia azedarach L. sobre o Desenvolvimento de Tuta absoluta (Meyrick) (Lepidoptera: Gelechiidae) em Tomateiro. Neotropical Entomology 30(3): 455-459.

CASTELO BRANCO, M.; FRANÇA, F. H.; PONTES, L. A.; AMARAL, P. S. T. 2003. Avaliação da suscetibilidade a inseticidas em populações de traça-das-crucíferas de algumas áreas do Brasil. Brasília: Horticultura Brasileira, 21 (3): 549-552.

DIAS, D. G. S.; SOARES, C. M S.; MONNERAT, R. 2004. Avaliação de larvicidas de origem microbiana no controle da traça-das-crucíferas em couve-flor. Brasília: Horticultura Brasileira, 22(3): 553-556.

GALLO, D.; NAKANO, O.; SILVEIRA NETO, S.; CARVALHO, R. P. L.; BATISTA, G. C.; BERTI FILHO, E.; PARRA, J. R. P.; ZUCCHI, R. A.; ALVES, S. B.; VENDRAMIM, J. D.; MARCHINI, L. C.; SPOTTI LOPES, J. R.; OMOTO, C. 2002. Entomologia Agrícola. Piracicaba: FEALQ. 920 p.

OBENG-OFORI, D. 1995. Plant oils as grain protectants against infestations of Cryptolestes pusillus and Rhyzopertha dominica in stored grain. Entomol. Exp. Appl. 77: 133-139.
Referências
Materiais e Método
Análise estatística dos dados:

O índice de preferência alimentar foi avaliado através da fórmula: IP = 2A/(M+A), onde: A = área consumida dos discos tratados; M = áreas consumidas dos discos não tratados.

Objetivo Geral
Avaliar a preferência alimentar de extratos vegetais em Plutella xylostella.

Objetivos específicos
Testar extratos aquosos em
P. xylostella.

Verificar se os dias de armazenamento dos extratos aquosos estão relacionados com a eficiência na preferência alimentar.

Objetivos
POTENZA, M. R. 2004. Produtos naturais para o controle de pragas. Anais da X Reunião itinerante de Fitossanidade do Instituto biológico: Café. São Paulo: Mooca. p. 89-100.

THACKER, J.R.M. 2002. An Introduction to arthropod pest control. Cambridge: Cambridge University. 360p.

ULMER, B. C.; GILLOTT, C.; WOODS, D.; ERLANDSON, M. 2002. Diamondback moth, Plutella xylostella (L.), feeding and oviposition preferences on glossy and waxy Brassica rapa (L.) lines. Crop Protection, Guildford, v. 21, n. 4, p. 327-331.

VENDRAMIM, J.D. 1997. Uso de plantas inseticidas no controle de pragas. In: CICLO DE PALESTRAS SOBRE AGRICULTURA ORGÂNICA, 2., 1997, São Paulo, SP. Anais. São Paulo: Fundação Cargill, p.64-69.
Referências
Maior conhecimento e melhor compreensão sobre o efeito dos extratos vegetais sobre a cultura.

Descoberta de novas formas de controle mais eficientes e menos prejudiciais.
Benefícios esperados
Fonte: http://migre.me/aKVuh
Segundo Castelo Branco (2003), para reduzir os prejuízos, muitos produtores tem optado pelo controle químico.
Introdução
Plutella xylostella
é considerada a principal praga do cultivo das brássicas (Ulmer et al., 2002)
Introdução
Fonte: http://migre.me/aAEds
O uso de extratos vegetais ressurge como uma opção para o manejo integrado de pragas e que pode contribuir para a redução de doses e aplicações de inseticidas químicos sintéticos.
Considerações Finais
Hibiscus sabdariffa (L.)
Fonte:http://migre.me/baWRA
A dissertação será desenvolvida por meio das seguintes etapas:


Elaboração dos extratos.

Criação de P. xylostella.

Teste dos extratos em P. xylostella.

Análise estatística dos dados.
Materiais e Método
Fonte: http://migre.me/aKVIA
A pressão de seleção é mínima quando os extratos são utilizados como antialimentar.
Justificativa
Fonte: Carvalho, 2008
Neste contexto, o presente trabalho propõe testar a preferencia alimentar dos extratos aquosos de plantas sobre P. xylostella.
Introdução
Fonte:http://migre.me/aLXjo
As brássicas destacam-se entre as hortaliças como um dos alimentos importantes na nutrição humana (Gallo et al., 2002).
Introdução
Efeito de extratos vegetais sobre a preferência alimentar de sobre

Plutella xylostella

(L., 1758) (Lepidoptera: Plutellidae)




Irys Fernanda Santana Couto
Orientadora: Profª. Drª. Rosilda Mara Mussury Franco Silva
Universidade Federal da Grande Dourados
Programa de Pós Graduação em Entomologia e Conservação da Biodiversidade
Trichilia sylvatica (C.DC.)
Fonte:http://migre.me/aKXIZ
Uma alternativa para atenuar esses problemas é a utilização de substâncias com propriedades deterrentes extraídas de plantas (Potenza, 2004).
Introdução
Fonte: http://migre.me/aKVxe
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de Plutella xylostella:
Introdução
Fonte: Carvalho, 2008
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de Plutella xylostella:
Introdução
Fonte: http://migre.me/aKVEH
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de Plutella xylostella:
Introdução
Aspectos biológicos de
P. xylostella
(Dias et al., 2004):
Introdução
Duguetia furfuracea (St. Hil.)
Fonte:http://migre.me/aKYiw
Schinus terebinthifolius (Raddi)
Fonte:http://migre.me/aKY2S
Materiais e Método
Trichilia sylvatica (C.DC.)
Fonte:http://migre.me/aKXIZ
Annona coriacea (Mart)
Fonte:http://migre.me/aKY0q
Plantas utilizadas
Ciclo de vida curto.

5 a 10 gerações por ano.

Oviposição na face inferior das folhas.

Quando eclodem, as lagartas de primeiro ínstar “minam” as folhas.

Empupam na face inferior das folhas.
Aspectos biológicos de Plutella xylostella:
Introdução
Materiais e Método
Fonte: Filgueiras, 2010
Elaboração dos extratos:


Obtenção do pó vegetal

Extrato aquoso


Materiais e Método
0, 7, 14, 21 dias
Extrato Aquoso
Teste dos extrato em
P. xylostella
:
Materiais e Método
Desenho amostral
Empupam na face inferior das folhas.
Quando eclodem, as lagartas de primeiro
ínstar “minam” as folhas.

Oviposição na face inferior das folhas.
5 a 10 gerações por ano.
Ciclo de vida curto.
Dourados -MS
R1
R2
R3
R4
R5
Resultados

Discussão
Acetogeninas em Annonaceae
See the full transcript